Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Conhecendo a cozinha


postado em 14/04/2019 05:07

O biscoito de polvilho ao curry ficou famoso como couvert do Olympe, no Rio de Janeiro(foto: Rodrigo Azevedo/Divulgação)
O biscoito de polvilho ao curry ficou famoso como couvert do Olympe, no Rio de Janeiro (foto: Rodrigo Azevedo/Divulgação)
Receita de chef

Até pouco tempo, o único jeito de comer o biscoito de polvilho do Claude Troigros era ir ao restaurante Olympe, no Rio de Janeiro. Mas agora a famosa receita chegou a outras cidades brasileiras, inclusive Belo Horizonte. O chef francês assina uma linha de biscoitos de polvilho que é produzida pela empresa mineira Nazinha, de Contagem. “Visitei várias fábricas em Minas com um amigo norte-americano, que queria produzir biscoito de polvilho nos Estados Unidos. A ideia dele não foi para a frente, mas conheci a Nazinha e me apaixonei por ela. É uma empresa familiar que tem muito a ver comigo”, conta o chef. Além do curry, que se tornou um clássico no couvert do Olympe, Claude escolheu lançar mais quatro sabores, todos já testados no restaurante: ervas de Provence, queijo pecorino romano, original com sal marinho e chocolate. O desafio da Nazinha foi manter os sabores originais em produtos sem glúten e sem lactose, que são o foco da fábrica. “Levamos quase dois anos para desenvolver biscoitos bem próximos das receitas do chef, que podem ser consumidos em casa”, aponta a diretora-executiva, Viviane Moutim. Para desenvolver a linha de Claude, a equipe teve que fazer algumas adaptações nas receitas, como usar gordura vegetal no lugar de manteiga, substituir chocolate em barra por cacau e desenvolver um condimento vegano com o mesmo sabor do queijo pecorino. Os biscoitos já são vendidos em supermercados, lojas especializadas e empórios de BH, Rio e São Paulo, mas a ideia é expandir a distribuição para o Brasil inteiro até o fim do ano.

Comida com alma

Os pratos são novos, mas a proposta de entregar simplicidade, sem perder qualidade, continua a imperar na cozinha do Cabernet Butiquim. “Para mim, não existe elogio melhor do que o cliente dizer que lembrou da avó ou da mãe. Não adianta nada ter bons ingredientes se a comida não tem alma”, aponta a chef Janaína Barrozo, que assina o novo cardápio. Para começar, ela sugere linguiça com mandioca a palito e vinagrete de jiló ou carne de sol com queijo coalho e farofa de feijão-de-corda. Os vegetarianos podem escolher entre acarajé de palmito pupunha e queijo brie assado com compota de berinjela ao vinho. Na lista de pratos individuais, destacam-se o ancho grelhado com farofa de ovos e cebola tostada e o roll de tilápia com risoto de abobrinha, limão e manjericão crisp. O baião de dois saiu do cardápio para dar lugar ao mexido com arroz, feijão-carioca, costela desfiada, linguiça defumada, bacon, couve, brócolis, ovo e banana frita. Uma das novidades é que as massas agora são produzidas na casa. Com elas, a chef apresenta três receitas: fettuccine de ervas ao limão com presunto parma, tortelli recheado com queijos mineiros e manjericão ao molho vermelho e tagliatelli ao molho gorgonzola com steak de filé. Entre as sobremesas, a estreia fica por conta do brigadeiro no copo servido com amêndoas trituradas. Os pratos do novo cardápio estão disponíveis nas duas unidades, Savassi e Belvedere.

É tempo de bacalhau

Em posta, filé, conserva ou na forma de molho. O peixe mais lembrado nesta época do ano surge em versões diferentes no cardápio da Temporada de Bacalhau do restaurante Vecchio Sogno. O chef Ivo Faria criou sete receitas para mostrar toda a versatilidade do ingrediente. Os clientes podem escolher entre passado de grão-de-bico com confit de bacalhau e crisp de couve e casquinha de bacalhau e pupunha com shimeji gratinado para dar início ao almoço ou jantar. Já o tortelloni de alcachofras ao molho de bacalhau, grão-de-bico e abobrinha com ovo perfeito e o bacalhau ao forno pochê em azeite e ervas, pesto de aipo, galette de batata assada, vegetais e tapenade de ervas e rúcula são opções de pratos principais. A Temporada de Bacalhau termina no próximo sábado.


Publicidade