Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Música Quente chega em formato de lives e Mac Júlia abre shows

Neste ano de pandemia, projeto utiliza recursos estéticos e realiza os shows em casas emblemáticas de BH


07/10/2020 04:00 - atualizado 07/10/2020 08:26

Também conhecida como Dona Onça, Mac Júlia explora o trap e flerta com ritmos latinos em alguns de seus trabalhos (foto: Oranduu/divulgação)
Também conhecida como Dona Onça, Mac Júlia explora o trap e flerta com ritmos latinos em alguns de seus trabalhos (foto: Oranduu/divulgação)
Desde sua primeira edição, em 2016, o Música Quente passou por diversos espaços de Belo Horizonte com shows de artistas brasileiros e estrangeiros atraindo fãs de música alternativa. 

Em 2020, diante da impossibilidade de reunir o público, o projeto tenta explorar o universo das lives utilizando recursos estéticos e de interação, além de realizá-las a partir de dois endereços emblemáticos da capital mineira: a Casa Atêlie e a Casa Rosa do Bonfim.

Os shows, que acontecerão sempre às quartas-feiras, às 20h, começam hoje (7) e seguem até 28 de outubro. A programação completa é composta por sete artistas em ascensão de diferentes estilos da cena musical belo-horizontina, como é o caso da rapper Mac Júlia. Ela encabeça a estreia das transmissões ao vivo direto da Casa Ateliê, tradicional espaço para festas e eventos localizado no bairro Santo Agostinho.

Também conhecida como Dona Onça, Mac Júlia entrou em contato com a cultura do hip-hop através da pichação. Sua estreia musical aconteceu em 2018, com o lançamento do EP Suasória.

Em 2019, ela lançou o primeiro e único álbum da carreira até agora, Sextape: Love me two times, composto por oito faixas que fazem referência à estética musical dos anos 1970, além de explorar o trap e flertar com ritmos latinos. O trabalho conta com a presença de outros nomes do rap mineiro, como Laura Sette e OGCapitu.

Em fevereiro, Mac Júlia lançou o EP $imbio$e, em parceria com o rapper mineiro Pejota. O trabalho conta com o single Sofá, breja e Netflix, que recentemente ganhou videoclipe luxuoso dirigido por Igor Santos.

No Música Quente, ela se apresenta ao lado do DJ e produtor Vhoor, incansável beatmaker mineiro que, só em 2020, lançou dois álbuns: Baile & vibes e Baile & sauce. Reconhecido pelo festival nova-iorquino Afropunk e por publicações internacionais como o inglês The Guardian, ele mistura trap e funk e apresenta uma gama diversa de referências em samples que advém de diferentes repertórios, como a música popular brasileira e filmes antigos.

OUTRAS ATRAÇÕES 


A programação na Casa Ateliê segue na próxima quarta-feira (14), com a apresentação da cantora e compositora Luiza Brina, integrante da banda Graveola, que recentemente lançou o EP Deriva, com músicas para o mundo pós-pandemia.

Na semana seguinte, no dia 21, o projeto realiza o encontro entre o rapper Douglas Din e o cantautor Bernardo Bauer, dessa vez a partir da Casa Rosa do Bonfim. O encerramento será em 28 de outubro, desse mesmo local, com shows de Jay Horsth (vocalista da banda Young Lights) e da estreia do projeto Neblina, da pianista erudita Luiza Rozza, que resulta de uma pesquisa desenvolvida a partir da kalimba, instrumento tradicional africano.


MÚSICA QUENTE EM CASA

Com Mac Júlia e Vhoor. Hoje (7), às 20h, por meio do canal no YouTube do projeto (youtube.com/musicaquente)

» 14/10
Luiza Brina

» 21/10
Douglas Din e Bernardo Bauer

» 28/10
Neblina e Jay Horsth





receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade