UAI
Publicidade

Estado de Minas CANCELADA

Decisão da Warner de 'matar' "Batgirl" surpreende Hollywood

Estúdio resolveu não lançar filme no qual investiu US$ 90 milhões; produção foi prevista para o streaming, com Leslie Grace como protagonista


05/08/2022 04:00 - atualizado 05/08/2022 08:29

Leslie Grace com a roupa de batgirl
A atriz Leslie Grace teve desempenho elogiado pelos diretores do longa, que lamentaram cancelamento (foto: Warner/Divulgação )

Oficializada em abril passado, a aquisição da WarnerMedia (HBO, HBO Max, CNN, Warner Bros., DC Films, New Line Cinema, Cartoon Network) pela Discovery (Discovery Channel, Food Network, TLC, Animal Planet e Oprah Winfrey Network) tem sido apontada como a principal razão do cancelamento do filme “Batgirl”.

Nesta semana, o anúncio de que o longa-metragem que custou US$ 90 milhões foi arquivado e não será lançado em nenhum formato (cinema e streaming) pegou a todos de surpresa. Inclusive os próprios diretores, Adil El Arbi e Bilall Fallah. 

"Estamos tristes e chocados com a notícia. Ainda não conseguimos acreditar. Como diretores, é fundamental que nosso trabalho seja visto pelo público e, embora o filme estivesse longe de estar pronto, desejávamos que fãs de todo o mundo tivessem a oportunidade de ver o produto final", afirmaram, em publicação conjunta nas redes sociais.

A Warner Bros. Discovery anunciou que deixaria de lado a adaptação cinematográfica da personagem da DC Comics, protagonizada por Leslie Grace e com Michael Keaton no papel de Batman. O filme estava na fase de pós-produção, onde são adicionados efeitos especiais, som e gráficos.

"Foi um sonho trabalhar com atores tão fantásticos como Michael Keaton, J.K. Simmons, Brendan Fraser (...) e especialmente a grande Leslie Grace, que interpretou a Batgirl com tanta paixão, dedicação e humanidade", escreveram El Arbi e Fallah.

"De qualquer forma, como grandes fãs de Batman desde crianças, foi um privilégio e uma honra ter feito parte do Universo estendido da DC, mesmo que apenas por um breve momento".

A decisão de arquivar o filme agitou Hollywood. Especialistas da indústria apontaram que era inédito um filme não ser lançado tão perto de sua conclusão e com tanto dinheiro já investido.

Cancelamento

 A Warner Bros. havia se comprometido em produzir filmes para serem lançados diretamente na HBO Max, como parte de um esforço para aumentar os assinantes no streaming, setor cada vez mais competitivo. Mas essa decisão parece ter sido revertida depois da parceria com a Discovery.

A revista “Variety” ouviu fontes da indústria que disseram que "Batgirl" não era deslumbrante o suficiente para um lançamento nos cinemas, com suas caras exigências de marketing, e, ao mesmo tempo, grande demais para fazer sentido econômico no cenário do streaming.

De acordo com a revista, só para colocar o filme em cartaz nos cinemas americanos o estúdio gastaria entre US$ 30 milhões a US$ 50 milhões, sem contar sua distribuição nos demais países. Em meio à crise econômica, assim como várias outras empresas ao redor do mundo, a Warner também aderiu recentemente a uma postura de economia ao máximo. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade