Publicidade

Estado de Minas

Economia mineira desacelera no 1º trimestre, mas ainda cresce acima da média nacional


postado em 10/06/2011 14:47

No primeiro trimestre de 2011 a taxa de crescimento da economia de Minas Gerais foi de 5,1%. Como esperado, houve desaceleração no ritmo de expansão no estado, em consonância com o movimento observado no Brasil e no exterior. No quarto trimestre de 2010, a taxa observada em Minas havia sido de 6,9%. Na economia nacional, as taxas foram 5,0% e 4,2%, respectivamente.
 
As informações são do Informativo CEI – Produto Interno Bruto de Minas Gerais: Resultados do 1º Trimestre de 2011, desenvolvido pelo Centro de Estatística e Informações (CEI) da Fundação João Pinheiro.
 
De acordo com o estudo, embora o resultado ainda possa ser considerado expressivo, deve-se levar em consideração a tendência de continuidade na redução das taxas.

Tanto no plano nacional, quanto no estadual, a desaceleração da economia deveu-se a uma série de fatores, entre estes a retirada, no segundo semestre de 2010, dos estímulos fiscais para o fortalecimento da demanda agregada; as medidas de restrição ao crédito bancário dos últimos meses de 2010; a contínua elevação da taxa básica de juros pelo Banco Central; e o menor dinamismo das exportações.
 
Crescimento acumulado

A taxa de crescimento acumulada em quatro trimestres também sofreu queda em Minas Gerais, de 10,9% no final do ano passado para 8,9% neste primeiro trimestre de 2011. O mesmo movimento foi observado em âmbito nacional: no mesmo período, a taxa de crescimento acumulada em quatro trimestres na economia brasileira diminuiu de 7,5% para 6,2%.
 
Setores

A indústria teve papel central no desempenho da economia estadual. Embora tenha menor peso que o conjunto das atividades de serviços, a taxa de crescimento do valor adicionado na indústria tem-se sustentado consistentemente acima do observado nos demais setores. Mesmo assim, o crescimento industrial em Minas Gerais continua no processo de desaceleração iniciado em meados 2010. Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, de uma expansão de 8,6% ao final de 2010 a taxa se reduz para 5,9% neste primeiro trimestre de 2011. Na indústria brasileira, a evolução destes mesmos indicadores caiu de 4,3% para 3,5%.
 
No setor de serviços, a taxa de crescimento trimestral no estado sofreu redução de 6,2% ao final do ano passado para 4,1% neste primeiro trimestre de 2011 (4,6% para 4,0% no Brasil). A taxa de crescimento acumulada do setor em quatro trimestres reduziu de 7,1% para 6,3% em Minas, e de 5,4% para 4,9% no país.
 
O desempenho do setor agropecuário foi muito semelhante em Minas Gerais e no Brasil neste primeiro trimestre de 2011, e reflete uma forte influência de fatores sazonais nos resultados trimestrais. O índice estimado para o volume de valor adicionado bruto do setor no estado foi 3,5% maior que em igual trimestre do ano passado (3,1% no Brasil); no acumulado em quatro trimestres, registrou crescimento de, respectivamente, 6,1% e 5,8% em Minas e no Brasil.


Publicidade