UAI
Publicidade

Estado de Minas CINEMA

"Trem-bala", com Brad Pitt, é comédia muito divertida e com pitadas de ação

Longa estreia nesta quinta (4/8) nos cinemas e tem o astro no papel de um assassino profissional, antimachista, de temperamento blasé e que faz psicanálise


03/08/2022 04:00 - atualizado 02/08/2022 19:46

Brad Pitt sentado em vagão de trem em cena de Trem bala
Na trama baseada no romance japonês "Maria Beetle" (2010), de Korato Isaka, cinco assassinos se encontram num trem que vai de Tóquio a Kyoto. Filme estreia amanhã nos cinemas (foto: Sony/Divulgação)

Filmes hollywoodianos com elencos cheios de estrelas devem ser vistos com desconfiança. É comum a lista de atores mascarar um roteiro fraco ou uma direção ruim. Poucos são os que conseguem aliar quantidade (de astros) e qualidade (cinematográfica), ainda mais quando o foco principal é atrair multidões. "Trem-bala", que estreia no Brasil nesta quinta-feira (4/8), é uma das exceções.

Estrelado por Brad Pitt, o filme conta com um elenco extenso, que inclui Sandra Bullock, Joey King, Logan Lerman e Michael Shannon, além de nomes em ascensão, como Aaron Johnson e Brian Tyree Henry, que roubam a cena, e presenças improváveis, como a do cantor porto-riquenho Bad Bunny, o artista mais ouvido do mundo no Spotify em 2020 e 2021.

A produção também conta com participações especiais e surpreendentes que têm tudo para agradar aos fãs da Marvel e da franquia "Magic Mike". Por trás dessa constelação, está uma história tão intrigante quanto frenética, que prende até o espectador mais desavisado. 

Com direção de David Leitch, responsável por "Atômica" (2017) e "Deadpool 2" (2018), o filme se desenrola aos poucos e mostra como acontecimentos que parecem totalmente desconectados estão, na verdade, inteiramente atrelados.



A comédia de ação conta a história de cinco assassinos inexperientes - e atrapalhados - que embarcam em um trem no Japão com objetivos diferentes. Ao longo da viagem, é revelado como cada um deles chegou até ali e como suas histórias estão relacionadas.

Deboche

A história é baseada no romance japonês "Maria Beetle", escrito por Korato Isaka e publicado em 2010. O roteiro adaptado é assinado por Zak Olkewicz, responsável por "Rua do medo: 1978" (2021), da Netflix.

Em "Trem-bala", tudo parece feito para agradar - e agrada. Os personagens estão sempre debochando de si mesmos e uns dos outros. A trilha sonora é divertida e ajuda a dar o clima das cenas. Os cenários são coloridos e letreiros vibrantes contribuem para contar a história.

Ladybug, o personagem de Brad Pitt, é um assassino de aluguel decadente que aceita substituir um colega de trabalho que não pôde comparecer a uma das missões. Ele é adepto do infame estilo 'mendigo-chic' - à moda Johnny Depp - e tem um ar desencanado com o perigo do próprio trabalho, que ajuda na construção da imagem de anti-herói.

O personagem está em desconstrução e o roteiro ironiza isso a todo momento. Ladybug mostra como tem se dedicado à psicanálise e aplica os conselhos de seu analista, e também se preocupa em não parecer machista, até mesmo diante de uma mulher que tenta assassiná-lo.

Primeiro filme em que atua desde o drama "Ad astra - Rumo às estrelas" (2019), de James Gray, Pitt parece ter escolhido embarcar no filme de David Leitch para se divertir e isso transparece nas cenas, ainda mais quando as lutas ficam absurdas e sangrentas.

Close no rosto da atriz Joey King em cena de trem bala
Com elenco de famosos e nomes em ascensão em Hollywood, como Joey King, o longa tem direção de David Leitch, que foi dublê de Brad Pitt em "Clube da Luta" (foto: Sony/Divulgação)

Humor

"É uma comédia de ação e, para mim, é muito mais divertida que os sucessos atuais, porque está cheia de humor", afirmou Brad Pitt, em coletiva de imprensa realizada em Paris, na França, no último dia 29 de julho.

Considerando que as grandes estreias recentes são o suspense "Telefone preto" e a cinebiografia do Rei do Rock "Elvis", "Trem-bala" chega como boa opção para quem procura a leveza da comédia sem abrir mão de efeitos especiais dignos da tela grande e da sala escura.

"Ele é claramente projetado para as salas de cinema, para gerar aquela risada contagiosa quando você está em grupo querendo se divertir", comentou Pitt, na entrevista para a divulgação do filme na França.

O ator e David Leitch são velhos conhecidos. Durante anos, o agora diretor atuou como dublê e fez as vezes de Brad Pitt em cenas de risco de filmes como "Clube da luta" e "Troia".

"Já havia uma amizade, e essa confiança foi renovada em termos de direção", explicou Leitch no encontro com a imprensa. "(Brad Pitt) Conhece todo meu trabalho, e isso me dá confiança para dirigi-lo", conta o diretor.

O filme foi gravado ainda durante a pandemia, quando o Japão estava sob rígidas regras de confinamento. Por conta disso, a produção teve que buscar soluções inteligentes, reproduzindo, em estúdio, três vagões do trem-bala que viaja entre Tóquio e Kyoto.

Nas janelas dos vagões construídos, imagens do trajeto passam em alta velocidade, reproduzidas em telões de alta definição.

"Esses três vagões pareciam 12. E essas telas deram um toque pop e divertido para o filme", avalia Leitch.

Lady Gaga

A pandemia também impediu que "Trem-bala" ficasse ainda mais estrelado. A cantora Lady Gaga estava cotada para um papel na produção, mas desistiu do projeto por conflitos de agenda devido aos atrasos da gravação de "Casa Gucci" (2021), de Ridley Scott, que ela protagonizou.

"Tudo se resumiu ao seu cronograma com o filme de Ridley [Scott]", afirmou o diretor. "Houve uma negociação breve e, então, não iria funcionar, porque ela estava se preparando para o filme de Ridley. Eles começaram a rodar pouco antes de nós, e realmente não daria certo."

Durante a estreia do filme em Los Angeles, na última segunda-feira (1º/8), Brad Pitt comentou sobre ter usado uma saia na première realizada na Alemanha, look que parece ecoar o personagem do filme. Ao ser questionado pela revista "Variety'' sobre a inspiração por trás da escolha da roupa, ele afirmou: "Não sei! Todos nós vamos morrer, então vamos estragar tudo".

Na mesma ocasião, o ator comentou a principal inspiração por trás das cenas de ação. "David [Leitch] e eu sempre fomos grandes fãs de Jackie Chan. Estávamos falando sobre ele há décadas. Ele é uma espécie de nosso Buster Keaton. Ele é tão talentoso e até subestimado. Fazer algo nessa direção realmente me atraiu."

"TREM-BALA"
(Estados Unidos, 2022, 126 min.) De David Leitch. Com Brad Pitt, Sandra Bullock, Joey King, Logan Lerman, Michael Shannon, Aaron Johnson, Brian Tyree Henry e Bad Bunny. Estreia nesta quinta-feira (4/8) nos cinemas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade