Publicidade

Estado de Minas SAÚDE

Saiba como ter os suplementos como aliados com respaldo científico

Com prescrição correta e necessidade constatada, vitaminas e minerais são verdadeiras armas para prevenção de doenças, dores crônicas e também são fontes de energia


22/11/2020 04:00 - atualizado 22/11/2020 07:37

(foto: Germany/Pixabay)
(foto: Germany/Pixabay)
Imunidade? Disposição? Bem-estar? Beleza? Energia? Saúde? Essas e tantas outras questões estão presentes nas consultas do médico Daniel Magnoni, chefe de nutrologia do Instituto Dante Pazzanese, em São Paulo, quando o desejo do paciente é ser orientado sobre o uso de vitaminas, minerais e multivitamínicos.

“As pesquisas mostram que a pandemia impulsionou a busca por suplementos, não só visando à imunidade, mas à prevenção de doenças e dores crônicas, mobilidade e falta de disposição. É importante separar o que realmente tem comprovação científica das fake news.”

Conforme o nutrólogo, o bom funcionamento do organismo depende do consumo adequado de vitaminas e minerais.

“Quem não consegue manter uma dieta equilibrada e tem déficit de nutrientes deve buscar orientação médica para suprir essas carências e fortalecer a saúde. A ciência da nutrição evoluiu demais nesse quesito, com formatos mais práticos de suplementação. Se antes as pessoas reclamavam por ter de recorrer a vários comprimidos de difícil ingestão, hoje há, por exemplo, uma nova geração de suplementos vitamínicos em gomas com doses concentradas que entregam as necessidades diárias de vitaminas e minerais”, afirma.

Baseado e com respaldo na literatura médica, Daniel Magnoni lista as principais vitaminas e minerais para fortalecer a saúde e prevenir doenças. Confira!

1 – Imunidade


Para o bom funcionamento do sistema imunológico, recomenda-se manter os níveis adequados das vitaminas C, D3, E, bem como dos minerais zinco e selênio. Importante ressaltar as respectivas finalidades baseadas na ciência da nutrição:

» Vitamina C: solúvel em água, essa vitamina é muito importante na função dos leucócitos, que formam as defesas do organismo, por isso tem o papel de auxiliar com a imunidade e disposição.

» Vitamina D: esse hormônio foi classificado como vitamina e é sintetizado pela exposição à luz solar. É um importante regulador do sistema imune e auxilia com a absorção de minerais como o cálcio, fundamental na formação de ossos e dentes. Estima-se que 1 bilhão de pessoas no mundo tenham deficiência ou insuficiência de vitamina D.

» Vitamina E: melhora a resposta imune celular e diminui a produção da prostaglandina E2 em idosos, que favorece infecções. É uma das vitaminas em que a suplementação em concentração acima da recomendada contribui positivamente com a função imune.

» Zinco: auxilia no funcionamento do sistema imunológico, pois as células desse sistema contêm enzimas que precisam de zinco para funcionar. Auxilia na cicatrização de ferimentos e fortalecimento de unhas e cabelo.

» Selênio: elemento essencial para o sistema imune, tanto inato quanto adquirido, com papel fundamental no equilíbrio de oxidação-redução e proteção do DNA. Atua como cofator de um grupo de enzimas que contribuem para proteger as células de dano oxidativo.

2 – Saúde óssea e prevenção de fraturas


A preocupação com o fortalecimento musculoesquelético deve começar no início da fase adulta. Nesse aspecto, a ingestão correta de cálcio e de vitamina D3 (que auxilia na absorção do cálcio) pode auxiliar de forma significativa na prevenção da perda de massa óssea.

» Cálcio: ideal para manter a saúde óssea e auxiliar diretamente na prevenção de osteopenia e osteoporose, principalmente entre o público 60+. A combinação entre cálcio e a vitamina D3 é fundamental para o metabolismo ósseo e a deficiência de um deles prejudica esse processo.

3 – Dores nas articulações e mobilidade


A prática de exercícios de alta intensidade, excesso de peso e desgaste natural com o avanço da idade são fatores que podem gerar dores e comprometer a mobilidade. Considerado uma das grandes inovações da ciência nutricional, o colágeno tipo II tem um papel essencial para preservar o bom funcionamento das articulações.

» Colágeno tipo II: atua como protetor nas articulações, principalmente nos joelhos e no alívio sintomático em quadros de dor, promovendo significativa melhora nos sintomas de osteoartrite e osteoporose. Sua suplementação é indicada principalmente nesses casos. Certificações e selos garantem a qualidade do produto.

4 – Falta de disposição


O período de pandemia somado à questão das limitações de deslocamentos fizeram com que as pessoas ficassem mais reclusas em suas casas, longe da rotina de atividades físicas e, em muitos casos, se alimentando em excesso. Diante dessa equação, é comum sentir-se sem energia e indispostas. Nesse sentido, as vitaminas do complexo B e a taurina, isoladamente como um antioxidante, são grandes aliadas.

» Vitaminas do complexo B: cada uma tem sua especificidade e maneira de atuação no organismo, mas, de forma geral, auxiliam com a absorção e a ativação de nutrientes, atuam na proteção e no desenvolvimento de neurônios, formação de hemácias, que são as células vermelhas do sangue.

» Taurina: devido às boas funções fisiológicas, tornou-se um ingrediente funcional muito utilizado em bebidas energéticas, que auxilia no desempenho esportivo e na recuperação após as atividades físicas. Não é recomendado seu consumo associado a estimulantes de reconhecido impacto nas funções cardiometabólicas como, por exemplo, a cafeína, que tem vários efeitos colaterais como ansiedade, alterações no trato digestivo, insônia e alteração nos batimentos cardíacos, cefaleia, entre outros.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade