Publicidade

Estado de Minas CORAL CIDADE DOS PROFETAS

Série Concertos Itinerantes volta às estradas e inicia turnê neste domingo

Levando música às igrejas barrocas do interior de Minas, a turnê passará por cidades históricas como Ouro Preto, Congonhas e Tiradentes


30/07/2021 17:37 - atualizado 30/07/2021 18:30

As cidades foram escolhidas porque, segundo o grupo, mantêm a tradição da Música Colonial(foto: Coral da Cidade dos Profetas/Divulgação )
As cidades foram escolhidas porque, segundo o grupo, mantêm a tradição da Música Colonial (foto: Coral da Cidade dos Profetas/Divulgação )
O mês de agosto já começa ao som de música erudita para algumas cidades da região Central de Minas Gerais. Após mais de um ano com as atividades interrompidas, começa neste domingo (1º/8) a turnê do Coral Cidade dos Profetas

A série Concertos Itinerantes fará sua primeira apresentação em São Brás do Suaçuí, na Igreja Matriz de São Brás, com entrada gratuita. Os eventos são presenciais e, segundo os organizadores, todos os protocolos de prevenção à COVID-19 serão seguidos.

A música na estrada 


O projeto Concertos Itinerantes seguirá na estrada pelos próximos dois meses. Serão realizadas apresentações em Entre Rios de Minas (dia 5), Ouro Preto (dia 14), Conselheiro Lafaiete (dia 15) e Congonhas (dia 22). Em setembro será a vez de São João del-Rei e Tiradentes.

“Essas cidades foram escolhidas porque mantêm a tradição da Música Colonial. Quando cantamos é como se a arquitetura barroca ainda presente em alguns aspectos destes lugares ganhassem sua trilha sonora”, comenta o tenor Antônio Maria Reis, integrante do grupo. 

Quanto a São Brás do Suaçuí, a cidade foi eleita como porta de entrada da série de eventos pelo grande número de estudantes interessados pela música erudita.

Acompanhado de orquestra de câmara e solistas, o Coral Cidade dos Profetas interpretará clássicos da música erudita mineira. O objetivo do projeto é “aproximar este patrimônio imaterial de um público mais amplo, durante as apresentações em igrejas, reproduzindo a mesma atmosfera do período colonial”, explica o maestro do Coro, José Herculano Amâncio.

Proteção à música sacra 


Segundo o coral, Minas Gerais protagonizou, nos séculos 18 e 19, um apogeu criativo incomum com a presença de centenas de compositores. O tempo passou e a execução deste legado criativo do povo mineiro foi deixando de acontecer, até que se restringiu basicamente aos acervos de poucas instituições de memória dedicadas à proteção das antigas partituras. 

Especializado em interpretação de música sacra antiga de Minas Gerais e com três CDs gravados, o grupo defende a proteção da música sacra mineira como patrimônio imaterial do país. O projeto oferece, ainda, formação musical e aulas de produção cultural gratuitamente para pessoas de 12 a 80 anos.

A trajetória incomum do grupo vem proporcionando oportunidades de realização de centenas de concertos, bem como sua participação nos principais eventos culturais do interior do estado. Festivais de Inverno, Encontros de Corais Nacionais e celebrações litúrgicas das cidades históricas como a Semana Santa são presença garantida. 
 
O projeto Concertos Itinerantes é patrocinado pelo Instituto Cultural Vale, com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura. 
 
* Estagiária sob supervisão do subeditor Thiago Ricci


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade