Publicidade

Estado de Minas

Restaurante aposta em cortes de carnes feitos sob método especial

Recém-inaugurado na Praça Alaska, Mercatto da Praça matura proteína em câmaras com temperatura, ventilação e umidade controladas para dar mais maciez aos pratos


postado em 27/12/2019 04:00

Entre os destaques servidos no Mercatto da Praça está o choripan (ciabatta, linguiça artesanal, chimichurri fresco e picles de cebola), que sai a R$ 28 (foto: Debora Gabrich/Divulgação)
Entre os destaques servidos no Mercatto da Praça está o choripan (ciabatta, linguiça artesanal, chimichurri fresco e picles de cebola), que sai a R$ 28 (foto: Debora Gabrich/Divulgação)

Investindo em dry aged (maturação a seco), ou seja, um método de maturação que deixa a carne bem mais macia, o Mercatto da Praça, de Guilherme Maia e Luiz Guilherme Pessoa de Mendonça, foi inaugurado há cerca de um mês. Localizado no Bairro Sion, o ambiente é uma mistura de bar e restaurante e comporta confortavelmente até 60 pessoas. O local conta com pé direito duplo de cinco metros e decoração marcada por elementos cheios de histórias, garimpados um a um pela arquiteta Ingrid Aleixo. A decoração traz um clima de nostalgia, na qual pode se ver uma máquina de escrever, um telefone antigo e até um velho balanço, entre outras quinquilharias.

O Mercatto da Praça é especializado em carnes e aposta no método dry aged, que é a maturação de carnes em câmaras com temperatura, ventilação e umidade controladas. “O método faz com que as enzimas naturais da carne quebrem as fibras, deixando o corte extremamente macio e tenro”, explica o sócio Guilherme. “Como entrada, o cliente pode provar o carpaccio de pato dry aged, servido com molho de laranja e ciabatta (R$ 48), ou então o torresmo de barriga, acompanhado de trio de limões (R$ 28) ou mesmo a linguiça mineira, com vinagrete de jiló (R$ 28).”

Guilherme conta que os pratos principais são nove tipos de grelhados, entre eles bife ancho dry aged (R$ 45), o choripan (ciabatta, linguiça artesanal, chimichurri fresco e picles de cebola, a R$ 28). Outras opções são o prime rib aged (corte de carne da costela), o t-bone, picanha, frango, peixe e porco. “Para acompanhar, são seis opções, como a batatinha quebrada com flor de sal e alecrim e farofa de ovo. As sobremesas são quatro tipos e o xodó da casa é a broa brulé, com queijo da Canastra e sorvete de coco, que custa R$ 12.”

No quesito bebida, Guilherme garante que o Mercatto é o primeiro estabelecimento a servir em Belo Horizonte o chope da marca Baden Baden, de Campos do Jordão (SP), que custa R$ 8 a unidade. “A empresa está começando a trazer o chope dela para BH e nós fomos agraciados. Também temos em nosso cardápio as cervejas mineiras Prussia e Verace. Na nossa carta de drinques, servimos alguns clássicos como mojito e moscow mule. Já na carta de vinhos, temos 50 rótulos com preços a partir de R$ 70 ou na opção de taças. “Queremos manter a descontração de um bar, mas com gastronomia de restaurante”, ressalta Guilherme.

O espaço ainda conta com um pequeno empório. Dá para levar para casa embutidos artesanais assinados pela Sagrada Família, de Montes Claros, uma das charcutarias mais tradicionais de Minas Gerais, cafés e outras delícias. “Temos também uma tábua de queijos e embutidos que custa R$ 54. Essa tábua é muito especial para nós, porque é uma seleção da própria Sagrada Família e escolhemos a dedo cada produto colocado nela. Quanto aos pratos principais, que são os grelhados, oferecemos tanto o prato individual quanto a porção. Caso o cliente queira, a gente já envia a carne fatiada. Isso porque uma picanha pode muito bem ser servida de entrada.”

Proprietários Guilherme Maia e Luiz Guilherme Pessoa apostam no método dry aged, que é a maturação de carnes em câmaras com temperatura, ventilação e umidade controladas (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Proprietários Guilherme Maia e Luiz Guilherme Pessoa apostam no método dry aged, que é a maturação de carnes em câmaras com temperatura, ventilação e umidade controladas (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)


Guilherme explica que os grelhados são acompanhados de farofa ou legumes parrilleros. “Como opção diferenciada, oferecemos o bife ancho dry aged, que sai a R$ 60. Ele chega à mesa com aproximadamente 300gr. Aliás, sempre pesamos para que fique entre 300gr e 320gr. Ele serve bem duas pessoas. Temos também uma sobrecoxa de galinha que sai bastante, cujo preço é a R$ 32. Ela é servida acompanhada de farofa ou legumes parrilleros. Também colocamos no prato um picle de mostarda.”

A casa tem também uma varanda que é muito disputada pela clientela. “É tanto que não estamos mais fazendo reservas para ela para evitar algum tipo de constrangimento. O nosso principal objetivo é reunir pessoas e trazer felicidade às mesas. Dentro de tudo, acredito que este seja o nosso maior objetivo, ou seja, fazer com que as pessoas se sintam felizes, através da comida e da bebida, das boas conversas, enfim, de uma diversão sincera”, garante o empresário.

MERCATTO DA PRAÇA 
Praça Deputado Renato Azeredo (Praça Alaska), 32, Sion, (31) 99651-3667. Aberto às quartas, das 18h à 0h, sextas, das 18h à 1h, sábado das 12h às 17h e das 18h à 1h, e domingos, das 11h às 18h. Funcionamento normal em janeiro. 


Publicidade