Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Gastão Villeroy revela seu lado cantor em 'Amazônia, Amazônia'

Baixista gaúcho lança disco solo com dois shows em BH. Nesta sexta (21), ele se apresenta no Sesc Palladium. No sábado (22), será atração do Bar do Clube da Esquina


postado em 21/06/2019 04:06


Queria mostrar o meu lado cantor e chamar a atenção para os cuidados que devemos ter para preservar a Amazônia"

Gastão Villeroy, cantor e compositor

Conhecido por se apresentar com astros e estrelas da MPB, Gastão Villeroy chega a BH para divulgar o seu primeiro álbum, Amazônia, Amazônia (Biscoito Fino), que será lançado em shows no Teatro de Bolso do Sesc Palladium e no Bar Museu Clube da Esquina. Com 10 canções autorais, o álbum conta com Milton Nascimento, Lenine, Seu Jorge, Maria Gadú, Samuel Rosa e Chico Chico, entre outros convidados.

Trata-se de um trabalho híbrido do compositor e baixista, que reúne faixas instrumentais e outras com letras em português, espanhol e inglês. Elementos jazzísticos convivem com sons mineiros, cariocas, nordestinos e gaúchos. "Gosto de dizer que é um disco de jazz cantado", afirma ele. “Queria mostrar o meu lado cantor e chamar a atenção para os cuidados que devemos ter para preservar a Amazônia. A faixa-título é parceria minha com o Márcio Borges. Um poema evocando os seres da Amazônia, que Gadú dividiu comigo no disco”, explica.

“Com esse trabalho, procuro revelar o que há de mais belo nesse imenso caldeirão de possibilidades musicais da mais absoluta riqueza chamado Brasil”, diz o baixista gaúcho.

Toninho Horta e a cantora Bárbara Barcellos são os convidados dele nesta sexta (21), no Sesc Palladium. Sábado (22), será a vez de Marina Machado, no Bar Museu do Clube da Esquina. A banda de Gastão reúne Federico Puppi (violoncelo), Gabriel Bruce (bateria), Marco Lobo (percussão), Matheus Barbosa (guitarra) e Pedro Braga (violão).

BITUCA Além das músicas do disco, Villeroy apresentará composições de Toninho Horta, Milton Nascimento e Lô Borges. “Do Milton, trata-se de Um gosto de sol, porém com arranjo novo”, adianta.

O baixista demorou para gravar como intérprete, apesar de fazer backing vocal para Milton e Gadú. A ideia do disco solo, aliás, surgiu durante uma das turnês europeias de Bituca. Ao ouvir o gaúcho cantando durante a passagem de som, ele comentou: "'Uai, menino, você canta também?". A partir daquele dia, Gastão foi convocado a dividir o microfone com Milton em Morro Velho.

"Quando voltamos para o Brasil, gravamos O que será?. Eu fiz a parte do Chico Buarque", conta Villeroy. Em Amazônia, Amazônia, os dois dividem a faixa Ismália.

GASTÃO VILLEROY
Nesta sexta-feira (21), às 20h, no Teatro de Bolso do Sesc Palladium. Avenida Augusto de Lima, 420, Centro, (31) 3270-8100. R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada). Sábado (22), às 21h, no Bar Museu Clube da Esquina. Rua Paraisópolis, 738, Santa Tereza, (31) 2512-5050. R$ 40 e R$ 30 (antecipado). Reservas: (31) 99688-0558.


Publicidade