UAI
Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Orquestra Ouro Preto e Pato Fu se unem em "Rotorquestra de liquidificafu"

O show no qual as duas formações tocam juntas 16 canções que marcam os 30 anos de carreira da banda estreia neste sábado (23/7) em Inhotim


22/07/2022 04:00 - atualizado 21/07/2022 18:59

Os integrantes da Orquestra Ouro Preto, vestidos de terno preto e gravata vermelha, carregando seus instrumentos, e os integrantes do Pato Fu, de preto, todos de pé, olham para a câmera
Além da parceria com a Orquestra Ouro Preto, o Pato Fu prepara para este ano novo álbum e turnê (foto: Click Estúdio/Divulgação)

Tamanho, de fato, não é documento. E a carta de apresentação do Pato Fu é de um tamanho daqueles e totalmente fora da caixa para uma banda com vocação pop. Sete minutos e 32 segundos de uma música que mistura, com muito humor, o rock pesado e seus clichês, com desenho animado e uma letra nonsense em inglês e português. Esta é “Rotomusic de liquidificapum”, faixa-título e de abertura do primeiro álbum da banda, lançado em 1993.

Foi com surpresa que o guitarrista, compositor e produtor John Ulhoa recebeu do maestro Rodrigo Toffolo a notícia de que ela seria incluída no repertório da turnê que o Pato Fu e a Orquestra Ouro Preto fariam juntos.

“Cara, é uma música estranha. Você tem coragem”, disse John na época.  “Em tempos de TikTok, em que as pessoas escutam só 30 segundos de música, tocar uma com 7min32 é uma provocação. E é importante mostrar isso para a geração mais nova”, comenta hoje Toffolo. 

Neste sábado (23/7), em Inhotim, banda e orquestra estreiam a turnê “Rotorquestra de liquidificafu”, que reconta a trajetória de 30 anos do grupo – os primeiros shows foram em 1992, com o trio John, Fernanda Takai e Ricardo Koctus – em um formato inédito.

Em cena, serão 30 músicos – 25 da orquestra e os cinco integrantes do Pato Fu, que se completa com Xande Tamietti na bateria e Richard Neves nos teclados. Dezesseis canções foram pinçadas de todo o repertório da banda (são 13 álbuns). 

"Em tempos de TikTok, em que as pessoas escutam só 30 segundos de música, tocar uma com 7min32 é uma provocação. E é importante mostrar isso para a geração mais nova"

Rodrigo Toffolo, maestro da Orquestra Ouro Preto



Chance

“Eles fizeram os arranjos a partir do repertório que escolhemos juntos. Tem as músicas mais conhecidas, mas também algumas que a gente não vinha tocando”, diz John, citando, além de “Rotomusic”, “Spoc”, outra da fase inicial do grupo. “Quem for ao show vai ouvir os sucessos, mas também coisas que nem sabia que eram do Pato Fu. São músicas mais experimentais. A gente não poderia perder a chance. Ao tocar com uma orquestra, não queríamos fazer só canção pop com base de cordas.”

A Orquestra Ouro Preto, que já tem uma bem-sucedida trajetória de concertos com nomes da música popular, também deixa claro que não é apenas mero acompanhamento. “Quando lançamos projetos (como o “Valencianas”, com Alceu Valença e “Gênesis”, com João Bosco) eles são sempre pensados em conjunto. Não é acompanhar artista, mas sim uma imersão na obra, com uma proposta autoral”, afirma Toffolo.

Até o nome da turnê, “Rotorquestra de liquidificafu”, foi definido em conjunto, através de um “brainstorm via WhatsApp”. A temporada de shows, com datas confirmadas até outubro, no interior de Minas e em Belo Horizonte, vem sendo ensaiada em separado pelas duas formações. Somente nesta quinta (21/7) banda e orquestra combinaram de subir ao palco para ensaiar juntas. “O coração está a mil”, conta John, que até então só havia feito pequenas participações em shows com formação orquestral.

A Orquestra Ouro Preto sobe ao palco com instrumentistas de cordas e de percussão. “A percussão dá um sonoridade um pouco diferente. Para essas apresentações, estamos trabalhando em um conceito de paisagem sonora”, acrescenta Toffolo. 

John comenta que a celebração dos 30 anos está apenas começando. O álbum mais recente da banda é “Música de brinquedo 2” (2017). Pois até o final deste ano virá outro. “Não acho que álbum, pois ficou démodé, mas vamos lançar algumas músicas novas (que já estão sendo gravadas) e uma turnê também nova. Ou seja, a gente está cheio de assunto”, conclui John.

PATO FU E ORQUESTRA OURO PRETO

Show “Rotorquestra de liquidificafu”. Estreia neste sábado (23/7), às 16h, em Inhotim (Rua B, 20, Brumadinho). Ingressos: R$ 50 e R$ 25 (meia). À venda no site Sympla.

MINI TURNÊ

Confira futuras datas da apresentação conjunta

30/7 – Nova Lima: Praça Bernardino de Lima, às 20h30. Entrada franca
13/8 – Caeté: Praça Dr. João Pinheiro (Praça da Matriz), às 20h30. Entrada franca
10/9 – Sabará: Praça Melo Viana, às 20h30. Entrada franca
17/9 – Santa Bárbara: Praça da Estação, às 20h30. Entrada franca
14/10 – Belo Horizonte: Palácio das Artes, às 20h30. Valor e venda de ingressos deverão ser anunciados em breve






receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade