Publicidade

Estado de Minas Conta-gotas

Confira os erros diários com os cuidados dos cabelos

A rotina corrida e a falta de cuidado podem levar a alguns deslizes que, ao longo do tempo, comprometem a saúde capilar


09/01/2022 04:00 - atualizado 09/01/2022 13:31

mulher tomando banho
(foto: Armin Rimoldi/Pexels)
Existem vários tipos de cabelo e, seja qual for o seu e as necessidades individuais dele, as práticas e tendências com os cuidados aos fios seguem viralizando e sendo disseminadas na internet.

Junto com isso, existe o esforço para que a cabeleira fique saudável e em bom estado. Apesar da utilização de novas técnicas e produtos, a rotina corrida e a falta de cuidado podem levar a alguns deslizes que, ao longo do tempo, comprometem a saúde capilar.

A Doctoralia, em parceria com a dermatologista especializada em tricologia e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Rita de Cássia Rossini, listou alguns dos principais erros e enganos que as pessoas cometem diariamente com os fios e como resolvê-los:

1. O ideal é usar água morna ou gelada, evitando a água quente, uma vez que a temperatura mais alta estimula a produção de sebo nas glândulas, deixando o couro cabeludo mais oleoso. Isso também pode prejudicar a estrutura dos fios, que ficam mais frágeis e quebradiços.

2. É preciso limpar e trocar as escovas de cabelo, pois a limpeza da escova de cabelo é essencial para que sejam eliminadas secreções, restos celulares e microrganismos que podem crescer nesses itens de uso pessoal.

3. O excesso de xampu, que por ter uma ação detergente, desengordurante, pode retirar água e óleos da parte mais externa do fio, deixando-os mais secos e frágeis, o que pode levar à quebra dos fios.

4. O ideal é deixar o cabelo secar naturalmente, lembrando que existem vários tipos de secador e quanto maior a temperatura maior o dano ao fio, deixando-o mais frágil, quebrado e sem brilho. 5. Não é recomendado ficar com a a toalha na cabeça após o banho, pois o uso pode gerar atrito entre os fios e danificá-los. Além disso, o ambiente úmido pode estimular o crescimento de alguns fungos no couro cabeludo.

Dieta certa previne ressecamento da pele

desenho de frutas
(foto: Pixabay )
 

Mesmo a pele mais jovem, que tem uma capacidade maior de se manter hidratada, pode sofrer com desidratação, influenciada e prejudicada por banhos demorados, uso de sabões e buchas e até mesmo de acordo com mudanças climáticas.

Produtos de uso tópico só ajudam a manter na pele a hidratação que entrou pela boca. Segundo a médica nutróloga Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia, com uma alimentação equilibrada, hidratação adequada por via oral, nutricosméticos suplementares para suprir as necessidades individuais e o uso de produtos tópicos, podemos manter os compartimentos lipofílicos e hidrofílicos da pele em equilíbrio, o que resulta em boa hidratação.

Frutas como melão, melancia, abacate e abacaxi conferem hidratação e ação anti-idade, por conta de todos micronutrientes presentes. Além do consumo suficiente de água, a médica indica boas escolhas alimentares, dentre elas as sementes oleaginosas.

Complexo de mulher-maravilha

mulher pulando
(foto: Pixabay)

Você se acha uma super-heroína? A grande maioria das mulheres irá responder que não. No entanto, o antigo mito da "supermulher" ainda paira no imaginário de muitas delas, que acabam agindo – muitas vezes sem nem perceber – como "mulheres maravilha". "Ainda hoje, muitas mulheres acreditam que precisa desempenhar, de forma impecável, todos os papéis que assume na vida – esposa, mãe, profissional, entre outros – sem nunca falhar, nunca fraquejar, e dando sempre 100% de si.

No entanto, essa autocobrança gera angústia e culpas, e, por isso, é uma grande armadilha", avalia Gisele Miranda, escritora e especialista em liderança feminina.

Gisele ressalta que é possível, sim, dar conta de vários aspectos da vida e desempenhar essas diferentes funções com qualidade, mas é preciso ter cuidado com o medo de errar, de se mostrar vulnerável, e com a resistência em pedir ajuda. Pensando em apoiar as mulheres nesse sentido, a profissional listou passos para "tirar a capa" de super-heroína e se permitir ser uma mulher real:
 
- Invista no autoconhecimento
Quando nos conhecemos bem, passamos a ter uma visão mais realista do que podemos ou não realizar, e do que está em sintonia com nosso perfil e com nosso dia a dia.

- Seja a sua prioridade
Todas (e todos) nós temos rotinas agitadas e corridas mas, não importa o quanto sua agenda esteja apertada, certifique-se de, todos os dias, tirar alguns minutos para seu relaxamento e bem-estar.

 - Aprenda a impor limites
Falar "não" para é algo difícil para as mulheres, e está ligado a uma questão cultural, já que, por muitos séculos, fomos educadas para ceder e sermos "obedientes". No entanto, é fundamental aprender a dizer "não", inclusive para algumas tarefas.

- Esqueça o controle
Ser organizada é, sem dúvida, importante para que a rotina funcione, mas é preciso parar de querer controlar tudo e todos, o tempo todo.

- Relaxe
Como última dica, Gisele aponta deixar de lado a idealização da "mulher perfeita". Pare de buscar a perfeição e mire no melhor que você pode entregar. A perfeição não existe e persegui-la traz apenas frustrações, insatisfação e ansiedade. Por isso, é preciso, o quanto antes, cortar esse mal pela raiz e parar de buscar o impossível.
 

Melhor versão do seu corpo

pernas femininas
(foto: Pixabay)
 

Ter a melhor versão do seu corpo requer disciplina, treinamento, fazer dieta e ter bons hábitos de vida, mas isso não quer dizer que as tecnologias não possam ajudar. Afinal, a genética pode influenciar muito no desenvolvimento de gordura localizada, flacidez muscular e de pele, varizes e surgimento de estrias que podem se tornar incômodos, principalmente durante o verão. Por esses motivos, especialistas listaram o que há de mais novo e moderno em tratamentos:

Corpo mais forte. Contribuindo para o enrijecimento e fortalecimento muscular, o T Sculptor utiliza da tecnologia HIFEM (High-Intensity Focused Electromagnetic), o que permite ao paciente fazer um treino muito mais forte e pesado do que ele conseguiria na academia. “A tecnologia não invasiva, ao entrar em contato com a pele, gera um campo eletromagnético focado de alta intensidade capaz de estimular o músculo por meio de contrações contínuas e intensas. São realizadas até 36 mil contrações em cada sessão de 30 minutos”, explica o dermatologista Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Bye-bye, varizes. No caso das varizes, o procedimento Clacs une laser não invasivo e injeções de glicose (e não há problema para diabéticos). “Após a utilização do laser, a glicose é aplicada na veia (que já está sensibilizada com o disparo do laser). Com o disparo do laser, o fluxo de sangue fica lentificado e permite que a glicose permaneça mais tempo em contato com o vaso – que vai secar”, explica a cirurgiã vascular Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Adeus, gordura. Para tratar gordura localizada, nos flancos, coxas, abdômen e glúteos, além de melhorar o contorno corporal, uma opção efetiva é a criolipólise do CoolSculpting. A tecnologia é baseada na ação do frio e não necessita de repouso. “O congelamento das células gordurosas, que são muito mais sensíveis às baixas temperaturas do que os tecidos ao redor e as camadas da pele subjacentes, promove essa redução de medidas e melhora do contorno corporal”, explica o cirurgião plástico Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Pele firme. O Ultrassom macrofocado é um forte aliado contra a flacidez de pele. “Ele utiliza uma tecnologia que emite energia mecânica através das ondas de ultrassom, que fazem micropontos de coagulação sob a pele para tonificar o tecido cutâneo, estimular a produção de colágeno e conferir efeito lifting, o que dá fim à flacidez presente na área tratada”, explica a cirurgiã plástica Beatriz Lassance, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. 

Fim das estrias. O tratamento contra as estrias é feito com o microagulhamento robótico do Eletroderme. No método, as agulhas ultrapassam a epiderme, emitindo ondas eletromagnéticas apenas nas camadas mais profundas da pele, preservando a superfície. Isso faz com que a temperatura da derme chegue até a 70ºC, estimulando a produção de colágeno e refazendo as fibras rompidas, explica a dermatologista Roberta Padovan, 
pós-graduada em Dermatologia e Medicina Estética.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade