UAI
Publicidade

Estado de Minas ARTES VISUAIS

Exposição transforma BH em jogo de tabuleiro e parque de diversões

Intervenções no Sesc Palladium chamam a atenção para a cidade ''invisível'', com obras de Paulo Marcelo Oz, Raul Pixel, Guilherme Pertence e Felipe Martins


12/09/2021 04:00 - atualizado 14/09/2021 21:17

Felipe Martins e Guilherme Pertence no 'Jogo de Beagá'
Felipe Martins e Guilherme Pertence no "Jogo de Beagá" (foto: Eduardo G. Costa/divulgação)

Localizado na Rua Rio de Janeiro, com entrada também pela Avenida Augusto de Lima, o Sesc Palladium é um dos principais centros culturais de Belo Horizonte e está em constante diálogo com a capital. A partir do projeto “Desvios”, realizado desde 2015, essa relação é aprofundada por meio da exposição “BH: Cidade fantástica”, que ficará em cartaz até abril de 2022.

O público entra em contato com visões lúdicas de Belo Horizonte por meio de duas intervenções artísticas que abordam o espaço urbano de maneira singular.

ÍCONES

A primeira, assinada por Paulo Marcelo Oz, transforma BH em enorme parque de diversões. Por meio de ilustrações coloridas, é possível identificar ícones da cidade, como o copo lagoinha e o “pirulito” da Praça Sete. Já a segunda é um jogo de tabuleiro da Avenida Afonso Pena com desenhos do artista Raul Pixel.

O “parque de diversões” está no foyer do Sesc Palladium com entrada pela Rua Rio de Janeiro. O ilustrador Oz diz que os totens foram distribuídos pelo espaço como forma de simular o passeio por um parque temático de verdade.

“Desenvolvi as ilustrações e a gente as transformou em grande formato para que as pessoas se sentissem de fato dentro de um mundo lúdico”, ele explica. “O objetivo é fazer o público enxergar uma Belo Horizonte diferente e incrível, com novo significado e até mesmo novo uso.”

Dessa forma, ele imaginou a cobertura da Igreja da Pampulha como escorregador, os ônibus como cabines do kamikaze (brinquedo que funciona como pêndulo, enquanto desenvolve velocidade para uma volta de 360 graus) e o prédio do Museu de Artes e Ofícios como cenário perfeito para o trem-fantasma.

Para o ilustrador, o baixo uso do espaço público colabora para a falta de reconhecimento da capital por parte dos cidadãos. “Quem mora em BH ainda explora muito pouco a cidade. A nossa ideia foi desmembrar ícones e reforçar o caráter prático deles, além do universo de possibilidades que podem abrigar e oferecer”, afirma Paulo Oz.

SOUVENIR

Inspirado na Avenida Afonso Pena, o “Jogo de Beagá” é anterior à exposição. Foi feito para se tornar um dos produtos da loja Made in Beagá, que vende souvenirs da cidade. Ainda inédito, foi transformado no grande tabuleiro instalado no foyer com entrada pela Avenida Augusto de Lima.

Raul Pixel, artista responsável pelas ilustrações, se inspirou em brinquedos conhecidos, como o Banco Imobiliário. O jogo se passa em toda a extensão da avenida, da Praça da Rodoviária à Praça da Bandeira. Nele, é possível identificar pontos icônicos da cidade, como o Edifício Acaiaca, o Parque Municipal e a Praça Tiradentes.

“Muitos desses prédios eu já conhecia, até mesmo por passar pela Afonso Pena todos os dias. Fiz uma pesquisa detalhada sobre o que não conhecia muito bem. O trabalho levou dois meses para ficar pronto”, explica Pixel.

A ideia era preencher completamente o tabuleiro. Adaptá-lo para o foyer do Sesc Palladium não foi difícil, pois a pixelização, que deixa visíveis os pixels da imagem, é uma das características do trabalho de Raul, que também buscou referenciar videogames clássicos, como Super Mário Bros.

“Aumentar não foi problema. Os pixels ficam visíveis. Tivemos apenas de adaptar alguns prédios e mudar a fonte das letras para que elas ficassem mais legíveis”, conta.

O lançamento oficial do jogo ocorrerá na próxima terça-feira (14/09), dia em que será realizada live no Instagram da Made in Beagá (@madeinbeaga), às 18h30.

Criador do jogo em parceria com Guilherme Pertence, Felipe Martins explica que ele traz 300 cartas com perguntas sobre história, território e curiosidades sobre BH.

“A proposta é criar a visão lúdica de viajar no conceito de usufruir da cidade e seus espaços de maneira colorida e divertida. O projeto traz a cidade de uma nova maneira. BH não costuma ser tão representada em filmes e séries como São Paulo, Rio, Nova York e Londres, então tentamos nós mesmos imaginar essas referências”, detalha.

“É um jeito diferente de valorizar a cidade, lançar sobre ela um olhar diferenciado. Acabamos nos esquecendo dos nossos símbolos e dos elementos que formam a nossa cultura. Entramos no piloto automático e, a partir daí, tudo parece meio óbvio, só que não é. Gosto de dizer que é uma oportunidade de 're-conhecer' a cidade e testar a nossa imaginação”, acrescenta.

CONEXÃO 

Felipe Martins, que também assina a organização da “BH: Cidade incrível”, diz que a exposição chega no momento oportuno, pois as pessoas estão se reconectando com a capital e com a vida cultural, suspensa por conta da COVID-19.

“A pandemia fez com que a gente ficasse mais distante da cidade. As pessoas conseguiram seguir em frente por meio das relações virtuais e digitais, mas isso não se equipara a estar no espaço físico com outras pessoas”, diz.

“A mostra também funciona como oportunidade para que as pessoas matem a saudade e reconheçam espaços antes tão presentes no nosso dia a dia. E, quem sabe, valorizem esses espaços. A única forma de conseguir melhorar a cidade, até mesmo cobrar de quem está no poder, é valorizando. Essa é a nossa batalha”, conclui.

“BH: CIDADE FANTÁSTICA” 

Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro). De terça a domingo, das 11h às 21h. Gratuito. Informações: www.sescmg.com.br . Visitas mediadas em 30/09, 28/10 e 25/11, às 19h30. Para participar, é necessário retirar ingresso na plataforma Sympla.

DESVIE-SE

O Educativo do Sesc Palladium lança o programa “Desvie-se”. A ação usa áudios enviados por meio do WhatsApp para construir produtos audiovisuais. O primeiro episódio, disponível no Instagram (@sesc.palladium), adotou o tema “Um brinquedo no meu bairro” e convidou o público a descrever um brinquedo imaginário que gostaria de ter perto de casa. O segundo será lançado em 30 de setembro a partir do tema “Meu corpo na cidade”. Para contribuir, é necessário enviar, até 20 de setembro, áudio de até 90 segundos para o WhatsApp (31) 99510-1527.

Roteiro lúdico

Ônibus ''kamikaze''
Ônibus ''kamikaze'' (foto: Fotos: Pedro Marcelo Oz)
Copo Lagoinha
Copo Lagoinha
Pampulha
Pampulha
Pirulito da Praça Sete
Pirulito da Praça Sete



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade