Publicidade

Estado de Minas DIVERSÃO

Piquenique em casa é opção na quarentena

Em tempos de isolamento social, reunir a família para curtir uma boa refeição estreita laços e aumenta as conexões


02/08/2020 04:00 - atualizado 30/07/2020 11:33

Thais de Souza Thomaz sente o maior prazer em montar mesas cheias de charme para lanchar com o marido (foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
Thais de Souza Thomaz sente o maior prazer em montar mesas cheias de charme para lanchar com o marido (foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

Longe das aglomerações por conta do isolamento social, muitas pessoas têm recorrido a piqueniques para passar o tempo em família. Em alguns casos, o quintal, a varanda do apartamento ou até a sala de casa se transformam em uma aconchegante área de piquenique, com direito a muitas guloseimas e diversão garantida.

Esse é o caso de Thais de Souza Thomaz, de 27 anos. “Amo juntar a família e os amigos para preparar a comida e, depois, saboreá-la. Por isso, adoro piquenique ou uma mesa bem-posta. Com o coronavírus, as coisas mudaram, e ficou inviável sair de casa”, afirma a agente de registro em certificação digital.
 
Antes da quarentena, Thais costumava acordar cedinho para ir ao parque desfrutar da natureza e da boa companhia dos parentes e amigos. “Moramos em apartamento e, como não há espaço nem varanda, íamos frequentemente aos parques”, diz.

Receosa de encontrar aglomerações nesses espaços e, consequentemente, maior exposição ao coronavírus, ela pensou em outras saídas.

“Quando queremos fazer algo ao ar livre, vamos para a casa da minha irmã, que tem um grande espaço verde.” Mas, quando isso não é possível, Thais e o marido fazem mesas temáticas, enfeitam o ambiente e preparam os petiscos.

“É um momento único e especial. A mesa arrumada faz com que a gente se sinta em outro ambiente e, assim, ficamos mais tempo conversando e menos tempo mexendo no celular”, conta.

Em isolamento desde março, a servidora pública Ana Carolina Sousa, de 39, tenta sempre dar uma quebrada na nova rotina, nem sempre fácil, com piqueniques ou mesas decoradas com esmero. “Precisamos, de vez em quando, de um local arejado e espaçoso.”

Para tanto, a família costuma usar a varanda do apartamento e o quintal da nova casa, para onde está prestes a se mudar. “Não tínhamos planos de fazer a mudança agora, mas as áreas de lazer do condomínio estão fechadas e eu tenho duas filhas sem aulas. Então, antecipamos a decisão. Vamos nos mudar em agosto, e, como o espaço é maior, já fizemos um piquenique lá.”

Enquanto não troca de endereço, Ana Carolina esmera-se em arrumar a mesa a varanda do apartamento com jogos americanos e guardanapos combinando com a louça. “Com o isolamento, esse local se tornou um refúgio”, garante.

É um espaço onde pode apreciar o sol matinal, com uma mesinha de café, ou o pôr do sol, com um lanche da tarde. “No meu aniversário, comemoramos na varanda! O carrinho de chá serviu como apoio para o bolo e os docinhos.”
 
 
Ana Carolina Sousa já usou o quintal da casa para onde a família vai se mudar para fazer um piquenique com as filhas(foto: Arquivo pessoal)
Ana Carolina Sousa já usou o quintal da casa para onde a família vai se mudar para fazer um piquenique com as filhas (foto: Arquivo pessoal)
 
CRIATIVIDADE E CONFORTO 

Se a ideia é fazer um piquenique para fugir da rotina, então pense: o que é um piquenique e como fazê-lo sem sair de casa? “É um lanche no chão, muito à vontade e despretensioso. Para buscar esse clima, primeiro, tem que pensar no ambiente. Se você tem um quintal, vale achar um cantinho debaixo de uma árvore ou no jardim, que seja bem acolhedor. O mesmo vale para a varanda”, ensina a decoradora e arquiteta Cristiane Schiavoni.

Para quem mora em apartamento e não tem área ao ar livre, usar a criatividade e a imaginação pode ajudar. “A sala é o melhor ambiente. Afaste os móveis e estenda a toalha em cima do tapete para iniciar os preparos”, sugere. E quem não tem varanda? Cristiane diz que é possível fazer uma mesa posta no estilo piquenique.

“Use a tradicional toalha xadrez ou invista em outras estampas, como a floral, para criar um clima bem gostoso.” A louça também é importante para criar o clima. “Como está em casa, vale até investir em potes mais pesados e bonitos, como cerâmicas, que vão deixar um visual bem interessante.”

A arquiteta indica apostar em papel craft, os famosos pacotes de padaria, para criar “trouxinhas” e colocar os aperitivos. “Fica bem bacana e supercombina com piqueniques.”

CUIDADOS AO AR LIVRE 

O epidemiologista Walter Ramalho explica que, tomando os devidos cuidados, as atividades em locais públicos, como parques e gramados, podem ser realizadas. “O ideal é mantermos o isolamento. É sabido que atividades físicas e contato com a natureza são bons para saúde mental, mas precisamos ter alguns cuidados, como manter o distanciamento de 2 metros, usar máscara e evitar tocar em objetos de uso comum”, adverte.

O uso da máscara torna-se indispensável para se proteger e proteger o próximo, inclusive em ambientes abertos e arejados, que, à primeira vista, podem parecer inofensivos.

Efetivamente, existe um perigo maior de transmitir o vírus da COVID-19 em ambiente fechado, mas isso não significa que não haja probabilidade de a transmissão ocorrer ao ar livre.

Como estamos tratando de um vírus de fácil transmissão, a máscara não é um item opcional. “Em ambiente aberto, com várias pessoas espirrando, falando, muitas partículas ficam em suspensão”, afirma Walter.

O álcool em gel também é um importante companheiro nos locais em que não se tem fácil acesso ao banheiro para lavar as mãos. Sempre que tocar ou esbarrar em algum objeto, é recomendado higienizar as mãos com o produto para não correr o risco de levá-las ao rosto ou à boca e se contaminar.

Outra particularidade do agente do novo coronavírus é ter grande parte de seus portadores assintomáticos. Sendo assim, não é possível saber quem, de fato, está com COVID-19 no ambiente. Por isso, a recomendação principal é ficar em casa.

“Podemos sair, andar um pouco de bicicleta? Sim, podemos, mas o ideal é que seja em um ambiente mais familiar. Se for socializar com outras pessoas, escolha as que têm mais cuidado, que sejam pessoas de extrema confiança e que estejam fazendo quarentena”, explica o especialista.

Walter Ramalho explica que, em ambientes fechados ou ao ar livre, as aglomerações são sempre contraindicadas. Além disso, alerta sobre a enorme importância da responsabilidade social neste cenário de pandemia. “Os países de maior sucesso para controle da COVID-19 são aqueles que têm um protocolo social muito bem estabelecido. Se tiver com suspeita ou confirmação da doença, informe para as pessoas com quem teve contato.”

*Estagiárias sob a supervisão da subeditora Sibele Negromonte



Não se esqueça!

» O contato com aglomerações deve ser evitado
» Respeite o distanciamento social
» Use máscara ao sair de casa
» Higienize as mãos


Fonte: Ministério da Saúde


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade