UAI
Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Yamandu Costa e Lucio Yanel se encontram em "Dois tempos"

Laços entre duas gerações, dois países e os violões dos artistas são mostrados e celebrados no documentário que vai ar nesta segunda


11/10/2021 04:00 - atualizado 11/10/2021 10:47

Dois tempos
Yamandu Costa e Lucio Yanel trocam experiências em "Dois Tempos" (foto: Divulgação)

É sobre o afeto trazido pelo vento da memória o documentário “ Dois tempos ”, de Pablo Francischelli , que estreia nesta segunda (11/10), no canal Curta.! Road-movie rodado entre o interior do Rio Grande do Sul e da província de Corrientes, na Argentina, reúne em uma jornada dentro de um motorhome dois músicos, um mestre e seu pupilo .

“Você acredita em destino?”, pergunta o homem mais jovem. “Sim”, responde o mais velho, logo acrescentando. “Não cheguei a lugar algum, mas tinha tudo para ser reconhecido, nunca ganhei dinheiro.” Diz para seu interlocutor que ele tem talento como tantos outros músicos, mas que foi obra do destino que somente ele (o mais jovem) tivesse uma expressão internacional. Não há uma dose de frustração na fala do homem mais velho, apenas uma constatação pragmática.

O mestre é o violonista argentino Lucio Yanel , de 75 anos; o pupilo, o gaúcho Yamandu Costa , de 40. A influência de Yanel, considerado (ainda que ele rejeite a ideia) um dos fundadores da escola de violão gaúcho, foi definitiva na trajetória de Yamandu. O filme, rodado em 2019, os reúne em uma viagem de Estrela, interior do Rio Grande do Sul, onde vive a mãe do brasileiro, até Corrientes, cidade natal de Yanel, onde a dupla se apresentaria em um grande festival.

Começar a narrativa na casa da família de Yamandu tem uma intenção clara, remontar ao passado dos dois. Em off, o brasileiro narra seu primeiro encontro com Yanel – assim lhe foi contado, como não haveria como Yamandu se lembrar. Ele tinha um ano e sete meses quando, em sua casa, em Passo Fundo, alguém bateu à porta. Era Yanel, argentino que havia deixado seu país e tentava a sorte no vizinho com a crise iniciada na Argentina com a Guerra das Malvinas.

POUSO 

Yanel passaria apenas uma noite na casa do professor e instrumentista Algacir Costa, pai de Yamandu. Queria um pouso para poder seguir viagem, já que seu objetivo era chegar a São Paulo. Aquela única noite transformou-se em uma temporada de cinco meses – e a capital paulista foi deixada para trás. Yamandu, ainda bem pequeno, foi tomado pela música de Yanel.

Tais lembranças vêm de conversas que os dois homens mantêm na estrada. Com Yamandu ao volante, a dupla percorre pequenos lugarejos do Brasil e da Argentina falando um pouco, tomando muito chimarrão e tocando violão nas paradas que o trajeto permitia. 

A cada parada, vão para uma praça local e dividem mate com moradores. É curioso ver que o “público” na maioria das vezes não sabia de quem se tratava. Em São Nicolau, Yamandu divide um chimarrão com um morador – depois de muita conversa e música, os dois se apresentam.

O título do documentário também tem relação com a memória. Em 2001, Yamandu e Yanel lançaram um álbum juntos, que levou o nome de “Dois tempos”.



“DOIS TEMPOS”
Documentário de Pablo Francischelli. Estreia nesta segunda (11/10), às 22h05, no canal Curta! 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade