Publicidade

Estado de Minas

Mercados internacionais operam em baixa


postado em 12/10/2012 16:30

Os principais mercados financeiros internacionais operam em queda moderada nesta sexta-feira, pressionados pelas incertezas com relação à Europa e pelos balanços negativos no setor bancário nos EUA. Além disso, os investidores estão cautelosos antes da divulgação de diversos indicadores da China nos próximos dias.

Hoje o banco Wells Fargo divulgou seu balanço do terceiro trimestre. O lucro avançou 22% em relação ao mesmo período do ano passado, para US$ 4,94 bilhões (US$ 0,88 por ação), e receita cresceu 8,1%, para US$ 21,21 bilhões. O lucro superou um pouco a previsão dos analistas, de US$ 0,87 por ação, mas a receita ficou aquém do esperado, de US$ 21,47 bilhões.

Já o JPMorgan divulgou aumento de 34% no lucro, para US$ 5,7 bilhões (US$ 1,40 por ação) no terceiro trimestre deste ano. A receita totalizou US$ 25,9 bilhões, um crescimento de 6% na comparação com o ano anterior. Os analistas previam lucro de US$ 1,24 por ação e receita de US$ 24,53 bilhões.

Entre os indicadores, o índice de sentimento do consumidor dos EUA, medido pela Reuters/Universidade de Michigan, subiu para 83 1 na leitura preliminar de outubro, de 78,3 em setembro. Analistas ouvidos pela Dow Jones esperavam uma leitura de 78,0. Já o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) subiu 1,1% em setembro, na comparação com agosto, segundo informou o Departamento do Trabalho. Esse foi o segundo avanço consecutivo e ficou acima da previsão dos economistas ouvidos pela Dow Jones de alta de 0,8%. O núcleo do PPI, que exclui os preços voláteis da energia e dos alimentos, ficou estável em setembro, vindo abaixo da previsão de uma alta de 0,2%.

Na Europa, a agência oficial de estatísticas da União Europeia, a Eurostat, disse hoje que a produção industrial da região subiu 0,6% ante julho, mas recuou 2,9% ante agosto do ano passado. Os resultados vieram bem acima das expectativas. Economistas consultados pela Dow Jones haviam previsto quedas de 0,4% e 4,1% nas comparações mensal e anual, respectivamente.

Mas os temores com a crise da dívida na zona do euro continuam preocupando os investidores, principalmente a situação da Espanha, que ainda hesita em pedir ajuda internacional.

Por volta das 15h (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,07%, o Nasdaq recuava 0,14% e o S? o juro da T-note de 10 anos recuava a 1,660%, de 1,674%. As informações são da Dow Jones.


Publicidade