UAI
Publicidade

Estado de Minas ARTE EXPANDIDA

Grupo TeAto do Amanhã abre residência artística ao público, no Centro de BH

Agenda presencial no Centro de Referência da Juventude tem performance, instalação, vídeo e colagem, apostando no diálogo entre diferentes linguagens


26/01/2022 04:00 - atualizado 26/01/2022 14:55

Jovem usa óculos feito de rede, com galhos de plantas ao lado, e está em frente à parede onde se lê duas frases frases na parede. Uma é Em transe. A outra, cobra que come cobra
Oficina ministrada por Efe Godoy é um dos destaques da mostra "EmTranse" (foto: Acervo/Teato do Amanhã )
 
Surgida nas encruzilhadas das ruas e avenidas do Centro de Belo Horizonte, a companhia Artística TeAto do Amanhã completa cinco anos e abre para o público suas atividades, por meio da residência artística “EmTranse”.

Performance, instalação, fotografia, colagem, vídeo e outras manifestações fazem parte da agenda, que vai até sexta-feira (28/1), no Centro de Referência da Juventude (CRJ). Efe Godoy, Gilmara Oliveira, Renato Negrão, Jonata Vieira e Lorrayne Antonielle e Ana Luísa Santos estão entre os artistas participantes.

O fato de a companhia não ter a letra “r” (de teatro) em seu nome revela a proposta de expandir limites, fazendo dialogar artes cênicas, artes visuais, meio ambiente e movimento social.

Jonata Vieira, diretor da companhia, destaca a relação do grupo com o mundo virtual mesmo antes da pandemia, o que se refletiu na agenda a partir de 2020: teatro ao vivo, séries de entrevistas com artistas mineiros, baianos, paulistas e cariocas, publicações digitais, cenas curtas e minidocumentário.

Na programação presencial no CRJ, o protocolo sanitário é seguido cuidadosamente, destaca o diretor. “Todas as atividades são realizadas pensando no distanciamento, mesmo a residência sendo voltada para artes do corpo. Entendemos que o corpo precisa estar saudável para poder se desdobrar em criações”, afirma Jonata.

O TeAto valoriza o espaço público. Além do CRJ, a edição deste ano abrange o circuito formado por Praça da Estação, Viaduto da Floresta e as ruas Aarão Reis e Guaicurus, no Centro de BH.

“A gente não tinha espaços de ensaio e reuniões. O CRJ passou a ser esse lugar”, comenta Jonata. Além da mostra, a companhia prepara para este ano a peça “Entre parentes”, a série “BH é afroindígena” e a residência “Terra, moradia, arte”, no Vale das Ocupações, na região do Barreiro.

* Estagiário sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria 

MOSTRA EM TRANSE ZONA 2022

Quarta (26/1) e quinta (27/1), das 17h às 21h; sexta (28/1), das 14h às 21h. Centro de Referência da Juventude. Rua Guaicurus, 50, Centro. Entrada franca. Instagram: @TeAtodoamanha e @estamosemtranse


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade