Publicidade

Estado de Minas

Mesmo com quarentena, área cultural se movimenta

Centros culturais mantêm apoio a programas voltados para produtores e artistas e preveem retomada 'a todo o vapor' quando isolamento for interrompido


postado em 11/04/2020 04:00

Uma das últimas exposições no CCBB-BH, no começo de março: sem visitações, mas com planos de retomada(foto: GLADYSTON RODRIGUES/EM/D.A PRESS %u2013 10/3/20)
Uma das últimas exposições no CCBB-BH, no começo de março: sem visitações, mas com planos de retomada (foto: GLADYSTON RODRIGUES/EM/D.A PRESS %u2013 10/3/20)


Para tentar minimizar os impactos negativos do isolamento social no setor cultural, instituições como o CCBB, BDMG Cultural e a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) estão lançando editais e propostas que buscam ajudar artistas e produtores.
 
Ainda que com galerias fechadas e eventos suspensos, planejamentos de médio prazo para a área estão mantidos. “O Banco do Brasil tem propostas de manter sempre os seus projetos culturais. Tivemos de fechar as visitações físicas (nos CCBB), mas nosso compromisso é de que, assim que for possível, reabrir todos os centros culturais”, afirma Leonardo Camargo, gestor do CCBB-BH.
 
Além disso, ele afirma que não houve adiamento sobre iniciativas de apoio financeiro a produções. Lançado a cada dois anos, o Programa Banco do Brasil de Patrocínios abrange projetos ligados a artes cênicas, cinema, exposições, oficinas, música e programa educativo. As inscrições podem ser feitas pelo site do Banco do Brasil até 5 de junho. Os projetos aprovados serão executados entre 2021 e 2022. “Em momento algum houve questionamento sobre adiar o edital”, assegura Camargo.
 

Quando voltarmos, queremos estar a todo vapor, com programação de qualidade e preços acessíveis para as pessoas%u201D

Leonardo Camargo, gestor do CCBB-BH

 
 
“Quando voltarmos, queremos estar a todo vapor, com programação de qualidade e preços acessíveis para as pessoas”, diz. Diferentemente de outros editais do âmbito cultural, o do CCBB não impõe teto de gastos. Os valores propostos são analisados pela equipe da instituição.
 
Os projetos propostos devem ser inovadores e inéditos na praça onde o CCBB está localizado. Entre os critérios de seleção estão a valorização da diversidade, experiência e abrangência do público, exaltação da cultura nacional e internacional, relevância temática, relação custo-benefício, originalidade e perfil da equipe técnica.
 
Também sob o impacto do período de isolamento social, o BDMG Cultural lançou o Redes de Conhecimento. O edital vai destinar R$ 1 mil individualmente para que profissionais do setor cultural que residam em Minas Gerais criem videoaulas e atividades on-line durante os meses de abril e maio. As inscrições terminaram na quarta-feira (8) e os 20 projetos selecionados serão anunciados na terça (14), por meio das redes sociais do BDMG Cultural.
 
Os vídeos serão publicados no YouTube da instituição (@bdmgcultural), entre 21 de abril e 30 de maio. Eles serão voltados para a gestão cultural, designers, literatura, expressões artísticas, fotografia, audiovisual, história e antropologia.

PRORROGAÇÃO Já artistas e produtores culturais que participam de programas ligados a projetos de incentivo à cultura do governo tiveram os prazos de envio de documentação, execução e autorização de captação de recursos prorrogados por 60 dias. A decisão foi tomada pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) e entrou em vigor em 19 de março.
 
Os beneficiários devem reunir materiais que evidenciem a necessidade de a execução do projeto ter sido adiada. Para os inscritos em editais que preveem algum tipo de restrição relacionada a prazos, é sugerido que entrem em contato com a secretaria por meio do e-mail falacultura@secult.mg.gov.br.

*Estagiária sob a supervisão do 
subeditor Eduardo Murta

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade