Publicidade

Estado de Minas CONTA-GOTAS

Conta-gotas


02/01/2022 04:00

Melasma
(foto: George Doyle/reprodução)

O que é o melasma

O melasma é uma condição caracterizada pelo surgimento de manchas escuras na pele, principalmente na região da face, pescoço, colo e braços, e acomete mais as mulheres entre 25 e 30 anos, porém também pode ser vista em homens. São diversas as causas para o surgimento dessas machas que não têm cura por ser uma condição genética, mas que tem tratamento. “O surgimento do melasma está principalmente relacionado à predisposição genética e exposição solar. Outros fatores são o uso de anticoncepcionais e algumas medicações, além de questões hormonais”, explica o dermatologista, nutrólogo e especialista em estética Rafael Soares. Segundo o dermatologista, o tratamento da condição deve ser individualizado conforme a pele do paciente e destaca que a alimentação é fundamental no tratamento: “Cuidado com a alimentação para evitar a inflamação e aumentar as manchas. É necessário usar proteção com cremes exclusivos que blindam a pele, clareadores e tratamentos adequados ao seu perfil”, finaliza.

Lipoaspiração
(foto: Pixabay)

Mitos e verdades sobre lipoaspiração

O procedimento estético mais realizado no Brasil é a lipoaspiração, sendo 15,5% do total das cirurgias, segundo pesquisas recentes da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Porém, mesmo sendo o procedimento mais feito no Brasil, o que não faltam são dúvidas e inverdades. Para esclarecer os pontos mais importantes, o médico Luís Felipe Maatz listou os principais mitos e verdades sobre a cirurgia:

Lipoaspiração emagrece 
Mito. O procedimento tem como objetivo melhorar o contorno corporal por meio da aspiração de gordura em áreas específicas. A cirurgia é indicada apenas para retirada de gordura localizada. 

Emagrecer antes do procedimento ajuda nos resultados 
Verdade. Quanto menor for a quantidade de gordura a ser aspirada, menos agressiva se torna a cirurgia e, consequentemente, mais tranquilo será o pós-operatório. 

É possível realizar nova lipoaspiração em caso de ganho de peso 
Verdade. É preciso aguardar um período de três a seis meses entre uma cirurgia e outra. 

É possível fazer uma lipoaspiração após o parto 
Mito. Deve-se aguardar de seis a nove meses após o parto para realizar qualquer tipo de cirurgia plástica.
 
Odor ruim nos pés
(foto: Beto Magalhães/em/d.a press - 12/11/04)
 

Limpeza da língua: entenda a importância do hábito

Quando se pensa em saúde bucal, logo se associa esse tema aos cuidados com os dentes. No entanto, apesar da importância de investir em uma rotina eficiente de higienização do sorriso, existe outra parte da cavidade oral que necessita de atenção especial: a língua. “Caso a língua também não seja limpa de forma adequada, com o passar do tempo, pode se formar uma massinha de coloração branca ou amarelada em sua superfície, que costuma originar, entre outros problemas, o mau hálito", explica Queren Azevedo, consultora da GUM, marca americana de cuidados bucais. A especialista informa que essa camada que se forma se chama saburra lingual e é um processo natural do corpo normalmente associado à uma má higiene oral, mas que também pode ser ocasionada por outros problemas, como desequilíbrios no trato gastrointestinal e até mesmo doenças hepáticas ou renais. Se a causa for devido a uma limpeza ineficiente da língua, Queren ressalta que, para eliminar a saburra lingual, executar uma boa higienização da região é o principal passo. "É indicado que seja feita com uma escova de dentes de cerdas macias e pasta de dente com flúor e enxaguante bucal", sugere. Além desses itens, uma outra recomendação é o investimento em um raspador de língua, responsável por facilitar a remoção dessa massa que fica na superfície do órgão. Quanto à frequência, a especialista destaca que deve ocorrer no mínimo 3 vezes ao dia, junto com a escovação dos dentes.

Fios de cabelo na quimioterapia
(foto: Valéria Marcondes/Divulgação)

Odor ruim nos pés? Saiba como se livrar do chulé

Assim como as outras partes do corpo, os pés também transpiram, e caso sejam mantidos abafados por muito tempo, o ambiente úmido pode virar moradia para bactérias, o que causa o mau cheiro. “Conhecido popularmente como chulé, esse odor tem o nome técnico de bromidose, que surge devido à ação de bactérias sobre um ambiente quente e úmido, como é o caso do suor”, afirma Maria de Lourdes Pinheiro, podóloga e coordenadora técnica da Doctor Feet. Segundo a especialista, os principais fatores que favorecem o aparecimento do chulé são: uso de meias inadequadas, usar sapatos sem meia e calçados fechados por longos períodos, assim como repeti-los por vários dias seguidos; má higiene dos pés; ingestão em excesso de alguns alimentos, como alho, cebola, álcool e pimenta; medicamentos, como a penicilina, e algumas doenças de pele ou unha, que costumam intensificar a bromidose. Para se livrar do mau cheiro, a profissional separou algumas dicas: Não use o mesmo calçado por vários dias seguidos, pois é importante que eles ventilem, e as meias, assim que usadas, já coloque para lavar; Bactérias amam áreas úmidas, portanto, para evitá-las, seque bem os membros após o banho e antes de se calçar; Se for preciso, faça uso de talcos, cremes e sprays antissépticos e antitranspirantes, já que hoje no mercado há até versões perfumadas; A principal regra é manter os pés bem lavados e com as unhas devidamente limpas e cortadas, pois isso evita qualquer odor desagradável; Para finalizar, a especialista ressalta que se o chulé não melhorar com essas dicas, o mais indicado é procurar ajuda de um médico. “Pacientes com hiperidrose (transpiração excessiva), por exemplo, devem receber tratamento médico para poder tratar o odor”, recomenda.
 
Limpeza da língua
(foto: Pixabay)
 

Cuidados dos fios após a quimioterapia

Apesar de essencial no combate ao câncer, a quimioterapia não costuma ser um período fácil de vivenciar. Fadiga, náuseas, alterações nas unhas e perda de cabelo estão entre seus efeitos colaterais, que podem abalar física e psicologicamente a paciente diagnosticada com a doença. "Na maioria dos casos, tratamentos quimioterápicos são responsáveis por destruir as células de divisão rápida. Entretanto, os fármacos não diferenciam as células tumorais das demais, atuando também contra os folículos pilosos, responsáveis pelo crescimento capilar. Consequentemente, os fios perdem sua força e se desprendem da cabeça" explica Renata Lima, coordenadora de educação da Aneethun. Ainda assim, finalizar o tratamento é uma grande vitória e, com o fim da ingestão dos medicamentos, os efeitos colaterais começam a cessar. Pensando nos cuidados capilares pós-tratamento quimioterápico, Renata Lima separou algumas dicas para recuperar os fios e auxiliar no seu crescimento. Confira:
 
LAVE O COURO CABELUDO COM FREQUÊNCIA 
Diminuir a frequência habitual de lavagens faz com que aumente a produção de oleosidade através das glândulas sebáceas, gerando o risco de entupir os folículos pilosos e, consequentemente, prejudicando o crescimento capilar.

HIDRATE O CABELO SEMANALMENTE
Para melhorar a textura das madeixas e fortalecê-las, a hidratação é um passo essencial, que deve ser realizado semanalmente a partir do momento que os fios começarem a nascer na cabeça. Esse cuidado vai repor as proteínas e devolver os nutrientes essenciais para o cabelo, garantindo um crescimento saudável. 

EVITE PROCEDIMENTOS QUÍMICOS
Segundo Renata, coloração, descoloração e alisamentos são procedimentos que nem devem ser cogitados no início do crescimento capilar.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade