Publicidade

Estado de Minas IDOSOS

Programa da maturidade da Estácio BH promove inclusão digital com ensino remoto

Quem tem mais de 50 anos pode se inscrever em várias atividades, como culinária, aerodance, inglês, espanhol, oficina da memória e mitologia grega


12/08/2020 14:00 - atualizado 12/08/2020 13:48

(foto: ElisaRiva/Pixabay )
(foto: ElisaRiva/Pixabay )


Aprender nunca é demais. E uma escolha sábia diante do distanciamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus. O "Programa da Maturidade", da Estácio BH, aposta no ensino on-line como solução para dar continuidade às aulas destinadas a alunos com mais de 50 anos durante a quarentena.

O próximo semestre do curso, que começa 17 de agosto, será  integralmente remoto e ao vivo, pela plataforma Teams (Microsoft). As vagas são limitadas.

Até o dia 14 de agosto, a instituição tem feito o acolhimento e treinamento dos discentes na plataforma. "Todos estão entusiasmados com o novo formato, já que o primeiro semestre foi adiado em razão da pandemia. E também porque eles se sentem mais capazes, integrados e ganham mais autonomia com a inclusão digital", destaca Marco Antônio Lobo, coordenador do programa e psicólogo.  

Como era no ensino presencial, as aulas virtuais serão às segundas, quartas e sextas-feiras, em dois tempos, entre 14h e 15h40 e das 16h às 17h40.

O programa foi criado há 15 anos com o objetivo de promover qualidade de vida, bem-estar, interação, cultura e lazer por meio de diferentes atividades que podem ser definidas pelo próprio aluno.

Entre as opções, há aula de culinária, aerodance, psicologia, inglês, espanhol, cinema, café com prosa, comunicação não violenta, oficina da memória, teatro, mitologia grega entre outras.
 
Israel Acherman Ambrósio fará cursos de culinária, psicologia, cinema e oficina da memória(foto: Arquivo Pessoal)
Israel Acherman Ambrósio fará cursos de culinária, psicologia, cinema e oficina da memória (foto: Arquivo Pessoal)
Israel Acherman Ambrósio, de 68 anos, aposentado (militar da reserva da aeronáutica e professor de física), vai frequentar nada menos do que quatro cursos: culinária, psicologia, cinema e oficina da memória.
 
"Culinária é a minha paixão. Depois de me aposentar, cozinhar para a família, colocando ali todo o amor, não tem preço. Psicologia, porque nesses novos tempos que estamos vivendo, ouvir uma palavra de conforto, descortinando novas frentes e caminhos a seguir, é muito importante", afirma.

E continua: "Quero descobrir o cinema, já que ao assistirmos a um filme, não sabemos o grau de dificuldade dos atores, diretores e do próprio autor. E nessa aula conhecemos o outro lado da história. Já a oficina da memória, como entramos em uma idade na qual os neurônios começam a se degenerar, precisamos de exercícios maravilhosos que nos são passados para que possamos exercitá-los. A mente é igual ao corpo, precisa de exercícios".

Israel conta que entrou para a a Estácio BH em 2006 para preencher uma lacuna que ficou devido à aposentadoria. "O ambiente maravilhoso que encontrei aqui não me fez procurar outros cursos."

A vida é um eterno aprendizado, pois no dia que você souber de tudo, está na hora de partir

Israel Acherman Ambrósio, de 68 anos, aposentado militar da reserva da aeronáutica e professor de física

Para Israel, é importante estar sempre ativo, já que a vida é repleta de aprendizados. "A cada dia, novas experiências são vivenciadas e lições são tiradas. Nesse período conturbado pelo qual passamos é importantíssimo captarmos novas informações que, ao serem passadas por professores e pelo próprio grupo, já que estamos nivelados pela idade, o intelecto absorve e o aprendizado é colocado em prática, quando a situação estiver à sua frente. Aliás, a vida é um eterno aprendizado, pois no dia que você souber de tudo, está na hora de partir".
 
A adatação às aulas on-line não será um problema para Israel, ainda mais pela sua formação. Mas é um desafio positivo: "Como ex-professor de física, sempre procurei impor desafios aos meus alunos, pois esse é o caminho mais correto para uma aprendizagem para o resto da vida. A cada desafio vencido, com méritos próprios, a marca é indelével. Portanto, ao vencer o desafio de uma nova realidade, o selo da vitória estará marcando nossa trajetória".

E o lado bom, destaca Israel, é o "convívio, mesmo que on-line, com pessoas maravilhosas que fazem parte dessa família Estácio, e as experiências, já que o ser humano é um ser que tem de estar inserido em uma sociedade para que possa expressar seus sentimentos e realidades vividas."

ADPTAÇÃO AO ENSINO ON-LINE

 
Marco Antônio Lobo enfatiza que estamos vivendo um momento único em nossas vidas. A pandemia chegou e atingiu a todos, principalmente as instituições de ensino.

"A Estácio BH oferece há 15 anos um programa destinado a pessoas idosas que tem o intuito de trabalhar não só o relacionamento interpessoal, a convivência, mas também o aprendizado. Com a chegada da COVID-19 as aulas foram suspensas, principalmente por se tratar de um grupo de risco. Pensando em como dar um suporte e ajudar nossos alunos, oferecemos e daremos continuidade ao programa de forma on-line."

Marco Antônio Lobo, coordenador do programa, diz que a Estácio dará todo suporte e os alunos podem participar até pelo celular(foto: Arquivo Pessoal)
Marco Antônio Lobo, coordenador do programa, diz que a Estácio dará todo suporte e os alunos podem participar até pelo celular (foto: Arquivo Pessoal)
O coodenador conta que os alunos já vinham trabalhando presencialmente a inserção ao mundo digital e isso ajudou e foi um fator primordial nesse novo processo. "Sabemos que se trata de um grande desafio que estamos conseguindo superar. O desejo de rever seus colegas e ter atividades, mesmo em casa, foram fatores importantes na motivação dos alunos."

Marco Antônio assegura que a Estácio dará todo o suporte para as aulas remotas. "O aluno consegue participar até mesmo pelo celular. Todos os professores foram devidamente treinados para oferecer a melhor qualidade de atenção e ensino. Sabemos que o retorno das atividades, mesmo remotamente, será de suma importância para melhorar a qualidade de vida de nossos alunos."
 
Manter os idosos em atividade cognitiva é fundamental para a qualidade de vida. E este público só cresce no Brasil. Último  levantamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD) , do IBGE, indicou crescimento de 25,9%, de 2016 para 2017, da população de idosos que usavam a internet. Portanto, eles estão cada vez mais aptos a lidar com a tecnologia e inovação. Todos ganham. 
 

SERVIÇO
 

Curso: Programa da Maturidade On-line
Matrículas: (31) 97595-8513, com Evelyn
Valor do semestre: 5 parcelas de R$ 250

 

 




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade