Publicidade

Estado de Minas NOVIDADES NA QUARENTENA

Drinque em casa

Receitas de bartenders chegam aos clientes através de serviços de entrega que vieram para ficar


postado em 10/05/2020 04:00

Todos os itens dos kits da Romero Coquetéis são produzidos artesanalmente(foto: Toujours Fotografia/Divulgação)
Todos os itens dos kits da Romero Coquetéis são produzidos artesanalmente (foto: Toujours Fotografia/Divulgação)


Talvez um dos serviços de entrega mais inusitados nesta quarentena seja o de drinques. Quem poderia se imaginar bebendo uma receita de bartender em casa? Uma empresa de eventos, um bar e um professor inauguram sistemas de delivery que promete ter vida longa. Em todos os casos, a ideia é proporcionar uma experiência diferente aos clientes, em que eles recebem os ingredientes separados e podem preparar a bebida na hora.
 
A procura por cursos de drinques engarrafados, muito antes do coronavírus, levou o bartender Victor Quaranta a montar um negócio para entender o mercado. Assim surgiu a Clã, empresa que nasceu na quarentena, mas não vai existir só durante o isolamento. “Não tínhamos pensado antes nessa possibilidade porque não havia necessidade, mas acho genial a ideia de tomar drinque de bartender em casa. Sem falar na facilidade, você só precisa de copo com gelo”, comenta.
 
Os drinques da Clã contam a história de uma família italiana fictícia ligada à Máfia. O licor de banana usado no Monkey, que ainda tem uísque e limão, é produzido pela Tia Dulce. Já o G & Tea é inspirado na Tia Herbácia, que gosta de tomar chá de frutas vermelhas com um pouco de gim, água tônica e limão desidratado. “Vou contando a história dos personagens através dos coquetéis. Quem traz o Campari do negroni, por contrabando, é a Tia Amarguina”, acrescenta.
 
O bartender Victor Quaranta, criador da Clã, não trabalha com ingredientes frescos(foto: Victor Quaranta/Divulgação)
O bartender Victor Quaranta, criador da Clã, não trabalha com ingredientes frescos (foto: Victor Quaranta/Divulgação)
 
 
A decisão de enviar os ingredientes separados tem dois motivos: evitar manipulação desnecessária, o que poderia gerar contaminação, e, o mais importante, fazer o cliente se sentir um bartender. Para não correr riscos, Victor não usa nada fresco. “No lugar do limão, que oxida rápido, uso um preparo clássico da coquetelaria, o sweet and sour, que conserva suas propriedades de aroma e sabor. Até na guarnição ele vai desidratado”, explica o bartender, que prepara os drinques sob encomenda.
 
A Romero Coquetéis já vendia infusões antes da pandemia. Com o mercado de festas e eventos parado, a empresa, que produz todos os seus insumos artesanalmente, teve a ideia de lançar kits para fazer drinques com gim em casa. A aceitação foi melhor do que se imaginava. “No início, a demanda maior era a partir de quinta, mas hoje em dia vendemos todos os dias”, conta a sócia Eide Maurício.
 
O cliente pode montar o kit como preferir. São oito opções de gim e 12 variedades de infusões, que carregam o sabor concentrado de uma especiaria. “Na gim tônica, por exemplo, em vez de colocar a pimenta-rosa, que demora a soltar sabor, você coloca gotinhas da infusão”, explica. As mais pedidas são de canela, laranja, hibisco e zimbro. O cardápio também conta com pacotes de frutas desidratadas, que variam conforme a época. Alguns exemplos: limão siciliano, laranja, morango e pitaia.

ESPUMA Por enquanto, a empresa produz espuma só de gengibre, usada para fazer moscow mule, que é o drinque mais procurado. Inclusive, existe um kit próprio para a bebida, que também tem ginger ale, o refrigerante de gengibre. Segundo Eide, este é um serviço que se manterá pós-pandemia. “Este era um projeto para o decorrer do ano, mas colocamos para rodar antes e não temos a intenção de parar, só aprimorar”, avisa. Futuramente, o plano é abrir uma loja para vender os kits.
 
O bar Piratas entrega um isopor com todos os ingredientes necessários para preparar o drinque escolhido em casa, incluindo o gelo e a decoração. Ainda existe a opção de comprar o copo onde será servida a bebida. Através de um QR code, o cliente tem acesso ao vídeo em que o bartender Conrado Salazar passa todas as instruções. “Acho que é um serviço que veio para ficar. Passada a pandemia, as pessoas vão ter o hábito de fazer pequenas reuniões em casa”, opina.
 
No delivery, estão disponíveis 11 opções. “Escolhi pelo que mais sai no dia a dia, não é hora de promover novos drinques.” O cardápio se divide entre clássicos, como Bloody Mary, Negroni e Old fashioned, e criações exclusivas do bartender. Entre elas, Grace O Malley Gin Fizz, com gin, xarope de gengibre, suco de limão siciliano, capim-limão e clara de ovo, e Anne Bonny daquiri, com rum blanco, rum de maçã verde, suco dos limões taiti e siciliano, xarope de açúcar e raspas de limão siciliano.
 
Serviço

Clã – (31) 98785-3710
Romero Coquetéis – (31) 99691-5614
Piratas – (31) 98737-1552 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade