Publicidade

Estado de Minas

Veja 10 museus do mundo que merecem a sua visita virtual

Tours feitos por computador oferecem a chance de observar em detalhes algumas das mais perfeitas obras da história da arte


postado em 22/03/2020 04:00 / atualizado em 22/03/2020 13:18

Na visita virtual ao Museu do Louvre, é possível observar a 'Mona Lisa' sem ter que disputar a visão com outros visitantes(foto: ERIC FEFERBERG/AFP)
Na visita virtual ao Museu do Louvre, é possível observar a 'Mona Lisa' sem ter que disputar a visão com outros visitantes (foto: ERIC FEFERBERG/AFP)

Fazer visitas virtuais a museus está longe de ser novidade. Só que em tempos de coronavírus os tours percorridos na tela do computador ou do smartphone se tornaram uma ótima opção para quem quer passar o tempo com qualidade ou – por que não? – planejar uma visita in loco após a pandemia.

O melhor ponto de partida é o Google Arts & Culture, plataforma criada em 2011 com o nome de Art Project, que promove as visitas utilizando a tecnologia do serviço Street View.

Ao longo de quase uma década de atuação, a iniciativa agregou milhares de instituições mundo afora, seja para passeios virtuais (em vídeo) ou exposições (com fotos). Dá para se perder por horas no conteúdo apresentado.

Você pode chegar ao site já com a instituição que deseja visitar na cabeça, daí basta ir na busca e colocar o nome. Ou então se deixar levar pelos conteúdos selecionados.
 
Um setor de novidades destaca o acervo de várias instituições italianas, como o Museu Nacional de Arqueologia de Nápoles e a Galeria de Arte Moderna de Milão. Na seção Art Zoom, você mergulha em uma obra icônica, como O grito (1893), do norueguês Edvard Munch.

As possibilidades são múltiplas. Se for na aba Coleções, clique em Mapa e descubra as instituições disponíveis na plataforma por país. O Brasil, por exemplo, aparece com vários museus importantes, como o Museu de Arte de São Paulo (Masp) e o Museu Imperial, em Petrópolis, no Rio de Janeiro.
 
Minas Gerais aparece com três instituições: o Centro Cultural Banco do Brasil, em Belo Horizonte, Inhotim, em Brumadinho, e o Instituto Terra, criado pelo fotógrafo Sebastião Salgado em sua cidade natal, Aimorés, no Vale do Rio Doce.

Mesmo que o conteúdo seja enorme, há alguns museus que não estão no Google Arts & Culture. O Louvre, por exemplo, é um deles. Para a visita virtual, é necessário entrar no site da instituição.

Com o Prado, o “Louvre da Espanha”, acontece a mesma coisa. O visitante deve procurar pelo site do museu. Não custa lembrar que o virtual não se iguala à experiência de ver as obras ao vivo. Mas, pelo menos por ora, é o que é possível.


10 MUSEUS QUE VALEM A VISITA

Empregue seu tempo para conhecer essas preciosidades

» Museu Britânico, Londres
É o maior museu britânico e também o mais antigo museu nacional do mundo. No passeio virtual, você percorre o Great Court – o Grande Pátio, inaugurado em 2000, hoje a maior praça coberta da Europa –, descobre a Pedra de Roseta – é um pedaço de granito datado de 196 A.C. que foi descoberto em 1799 e que permitiu a decodificação dos antigos símbolos egípcios – e vê de perto a famosa coleção de múmias.

» Louvre, Paris
Mais famoso e mais visitado museu do mundo, o Louvre é capaz de deixar o internauta perdido, no bom sentido, por horas em seu imenso e precioso acervo. No tour virtual podem ser observadas as fachadas do prédio histórico e o interior das galerias, por exemplo. Como o prédio originalmente era uma fortaleza, os visitantes podem percorrer o perímetro do fosso original. A Mona Lisa (1503), de Leonardo da Vinci, estrela maior do acervo desde 1797, sempre com enormes filas ao redor, é disponível detalhe por detalhe no site do museu.

» Museu Guggenheim, Nova York
O recurso Street View do Google permite que os visitantes percorram, de casa, a famosa escada em espiral do Guggenheim. A partir daí, você pode descobrir obras de arte das eras impressionista, pós-impressionista, moderna e contemporânea.

» Museu Van Gogh, Amsterdã
Outro campeão de audiência dos turistas, também tem um bom material disponível on-line. A visita virtual dá um panorama da maior coleção de obras de arte de Vincent van Gogh (1853-1890), incluindo 200 pinturas, 500 desenhos e mais 750 cartas pessoais.

» Museu Pergamon, Berlim
Museu mais importante da capital alemã, ele é dividido em três partes: Coleção de Antiguidades Clássicas, Museu do Antigo Oriente Médio e o Museu de Arte Islâmica. A joia da coleção é o Altar de Pergamon, uma monumental estrutura do século 2 A.C. construída na antiga cidade grega de Pérgamo (hoje Bergama, localizada na Turquia). Encontrado no fim do século 19, o altar foi reconstruído no tamanho original no museu alemão.

» Museu Metropolitan, Nova York
Vale lembrar que, além do acervo do Met na Quinta Avenida, há ainda outras duas “filiais” da mesma instituição: The Met Breuer e The Met Cloisters. São várias as exposições disponíveis on-line. 
A new look at Vermeer apresenta cinco pinturas do holandês Johannes Vermeer. É um número representativo, já que somente 34 pinturas dele existem no mundo. Para além da arte, há também mostras dedicadas aos estilistas Coco Chanel e Christian Dior.

'O nascimento de Vênus', tela de Botticelli que é uma das maiores atrações da Galeria Uffizi(foto: ALBERTO PIZZOLI/AFP)
'O nascimento de Vênus', tela de Botticelli que é uma das maiores atrações da Galeria Uffizi (foto: ALBERTO PIZZOLI/AFP)

» Galeria Uffizi, Florença
Essa galeria abriga a coleção de arte de uma das famílias mais famosas de Florença, os Medicis. O edifício foi projetado por Giorgio Vasari em 1560, especificamente para Cosimo I de'Medici. Boa parte do acervo é dedicado ao Renascimento. A Sala de Botticelli é impressionante, pois abriga dois dos mais famosos quadros do mundo: A primavera e O nascimento de Vênus.

» Galeria Nacional de Arte, Washington
Cidade de grandes museus, a capital norte-americana disponibiliza duas boas exposições on-line de uma de suas instituições de arte mais importantes. A primeira é uma exposição de moda americana de 1740 a 1895, incluindo muitas peças de vestuário das épocas colonial e revolucionária. A segunda é uma coleção de obras do pintor barroco holandês Johannes Vermeer.

» Museu Nacional de Antropologia, Cidade do México
Construído em 1964, este museu é dedicado à arqueologia e história da herança pré-hispânica do México. Existem 23 salas de exposições cheias de artefatos antigos, incluindo alguns da civilização maia.

Visitante fotografa 'As meninas', a monumental obra de Vélazquez pertencente ao Museu do Prado(foto: Susana Vera/AFP)
Visitante fotografa 'As meninas', a monumental obra de Vélazquez pertencente ao Museu do Prado (foto: Susana Vera/AFP)
» Museu do Prado, Madri
É outro museu para se perder por horas em frente ao computador. Uma de suas obras-primas, As meninas (1656), de Diego Velázquez, pode ser apreciada em detalhes, ao lado de outras 54 pinturas do autor espanhol.
 

ALÉM DA PRAÇA


O Memorial Minas Gerais Vale, um dos espaços do Circuito Cultural Praça da Liberdade, está preparando conteúdo para ser acessado de casa durante o período em que a instituição permanecer fechada. Por ora, é possível fazer uma visita pelos três pavimentos do museu que conta a história de Minas Gerais.

 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade