UAI
Publicidade

Estado de Minas LITERATURA

Projeto Poesia InCrível revela talentos literários de Belo Horizonte

Concurso da Crivo Editorial lançou 13 novos autores da cidade. Nesta quarta (26/1), evento on-line apresentará livros de Thais Campolina e Malu Grossi Maia


26/01/2022 04:00 - atualizado 26/01/2022 02:42

De blusa vermelha, a poeta Malu Grossi Maia olha para a câmera
Malu Grossi Maia ironiza a realidade e o cotidiano em "Espelho, umbigo, capim" (foto: Pedro de Filippis/divulgação)

O lançamento de dois livros de estreia – “Espelho, umbigo, capim”, de Malu Grossi Maia, e “Eu investigo qualquer coisa sem registro”, de Thais Campolina – marca a sexta edição do projeto Poesia InCrível, da Crivo Editorial, que promoveu o debute de 13 autores desde 2014.

Realizado em forma de concurso, o projeto tem justamente o objetivo de estimular poetas de Belo Horizonte e região metropolitana, informa o editor-chefe da Crivo, Lucas Maroca de Castro.

“A gente abre edital público, recolhe os originais, faz a seleção e lança novas vozes da poesia local”, diz ele. Entre 2014 e 2016, o Poesia InCrível publicou um novo autor por ano. O número subiu para dois, a partir de 2017, graças ao suporte do financiamento coletivo e à aprovação da proposta na Lei Municipal de Incentivo à Cultura. “Somos uma editora pequena, com recurso mínimo para publicar”, aponta.

CRITÉRIOS RIGOROSOS

Até agora, 12 livros revelaram 13 autores, já que um dos títulos é assinado em dupla. “A curadoria é muito boa, com critérios rigorosos de seleção”, garante Castro, destacando que Ana Elisa Ribeiro e Natalia Grecco já integraram a comissão ao lado da equipe da Crivo.

Com orgulho, Lucas diz que os autores do Poesia InCrível ampliaram seu trânsito na cena literária local. Destaca o primeiro vencedor do concurso, Hugo Lima, com “Nus, florais e ping pong”, e Adriana Godoy, Luíza Camisassa e Cibelih Hespanhol, convidadas recentemente pela Universidade Federal de São João Del-Rei para integrar a coletânea editada pela instituição.

Para participar do concurso, o postulante não pode ter livro publicado anteriormente. “As obras são todas estreias e ficamos muito satisfeitos em ver que as novas vozes começam a receber outras chancelas além do Poesia InCrível. Ter livro publicado faz com que você se legitime como autor. A Cecília Lobo, que assina o oitavo título da coleção, ‘Inflamáveis’, desejava seguir a carreira como escritora. Ela ganhou o prêmio, então, de alguma forma, a publicação veio condecorar essa decisão dela”, comenta Lucas Castro.

Os livros são distribuídos gratuitamente para bibliotecas, centros culturais e congêneres. “Já foram em torno de 3 mil a 4 mil exemplares em circulação”, comenta o editor. Fundada em 2012 a partir de um coletivo de autores, a Crivo é pequena, mas não deixa de ser ambiciosa.

“Nosso desejo era criar, mais do que uma editora, um editorial, organismo com voz pública na cidade atento ao coletivo, buscando transformação para BH por meio da cultura, da leitura. A gente quer falar para Belo Horizonte. É esse nosso ponto de partida, mas queremos expandir essa voz para além dele”, ressalta.

Os dois títulos serão lançados nesta quarta-feira (26/1), às 19h, com transmissão pelo canal da Crivo no YouTube, com participação das autoras e da escritora Olívia Gutierrez (lançada pelo Poesia InCrível em 2018).

“De maneira despretensiosa, Malu Grossi debocha do real e do cotidiano. Esse é um ponto marcante da obra dela. A Thaís, da mesma forma, observa um mundo banal e extraordinário de maneira muito palpável”, diz Castro.
De lado, usando óculos e blusa jeans, a poeta Thais Campolina olha para a câmera
Thais Campolina se volta para banalidades do mundo em "Eu investigo qualquer coisa sem registro" (foto: Acervo pessoal)

HUMOR E TRANSFORMAÇÃO

Em “Espelho, umbigo, capim”, cada palavra do título sugere o universo dos poemas do livro. Espelho reflete olhares sobre si e sobre o outro; umbigo parte da experiência de gerar e parir uma pessoa; e capim se apresenta diante de uma transformação do olhar a partir da vivência na roça.

Já os poemas de “Eu investigo qualquer coisa sem registro” trabalham aspectos de vidas comuns que costumam ficar fora dos registros oficiais, mesclando cotidiano com relações humanas e micropolítica. Ambas as obras são atravessadas pelo humor.

O lançamento virtual também terá sarau com o coletivo Afrolíricas, formado por Eliza Castro, Anarvore e Iza Reys. Em 3 de fevereiro, às 19h, a editora promove oficina de poesia gratuita com a escritora Flávia Péret. Detalhes serão posteriormente divulgados pelo Instagram da Crivo.
 

LANÇAMENTO ON-LINE

Livros “Espelho, umbigo, capim”, de Malu Grossi Maia, e “Eu investigo qualquer coisa sem registro”, de Thais Campolina. Nesta quarta-feira (26/1), às 19h, pelo canal da Crivo Editorial no YouTube


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade