UAI
Publicidade

Estado de Minas MODERNOS PARA SEMPRE

Bolos de casamento se atualizam para atender aos desejos dos noivos

Apesar de lidarem com um clássico de casamento, confeiteiros conseguem propor aos casais decorações e sabores diferentes


15/05/2022 04:00 - atualizado 15/05/2022 09:06

Doce Carol Ateliê
Em alta: muitos noivos da Doce Carol Ateliê têm escolhido o trio de bolos com sabores diferentes (foto: Laura Fonseca/Divulgação)

Alguns ícones de casamento são eternos. O bolo, sem dúvida, está nessa lista. Por ficar no centro da mesa de doces, ele é um elemento de destaque da decoração e faz parte da emblemática foto dos noivos cortando juntos a primeira fatia. Fora o visual, chama a atenção pelos sabores festivos. Mesmo que represente uma tradição, dá para inovar unindo o desejo dos casais e a criatividade dos confeiteiros.
 
O bolo é um ponto alto da festa de casamento, opina Ana Carolina Paranhos, da Doce Carol Ateliê. A confeiteira faz essa leitura tanto por ele ser um ícone da decoração quanto por tradicionalmente representar a partilha que se inicia com aquela união. “Vejo que muitos noivos trocam os docinhos por sobremesas, mas não costumam abrir mão do bolo”, observa.
 
O que tem sido cada vez mais comum, segundo Ana Carolina, é o desejo de priorizar bolos verdadeiros. Os noivos querem algo que seja realmente apetitoso, e não apenas bonito. A confeiteira dá duas opções: um bolo de até três andares ou o trio de bolos, que está em alta. Além de criar alturas diferentes na mesa de doces, permite oferecer três sabores para o convidado escolher o que prefere.
 
Para dar acabamento aos bolos, o ateliê utiliza buttercrem (creme de manteiga em inglês). Ana Carolina conta que tem conseguido espaço para fazer um trabalho mais artístico. Já no local do casamento, ela se inspira na decoração da festa e vai fazendo uma pintura, como se fosse um quadro, inclusive usando cores diferentes. “É um trabalho manual bem delicado.”
 
Normalmente, os bolos são finalizados com flores naturais, o que a confeiteira considera clássico em casamentos. Os arranjos seguem o mesmo estilo da festa.
 
Bolo
Verde Doce (foto: Dynelle Coelho/Divulgação)
 
Ao partir, é quase certo que você vai encontrar uma massa vermelha com creme de queijo e geleia de frutas vermelhas. O bolo red velvet está no topo da lista de preferência dos noivos. “Como as pessoas comem e bebem muito em casamento, os noivos preferem servir no fim um bolo mais leve. O cítrico da geleia de frutas vermelhas acaba agradando bastante”, comenta.
 
Ana Carolina desenvolveu uma massa amanteigada que, por si só, é bastante úmida, como os noivos pedem. Por isso, em vez de servir o bolo com calda, ela indica como acompanhamento uma bola de sorvete, e essa ideia tem caído no gosto dos clientes. A sugestão é escolher um mais neutro, como baunilha, para não interferir no sabor da massa e do recheio.
 
Quando a mesa tem um trio de bolos, os outros dois sabores mais vendidos pelo ateliê entram em cena. Um tem massa de pistache e recheio de nozes, enquanto o outro tem massa de chocolate e recheio de brigadeiro 70%. Sim, o chocolate tem sido cada vez mais visto nos casamentos. “Hoje, os noivos não estão presos aos clássicos. Querem servir para os convidados o que gostam de comer.”

Abertura para o diferente

À frente da Le Bon Blé, Mônica Almeida diz que hoje em dia existe muito mais abertura para o diferente. “Os noivos mais jovens, principalmente, são muito desligados das convenções. Fazem o que gostam, e isso é muito bacana”, destaca a arquiteta, que começou a fazer bolos há quase cinco anos.
 
Nesse tempo, a confeiteira desenvolveu um estilo próprio, buscando a sofisticação na simplicidade: os bolos são de verdade e enfeitados com flores naturais. E ela percebe que isso se conecta com a vontade de quem se casa atualmente. “Os noivos que me procuram acreditam que a aparência não pode ultrapassar a essência da festa”, comenta.
 
Tanto é assim que os clientes ficam felizes e satisfeitos com três andares, o máximo que Mônica consegue para que seja todo real. Muitos têm gostado da ideia do trio de bolos, que foge do convencional e forma uma configuração surpreendente na mesa.
 
chocolate
O bolo de chocolate agora é bem-vindo nos casamentos, segundo Mônica Almeida, da Le Bon Blé (foto: Samira Rodrigues/Divulgação)
 
Mônica explora bastante as possibilidades de uso do buttercream para dar o acabamento. Ela cria texturas diferentes do convencional, e é aí que entra o seu trabalho criativo. “Gosto muito de trabalhar com texturas, acho que elas enriquecem o bolo.”
 
Ondas horizontais, verticais e até diagonais se misturam para a superfície não ficar lisa e monótona. O chocolate branco também pode entrar na decoração. No bolo “tronco”, faixas são posicionadas verticalmente, formando o que parece ser um tronco de árvore.

No topo dos bolos, o mais comum são as flores naturais, principalmente as orquídeas, até por um gosto pessoal (Mônica tem um orquidário em casa). Os arranjos ficam modernos com a presença das cores. “Percebi uma virada depois da pandemia: casamento não é mais só branco e verde, tem pink, laranja, está bem colorido. As pessoas querem essa alegria das cores.”
 
A confeiteira faz a montagem do bolo no local, mas sempre analisa antes no ateliê as flores escolhidas pelos noivos para saber se pode usá-las (algumas são tóxicas), higieniza e impermeabiliza os caules com uma camada de chocolate para que não murchem até o fim da festa.
 
Recentemente, o ateliê fez uma de suas decorações mais ousadas. No lugar das flores, entraram no topo os ingredientes do recheio. O bolo, então, ficou coberto com nozes e damascos caramelizados.
 
borda pasta americana elisa castro
Mesmo em um bolo tradicional, Elisa Castro consegue trabalhar com detalhes modernos, como as ondas nas bordas (foto: Fernando Trancoso/Divulgação)
 
Também não existem mais regras para os sabores. Mônica já fez até bolo de cenoura para casamento, e de chocolate também. Mesmo quando ela usa as clássicas nozes, é de um jeito diferente. A massa pode até ser a tradicional de baunilha, mas o recheio tem brigadeiro branco com crocante de nozes ou brigadeiro de limão com nozes e damascos secos picados. Ambos ficam ricos em sabor e textura.
 
Outro recheio que foge da tradição de casamento é o de morango. Entre as camadas de massa de baunilha umedecida em calda de frutas vermelhas, brigadeiro branco com pedaços de morangos frescos. Essa é uma opção principalmente para casamentos de dia, que pedem sobremesas mais leves.

Cores e texturas

Há 25 anos neste mercado, Elisa Castro observa que os bolos de casamento estão sempre se atualizando, mesmo dentro de uma proposta clássica, como é o seu caso. A maioria dos seus bolos são brancos, de pasta americana e com flores de açúcar. Alguns chegam ao máximo do tradicional, totalmente lisos e brancos (inclusive as folhagens do arranjo), mas, em outros, ela consegue propor inovações.
 
De acordo com a confeiteira, hoje em dia é moda trabalhar com a pasta americana como se estivesse rachada ou quebrada. Basta esperar a massa açucarada endurecer e quebrá-la em pedaços ou passar o rolo por cima dela para dar um efeito craquelado. “Mesmo sendo um bolo branco tradicional de noiva, podemos pensar em detalhes que dão um ar de modernidade.”
 
uso das flores
A Verde Doce mostra que dá para inovar no uso das flores com a combinação de orquídeas e algodão (foto: Le Bon Blé/Divulgação)
 
Fora isso, Elisa conta que as noivas amam o acabamento irregular da pasta americana. A sensação é de que as bordas foram arrancadas com as mãos e ficaram toda rasgada. Para realçar esse detalhe, dá para pintar as extremidades de dourado ou prateado. As ondas, que criam volumes no bolo, também são muito comuns, assim como o uso das tiras de pasta americana para criar padronagens diferentes.
 
Se antes o trabalho de bico de confeitar era mais valorizado, hoje quem tem destreza com flores de açúcar se destaca. “Quanto mais finas e delicadas, mais elas vão se parecer com o natural e o bolo vai ficar mais bonito no todo”, aponta a confeiteira, que tem um carinho especial pelas orquídeas. Atualmente, mais noivas pedem bolos coloridos, seguindo os tons da decoração da festa.
 
Elisa enxerga outra mudança ao longo do tempo: não se usa mais fazer o bolo todo fake. Como as suas noivas gostam de bolos altos (alguns chegam a ter cinco andares), o melhor é trabalhar com andares verdadeiros e cenográficos. Mas ela alerta que o tamanho tem que ser definido de acordo com o ambiente para que fique proporcional à mesa e ao pé-direito do salão.
 
Os sabores sugeridos também fogem do tradicional. Entre eles, ganache de laranja e crocante de amêndoas e coco queimado com caramelo salgado. Nos dois, a massa é de baunilha e tem um toque de limão. “O bolo é praticamente a última coisa que o convidado vai aceitar, então tem que ser leve e, de preferência, cítrico. Depois, é só tomar o café e ir embora.”

Trabalho artístico

Luiz Bukzem, da Verde Doce, que começou a fazer bolos no início da pandemia, leva para o mercado de casamentos uma proposta moderna e diferente do comum. “Muitos noivos me procuram para fugir da estética tradicional e eu sempre gosto quando eles chegam com ideias diferentes”, destaca.
 
O confeiteiro, que antes trabalhava como cenógrafo, produtor de eventos e DJ, ficou conhecido pelas pinceladas com buttercream. A vantagem do creme, segundo ele, é poder ir além do branco. “Com esse trabalho mais artístico, consigo entrar com as cores. Já fiz um bolo todo verde e o último tinha pinceladas num tom lilás.” Ele mesmo vai ao local e finaliza a cobertura pouco antes de a festa começar.
 
 Le Bon Blé
Em vez de flores, a Le Bon Blé já enfeitou o topo do bolo com os ingredientes que faziam parte do recheio (foto: Le Bon Blé/Divulgação)
 
O bolo pode até ser todo branco, mas sempre tem um toque para fugir do óbvio. Uma das opções é a textura, feita, literalmente, com papel amassado. Para uma cliente que não abria mão do branco, Luiz propôs pintar as flores desidratadas e montar um arranjo bem moderno. No fim, até a posição escolhida para colocá-lo surpreendeu: não era no topo, mas na lateral que ficava bem de frente para os convidados.
 
As flores estão em quase todos os bolos, o que não significa que não dá para trabalhar com criatividade e ousadia. Em um dos casamentos, o bolo foi enfeitado com orquídeas e flores de algodão, que faziam parte da decoração da festa.
 
Como os noivos geralmente preferem massa de baunilha, Luiz sugere os recheios de brigadeiro de pistache com geleia de frutas vermelhas e o de brigadeiro de limão siciliano com geleia de morango. Outra opção é a massa de nozes com recheio de brigadeiro de nozes e chocolate intenso. Já os que querem chocolate podem pedir a massa de cacau com brigadeiro de chocolate intenso e caramelo salgado.

Bolo de mexerica (Le Bon Blé)

Ingredientes
4 mexericas carioca grandes; 2 xícaras de açúcar cristal; 3/4 de xícara de óleo de milho ou girassol; 3 ovos grandes; 3 xícaras de farinha de trigo; 1 colher de sopa de fermento em pó; 1 pitada de sal; suco de 2 mexericas; 1 limão vermelho e 1/2 xícara de açúcar

Modo de fazer
Lave as mexericas e descasque. Reserve as cascas de 1 mexerica. Retire todas as sementes para que o bolo não fique amargo. No liquidificador, bata as mexericas descascadas, sem as sementes, e as cascas de uma delas com o açúcar, o óleo e os ovos por aproximadamente 5 minutos. Reserve. Em uma bacia, peneire a farinha de trigo, o fermento e o sal. Aos poucos, verta a mistura batida no liquidificador na bacia com os secos. Mexa cuidadosamente até incorporar e a massa ficar homogênea. Asse em forno preaquecido a 180°C. Para a calda, leve ao fogo o suco de 2 mexericas, 1 limão vermelho e 1/2 xícara de açúcar até levantar fervura. Verta a calda no bolo ainda quente.

Serviço

Doce Carol Ateliê
(31) 99818-1213
 
Le Bon Blé
(31) 99120-8067

Elisa Castro
(31) 99977-5096

Verde Doce
(31) 98323-6815

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade