UAI
Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Trio Misturada lança "Aqui e ali", a live que virou disco instrumental

Formado pelos jovens Gabriel Maia, Matheus Marinho e Mateus José, grupo paulista manteve a sintonia, apesar do distanciamento imposto pela pandemia


06/09/2021 04:00 - atualizado 06/09/2021 06:56

Trio Misturada lança o álbum
Trio Misturada lança o álbum "Aqui e ali", cuja sonoridade remete a ritmos brasileiros (foto: Jade Monteiro/divulgação)


Aqui e ali ”, novo disco do Trio Misturada , nasceu de uma live. Formado por três jovens – o guitarrista Gabriel Maia, de 22 anos, o baterista Matheus Marinho, de 23, e o baixista Mateus José, de 25 –, o grupo investe no sotaque brasileiro em seu segundo álbum , que reúne oito faixas autorais.

O título faz referência aos encontros virtuais típicos da pandemia , período em que o disco foi gravado, explica Gabriel Maia. Samba-jazz, baião, maracatu, bolero, sons mineiros e samba estão presentes na sonoridade.
 
O novo trabalho contou também com a participação de Debora Gurgel, pianista e arranjadora. Ela compôs “ Quiet little lady ”, a única faixa não assinada pelo grupo.


IMPROVISO

Gravado no estúdio paulistano Arsis, “Aqui e ali” segue o estilo do disco de estreia do trio, “Caminho”, lançado em 2019. “Ambos trazem músicas instrumentais com bastante improvisação. O primeiro tinha pegada mais moderna, um pouco mais jazzística, menos fincada no Brasil. O segundo traz influências brasileiras, com ritmos mais marcados”, conta Gabriel Maia.
 

"Por alguma confluência, todas as faixas, compostas separadamente, conversavam muito bem"

Gabriel Maia, guitarrista

 
 
O álbum surgiu de um projeto cancelado pela COVID-19. Quando o Misturada preparava o show com o repertório de “Caminho”, a pandemia impôs o confinamento social e o espetáculo foi adiado. Isolados, os três integrantes se dedicaram a compor.
 
Algum tempo depois, convidados para fazer uma live, Gabriel e os companheiros perceberam que tinham em mãos um novo repertório. “As músicas refletiam a experiência que estávamos vivendo, os sentimentos que afloraram naquele período”, comenta o guitarrista.
 
Reunindo composições inéditas, a live transmitida ao vivo registrou boa captação de áudio. Ficou tão interessante que o trio decidiu mandar o material para as plataformas digitais.
 
“Nossa formação é guitarra, baixo e bateria, mas a pianista Debora Gurgel tocou conosco durante a live. Então, algumas vezes o formato é de trio, outras de quarteto”, explica o guitarrista.

O plano, agora, é fazer shows para divulgar o novo trabalho. Porém, Gabriel Maia estuda música no prestigiado Berklee College of Music, em Boston, nos Estados Unidos. Ele costuma voltar ao Brasil de três em três meses e garante que não será difícil se apresentar com os amigos.
 
“Vim para Boston me aperfeiçoar, mas sinto falta do Brasil, da música brasileira. Cheguei aqui em 2019, logo depois do lançamento do primeiro álbum. Em 2020, voltei para o Brasil por causa da pandemia e agora acabei de chegar em Boston de novo”, comenta.


INTERAÇÃO

“Aqui e ali” resume bem a afinada relação do trio, apesar da distância. “Gravado ao vivo, nosso disco mostra a nossa interação ali na hora, acertos e erros, a música bem viva. Ficamos muito contentes com o resultado”, diz o guitarrista. “Por alguma confluência, todas as faixas, compostas separadamente, conversavam muito bem. Tivemos, digamos, uma sincronia não planejada entre os três integrantes.”
 
Gabriel Maia, que começou a tocar guitarra aos 14 anos, estudou na Escola de Música do Estado de São Paulo (Emesp). Mateus José iniciou seus estudos de violão aos 12 anos, e aos 17 já era aluno de contrabaixo da Emesp. Matheus Marinho, que começou a estudar música em 2012, atualmente é assistente de regência em São Paulo.
 
None
 
 

“AQUI E ALI”


Disco do Trio   
Misturada
Oito faixas
Tratore
Disponível nas plataformas digitais 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade