Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Túlio Mourão lança o disco 'Barraco barroco' no Tudo é Jazz

Compositor e pianista mineiro comemora seus 50 anos de carreira, dividindo faixas do novo álbum com Toninho Horta, Chico Amaral e Juarez Moreira


25/11/2020 04:00 - atualizado 25/11/2020 07:23

Pianista e compositor Túlio Mourão faz live na sexta para apresentar o novo álbum(foto: Maria Clara Mourão/divulgação)
Pianista e compositor Túlio Mourão faz live na sexta para apresentar o novo álbum (foto: Maria Clara Mourão/divulgação)
Para comemorar suas cinco décadas de trajetória artística, o pianista e compositor Túlio Mourão lança o disco Barraco barroco. “Ele tem a mecânica de voltar para a minha carreira, tentando não ser nostálgico, mas com misericórdia e paciência com os erros. É uma reflexão natural que todo mundo faz. Com 50 anos de carreira, tive muitas expectativas, erros, ilusões e outras milhares de coisas”, explica o mineiro.

O processo de criação do álbum foi um desafio. “Tive de exercitar alguma boa vontade comigo mesmo para rever o passado com um ponto de vista sempre positivo – até mesmo meus erros significam progresso e aprendizado”, conta Túlio, de 68 anos. Ele participou de grupos emblemáticos da música brasileira, como Os Mutantes, e tocou com Chico Buarque, Milton Nascimento, Maria Bethânia e Ney Matogrosso, entre outros.

Barraco barroco conta com os convidados especiais Juarez Moreira, Chico Amaral e Toninho Horta. “Sou amigo de adolescência do Toninho, mas ainda não havia tido a oportunidade de tê-lo tocando comigo em um disco meu. Agora realizamos essa urgência musical”, comemora.

O título do álbum remete ao modo como o artista percebe a sociedade brasileira. “Nossa realidade é um 'barroco barroco'. Barraco uso como a gíria mesmo, é para conflito, divergência e antagonismo. Refiro-me a este tempo que vivemos no Brasil, de antagonismo e divergência. E barroco porque uma de suas características é a presença de luz e sombras, a dualidade dos opostos”, diz.

Ele destaca as faixas A saga ibérica e Tocata poente das araras, inspiradas na música espanhola. “Conheci a música da Espanha na minha casa, tocada pelo meu pai na vitrola. Isso despertou em mim a curiosidade pelos grandes compositores de lá, como Joaquín Rodrigo.”

Barraco barroco será lançado oficialmente na quinta-feira (26), às 20h, no Festival Tudo é Jazz, realizado este ano em formato on-line. “Foi um convite deles e achei que convergiu. Tenho de aproveitar para fazer homenagem à Maria Alice, que criou o festival e colocou Minas na cena internacional do jazz”, ressalta.

BIIÇA


Maria Alice Martins, a Biiça, morreu no dia 14, aos 67 anos, de COVID-19. “Ela era minha colega no antigo Colégio Estadual Central, quando tínhamos 15 anos. Já naquela época, falávamos de construir coisas na música. Foi uma perda muito grande”, lamenta.

Na sexta-feira (27), as músicas do novo álbum serão disponibilizadas gratuitamente nas plataformas digitais. Túlio também fará uma live-audição. “Vamos ouvir as faixas, vou falar sobre cada uma delas, as motivações, músicos que tocam ali, inspirações e coisas que me ocorrem quando as escuto”. A live começará às 20h e será transmitida pelo canal do artista no YouTube.

* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria

BARRACO BARROCO

Disco de Túlio Mourão. Lançamento na quinta-feira (26), às 20h, durante o Festival Tudo é Jazz (www.tudoejazz.com). Na sexta (27), as faixas serão disponibilizadas nas plataformas digitais; às 20h, o músico faz live em seu canal no YouTube.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade