UAI
Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Fãs emocionam Carol Biazin na gravação do DVD 'Beijo de Judas'

Cantora chorou ao comparar a casa lotada à sua frente com a época em que parava pessoas na rua, pedindo que fossem a shows gratuitos dela


07/12/2021 04:00 - atualizado 07/12/2021 09:26

A cantora Carol Biazin posa de lado, olhando para a câmera, com a mão sobre o rosto
A cantora Carol Biazin, de 24 anos, fez show presencial em São Paulo para marcar o lançamento de "Beijo de Judas" (foto: Lana Pinho/divulgação)
Carol Biazin, um dos destaques da nova geração da música brasileira, está de volta aos palcos, após o recesso imposto pela pandemia. Ela acaba de gravar o DVD de seu primeiro álbum, “Beijo de Judas”, em show realizado no Cine Joia, em São Paulo, na última sexta-feira (3/12). Luísa Sonza, Vitão e Luccas Carlos foram os convidados da noite.

Se Carol está com saudade do palco, os fãs mostraram que o sentimento é recíproco. Com ingressos esgotados, o show teve outra participação especial: o público. Surpreendendo a cantora, os fãs fizeram a segunda voz, como um coral. Nos intervalos entre as canções, gritavam: “Carol, eu te amo!”.

PARCEIROS 

O repertório se concentrou nas 10 faixas de “Beijo de Judas”, incluindo as parcerias dela com Luísa Sonza (“Tentação”) e Vitão (“Sempre que der”). A cantora também lembrou seu primeiro EP, o “S”, com a participação de Luccas Carlos na canção “Ser”.

“Eles foram as pessoas que agregaram muito à minha construção como artista e pessoa. Sempre acreditaram em mim e me motivaram a continuar. Cada um tem a sua importância na minha vida”, contou Carol, ao se referir a Luísa, Vitão e Luccas.
 
 

A cantora homenageou Marília Mendonça com o seu cover de “Estranho”. O público também participou, manifestando em coro o carinho pela rainha da sofrência. No domingo, completou-se um mês da morte de Marília em acidente aéreo ocorrido em Minas Gerais.

Em um momento de intimidade com os fãs, Carol Biazin contou uma história de antes do sucesso, quando ela parava as pessoas na rua, pedindo que comparecessem a seu show gratuito. Emocionada, chorou ao comparar aqueles tempos com as casas lotadas de agora. No camarote, os pais da artista também se emocionaram, cantando todas as músicas.

Carol disse ao Estado de Minas que o show superou todas as suas expectativas. “Não estava esperando esse público tão fervoroso assim. Achei que seriam apenas algumas pessoas, mas, do nada, vejo a casa lotada com os gritos estourando no meu ouvido”, revelou. “Só sei que não queria sair do palco, estou muito feliz.”
 
Confira alguns vídeos: 
 
 
 
 
 
 

SÓ MULHERES

O DVD deve chegar em fevereiro a todas as plataformas digitais. O show também marcou a importância da mulher – e não apenas à frente do microfone. A produção do evento foi 100% feminina, com trabalhadoras nas áreas de segurança e produção, além da banda. A ideia partiu da própria Carol. A turnê, se depender dela, será assim. E BH terá espaço na agenda, prometeu.

A cantora, de 24 anos, se tornou conhecida nacionalmente como finalista do “The voice Brasil” pelo time de Ivete Sangalo. A carreira começou aos 13, em bares de Campo Mourão, no interior do Paraná.

Depois de participar do reality da Globo, ela passou a postar covers em seu canal do YouTube, formando uma comunidade de fãs. Foram eles que viabilizaram o lançamento de “S”, o primeiro EP, em 2019, por meio de campanha de financiamento coletivo.

Ao participar do “Pouquinho”, podcast do EM, Carol Biazin recapitulou momentos marcantes de sua trajetória. O episódio está disponível no Spotify e também em vídeo no YouTube.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade