Publicidade

Estado de Minas PÓS-PANDEMIA

CCBB-BH define reabertura gradual a partir do próximo dia 4

Centro Cultural na Praça da Liberdade volta a receber visitantes nesse dia, mas só retoma programação em 11/11, com exposição inédita. Teatro não tem previsão de retorno


28/10/2020 04:00 - atualizado 28/10/2020 09:07

A mostra Ivan Serpa: A expressão do concreto ficará em cartaz até janeiro. Ingressos gratuitos deverão ser retirados pela internet, com horário marcado para visitação(foto: Jaime Acioli/Divulgação)
A mostra Ivan Serpa: A expressão do concreto ficará em cartaz até janeiro. Ingressos gratuitos deverão ser retirados pela internet, com horário marcado para visitação (foto: Jaime Acioli/Divulgação)

A partir da próxima quarta-feira, dia 4 de novembro, o Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte será reaberto à visitação pública. No entanto, somente a partir do dia 11 a programação começará a ser retomada, com a abertura da exposição Ivan Serpa: A expressão do concreto.

Seguindo os protocolos sanitários estipulados pela prefeitura para a reabertura de museus e espaços culturais na capital mineira, será necessária a retirada prévia do ingresso virtual, visando a respeitar o limite de pessoas por horário, já que a visitação é gratuita. 

A programação dos dois teatros localizados no prédio da Praça da Liberdade, no entanto, não tem ainda data definida de retomada.

Segundo Leonardo Camargo, gerente-geral do CCBB-BH, “o protocolo da prefeitura relativo aos museus não teve muita novidade em relação ao que a gente já observava no resto do mundo. Por isso não tivemos dificuldades em atender e nos adaptar”. 

Ele cita que as mudanças incluem ajustes que se tornaram básicos nos últimos meses, como  sinalização no chão, totem de álcool gel, uso de equipamentos de proteção individual para funcionários, manutenção especial no ar condicionado e, especialmente, controle de público.  

Embora o acesso aos espaços expositivos continue sendo gratuito, como é “característico das exposições do CCBB”, a partir de agora o ingresso só será autorizado mediante retirada da entrada no site Eventim. A bilheteria física não funcionará

De acordo com Camargo, “a pessoa pode estar na Praça da Liberdade e retirar o ingresso no site, pelo celular, desde que haja disponibilidade de público para o horário”. No máximo 350 pessoas poderão estar das dependências do CCBB simultaneamente a cada hora.

A exposição de trabalhos de Ivan Serpa já esteve na unidade do CCBB no Rio de Janeiro. A coleção faz uma retrospectiva da obra do pintor e desenhista carioca, que morreu aos 40 anos, em 1973, deixando um legado diverso nas artes visuais

O acervo procura contemplar suas diferentes fases, com pinturas do período concretista, peças de caráter expressionista e das chamadasfases Negra, Op-Erótica, Amazônica, Mangueira e Geomântica. A exposição ficará em cartaz até 11 de janeiro. 

Com a reabertura definida, Leonardo Camargo diz que a programação de artes visuais está praticamente definida até o último trimestre de 2021. “Depois do Ivan Serpa, estamos negociando uma exposição do (artista brasileiro pioneiro da arte cinética Abraham) Palatnik, morto em maio passado. Finalizando negociações, mas deve acontecer. Em seguida, teremos Egito Antigo: Do cotidiano à eternidade, que está no CCBB de São Paulo, com acervo do Museu Egípcio de Turim. E ainda temos negociação com o artista argentino Leandro Erlich para uma grande exposição, já no segundo semestre do ano que vem. Assim, faltaria definir apenas a última exposição do próximo ano.”

Por outro lado, a programação das outras manifestações artísticas, como artes cênicas, música e dança está em modo de espera. Segundo Camargo, ainda faltam definições mais concretas sobre a reabertura dos teatros para o público. 

“O protocolo definitivo ainda não está pronto. Já existe um protocolo para o teatro, que temos todo cumprido, com as adaptações, mas até a publicação do decreto definitivo da prefeitura pode haver alguma alteração. Então ainda resta saber quais são as datas disponíveis, para ver valores de patrocínio e outros detalhes sobre o teatro. Vamos entrar em fase de negociação com companhias e produtoras para trazer peças e preencher nossa programação na área de artes cênicas, dança e música. Não é algo que dependa só de nós, por enquanto”, explica. 

Ivan Serpa: A expressão do concreto

Individual do artista. De 11 de novembro a 11 de janeiro, todos os dias, exceto às terças-feiras, das 10h às 22h, no Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte, (Praça da Liberdade, 450, Funcionários). Gratuita, com retirada de ingressos no site Eventim (www.eventim.com.br). Mais informações: www.circuitoliberdade.mg.gov.br/.

Palácio das Artes também abriga exposições

Outro espaço cultural da cidade que retomará programação presencial na próxima semana dentro dos novos protocolos de recebimento do público é o Palácio das Artes. A partir do dia 3 de novembro, três exposições inéditas serão abertas no local. 

Uma delas é 7º Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça, que ocupará a Grande Galeria Alberto da Veja Guignard, até o fim de janeiro. A coleção inclui obras de cinco artistas selecionados entre mais de 600 concorrentes de todo Brasil. 

Já Ópera em cartaz, que estará na PQNA Galeria Pedro Moraleida até 13 de dezembro, reúne 14 cartazes emblemáticos de espetáculos de ópera produzidos pela Fundação Clóvis Salgado desde a década de 1970. 

E Novembre numérique é uma instalação de realidade aumentada que poderá ser vista na fachada e no Café do Palácio até 22 de novembro. 

Além delas, a exposição Retratistas do morro será montada na CâmeraSete – Casa da Fotografia de Minas Gerais, com abertura para o público também na mesma data. A reabertura dos espaços administrados pela Fundação Clóvis Salgado segue as orientações do programa Minas Consciente, protocolo sanitário do governo do estado para a retomada de atividades em Minas Gerais durante a pandemia. (PG)

Retomada das exposições no Palácio das Artes 
Dia 3/11, das 12h às 20h (horário de quinta a sábado; válido excepcionalmente para os dias 3 e 4 de novembro); domingos, das 16h às 20h. Av. Afonso Pena, 1.537, Centro). Entrada gratuita. Mais informações: www.fcs.mg.gov.br.
 
Retratistas do morro
De 3/11 a 7/11 e de 12/11 a 14/11, das 12h às 20h,  na CâmeraSete – Casa da Fotografia de Minas Gerais – (Av. Afonso Pena, 737, Centro). Entrada gratuita.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade