Publicidade

Estado de Minas

Eugênio Ferraz lança livro e faz palestra sobre grandes restaurações nesta sexta (8)

Especialista no tema, autor escreveu 'Restaurações singulares no Brasil e outras experiências acerca do patrimônio nacional', em dois volumes. Lançamento será na AML


postado em 08/11/2019 04:00 / atualizado em 07/11/2019 17:53

O Teatro Amazonas, em Manaus, é o foco do segundo volume do livro sobre restaurações, que será lançado na Academia Mineira de Letras (foto: Carolina Cotta/EM/D.A.Press)
O Teatro Amazonas, em Manaus, é o foco do segundo volume do livro sobre restaurações, que será lançado na Academia Mineira de Letras (foto: Carolina Cotta/EM/D.A.Press)
Minas tem no patrimônio cultural um dos seus maiores e mais valiosos tesouros. Afinal, o estado guarda 60% dos bens tombados no país e figura como primeiro em número de sítios reconhecidos como patrimônio da humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

A preservação dos acervos, no entanto, se torna fundamental para valorizar as cidades, atrair turismo, gerar emprego e renda e, de forma bem especial, elevar a autoestima dos moradores. Para falar sobre potencial e desafios, o engenheiro, jornalista e escritor Eugênio Ferraz lança nesta sexta-feira (8), no auditório da Academia Mineira de Letras, em BH, o livro Restaurações singulares no Brasil e outras experiências acerca do patrimônio nacional, editado em dois volumes. Na oportunidade, ele fará palestra sobre o tema, com entrada gratuita.

Mineiro de São Lourenço, na Região Sul, Ferraz enfoca monumentos de destaque no país e adianta que os livros fazem parte de uma trilogia abrangendo restaurações e apresentando, em imagens e detalhes técnicos, aspectos históricos e outras informações interessantes para especialistas no assunto e leigos. Estão, nas páginas, o Convento dos Mercedários, em Belém (PA), completamente destruído por um incêndio em 1978, restaurado em 1985-87 e atualmente em “estado deplorável”, e o Teatro Amazonas, em Manaus, joia do Ciclo da Borracha e atrativo internacional.

O volume 1 de Restaurações singulares no Brasil e outras experiências acerca do patrimônio nacional – Especial Convento dos Mercedários, foi patrocinado pela Cemig, via lei de incentivo à cultura, e mostra também a Casa dos Contos, de Ouro Preto, na Região Central, e várias alfândegas do país que foram restauradas. A obra detalha, conforme o autor, a completa restauração do Convento dos Mercedários e sua anexa Igreja das Mercês, em Belém do Pará, contendo, ainda, cópia de importante processo judicial movido pela Igreja, no século 19, contra a União Federal pela posse do templo, com conceitos, na recém-proclamada República, que deram origem ao Código Civil Brasileiro.

Já o volume 2 – Especial Teatro Amazonas, de Manaus, patrocinado pela CBMM, também via lei de incentivo, aborda a restauração do Teatro Amazonas e contém ainda textos acerca da experiência do autor em restaurações e preservações. “Manutenção de prédios públicos é muito importante. Se, de um lado, temos o Mercedários de Belém em situação de penúria, de outro, temos a Casa dos Contos de Ouro Preto funcionando perfeitamente”, compara o autor.

DEDICAÇÃO
Especializado em restaurações, Ferraz é membro do Instituto Mineiro de Avaliações e Perícias de Engenharia e do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Com cerca de 20 livros publicados, ele fez carreira, por quase 40 anos, no Ministério da Fazenda, e, nos últimos 14, como superintendente da pasta em Minas, cargo que deixou para assumir a direção-geral da Imprensa Oficial de Minas Gerais, onde ficou de 2011 a 2017.

Colaborador de jornais e revistas, Ferraz fundou a Revista da Casa dos Contos e a Revista MemóriaCult, da qual é o diretor-executivo e editor-geral. Criou e coordenou por mais de 10 anos o Sistema de Museus de Ouro Preto e o Fórum de Dirigentes Federais em MG, sendo ainda chanceler da Comenda Ambiental de São Lourenço e da Comenda da Liberdade e Cidadania que une São João del-Rei, Ritápolis e Tiradentes, na Região do Campo das Vertentes.

Ferraz dirigiu o Museu Casa dos Contos e o Centro de Estudos do Ciclo do Ouro, em Ouro Preto, cidade que, em 2020, completará 40 anos do título de patrimônio da humanidade. Minas tem ainda o Centro Histórico de Diamantina, reconhecimento da Unesco que completará 20 anos em dezembro, o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, na Região Central, e o mais recente, o conjunto moderno da Pampulha, em BH.

Restaurações Singulares no Brasil e outras experiências acerca do patrimônio nacional 
Lançamento dos livros de Eugênio Ferraz, com palestra do autor sobre o tema. Nesta sexta (8), às 19h30, na Academia Mineira de Letras – Rua da Bahia, 1.466, Bairro de Lourdes, em Belo Horizonte. Entrada franca. Os livros custam R$ 60 (volume 1) e R$ 40 (volume 2), separadamente, e R$ 80 na compra conjunta.


Publicidade