Publicidade

Estado de Minas FESTIVAL ON-LINE

Encontro "Boca do Céu nas Nuvens" resgata histórias do Brasil profundo

Evento valoriza a diversidade da cultura oral do país, destacando a encantaria amazônica e vozes negras ancestrais de Minas, entre outros legados


22/03/2021 04:00 - atualizado 22/03/2021 07:47

O músico Sérgio Pererê resgata a herança africana de Minas(foto: Patrick Arley/divulgação)
O músico Sérgio Pererê resgata a herança africana de Minas (foto: Patrick Arley/divulgação)
A 10ª edição do encontro “Boca do Céu nas Nuvens”, que começa nesta segunda-feira (22/3), busca valorizar a diversidade da cultura oral brasileira. A curadora do evento, Regina Machado, conta que o objetivo do encontro bienal é chamar a atenção para a importância da arte das narrativas orais.

A encantaria amazônica, a tradição oral nordestina, narrativas do Sul do Brasil e a presença africana na cultura oral de Minas Gerais serão temas de palestras, oficinas e sessões de contação de histórias. Realizada até sábado (27/3), a programação está disponível no YouTube e Facebook. A plataforma Zoom transmitirá as oficinas, limitadas a 30 participantes, mediante inscrição prévia.

PESQUISA


Esta edição marca o aniversário de 20 anos do evento. “Sem uma equipe apaixonada como a que temos, não existiria o 'Boca do Céu'. Tudo é feito com muita antecedência, pesquisa e estudo. Promovemos encontros entre artistas, pensadores e pesquisadores para compreender, cada vez mais profundamente, a arte da narração oral, que é ancestral e continua existindo no mundo de hoje”, afirma Regina Machado.

Como cultura oral pressupõe atividades presenciais, realizar o Boca do Céu durante a pandemia exige adaptações. Por outro lado, o formato virtual permite alcançar públicos antes inatingíveis.
“Tudo tem um lado positivo e outro negativo. É um grande desafio você descobrir como atingir a alma de uma pessoa por meio da tela de computador. Não tenho a ilusão de que isso vá substituir os encontros presenciais, mas podemos fazer uma ação que atinja gente do Brasil inteiro”, comenta a curadora.

Um dos destaques será o evento Movimento 7 – Afrobrasilidades nas Minas Gerais, comandado por Sérgio Pererê e Letícia Bertelli, músicos que trabalham em BH. Na quinta-feira (25/3), às 20h, a dupla resgata as vozes ancestrais mineiras por meio de bate-papo, contação de história e canções.

“A gente vai mostrar um recorte de Minas Gerais que nem Minas conhece tanto: a Minas negra, com herança banto. Vamos falar de cantigas herdadas dos africanos, vou trazer um pouco do histórico da minha família no período pós-abolição”, comenta Pererê.

Mestra e doutoranda em musicologia, Letícia Bertelli faz parte do grupo Ilumiara, que desenvolve repertórios por meio de pesquisas que vinculam música e antropologia.

"BOCA DO CÉU NAS NUVENS"

De hoje (22/3) a sábado (27/3). Programação completa e inscrições: www.bocadoceu.com.br. Transmissão nos espaços do evento no Facebook, Instagram e YouTube. Oficinas, via plataforma Zoom, exigem inscrição prévia

DESTAQUES

» HOJE (22/3)
20h: Palestra sobre culturas populares
tradicionais na sociedade de 
mercado. Com José Jorge de Carvalho

» TERÇA (23/3)
20h: Roda de conversa sobre encantaria amazônica. Com Bel Fares, Belle Pantoja, Dani Lobato e Dia Favacho

» QUARTA (24/3)
20h: Palestra sobre a presença
ibérica nas oralidades cearenses. 
Com Oswald Barroso

» QUINTA (25/3)
20h: Conversa cantada sobre vozes
ancestrais e a afrobrasilidade em Minas 
Gerais. Com Leticia Bertelli e Sérgio 
Pererê. Oficina de ritmos e cantos será
ministrada por Sérgio Pererê na 
quinta e sexta-feira, das 14h às 16h

» SEXTA (26/3)
20h: Palestra sobre narrativas orais 
do Sul do Brasil. Com Gilka Girardello


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade