Publicidade

Estado de Minas RESGATE DA ENERGIA VITAL

Reiki promove o equilíbrio da mente e o bem-estar do corpo

Método é transmitido a partir da imposição das mãos sobre quem recebe a aplicação


postado em 28/10/2019 18:40 / atualizado em 28/10/2019 18:58

A relações-públicas Paula Godoy recebe reiki pelas mãos de sua mãe, Glória Maria de Godoy, e diz que se sente em paz(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
A relações-públicas Paula Godoy recebe reiki pelas mãos de sua mãe, Glória Maria de Godoy, e diz que se sente em paz (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Na acepção literal, "energia vital do universo", tradução do termo japonês que se refere a essa forma de terapia natural nascida naquele país. O reiki é um método que possibilita a qualquer pessoa despertar internamente a energia cósmica universal (REI), conectar-se a ela e harmonizar sua própria energia vital (KI), bem como estabelecer ligação com qualquer outro indivíduo ou ser vivo. Esse é um processo de cura que age no tratamento de patologias, fortifica o sentido de bem-estar e amplia a consciência, perpassando aspectos físicos, espirituais e emocionais. A premissa é que, se o nível de energia vital está baixo, o sujeito fica propenso a doenças e esgotamento e, por outro lado, se estiver alta, propicia a felicidade e a saúde.
 
Entre os benefícios, a técnica ameniza o estresse e promove o relaxamento, influi positivamente na qualidade de vida, faz aflorar a paz e a segurança. O reiki tem sido ensinado para milhares de pessoas em todo o mundo, independentemente de idade e origem. Não está relacionado à capacidade intelectual ou ao desenvolvimento espiritual – muito antes, é um saber democrático.
 
Reiki e meditação caminham de mãos dadas, ensina Luís Delgado, mestre em reiki e karuna reiki. "A cada dia que passa, mais e mais pessoas se interessam por esses dois caminhos, porque são extremamente fáceis, simples e não requerem grandes esforços. São maneiras de encontrar um espaço em meio ao caos da mente", diz. Ele lembra que o reiki foi redescoberto pelo japonês Mikao Usui, considerado o decodificador do método, justamente enquanto meditava.
 
E não há contraindicações. Simples e assertivo para a cura espiritual, o reiki também pode ser usado concomitantemente com outros tratamentos médicos ou terapêuticos para minimizar efeitos colaterais e melhorar o tempo de recuperação.
 
"Hoje, o reiki é visto pela maioria como um sistema terapêutico, no qual são tratadas doenças por meio de envio de energia de modo complementar, ou seja, sem substituir o tratamento médico convencional, mas se aliando a ele. É uma prática recomendada por muitos na busca pela cura, principalmente do corpo físico, embora atue na harmonização das emoções e equilíbrio da mente, enxergando no ser humano uma vastidão de possibilidades muito além da matéria", acrescenta Luís.
 
Para o especialista, o reiki também convida as pessoas a deixar, com calma, modelos de vida mecânicos, artificiais, seguindo o rumo para uma vivência mais livre, em consonância com seu próprio jeito de ser. "Um passo por vez, de modo compassivo, respeitando a liberdade do reikiano, esse viver mais natural vai se apresentando devagar, de forma que, ao reluzir do mestre, a pessoa já possa praticar o reiki sem as preocupações acerca de um jeito certo ou errado no uso da energia. A essa altura, um ajuste já foi feito e o uso se adaptou à vida do estudante, que pode utilizar os símbolos e técnicas de acordo com suas necessidades, com sua intuição, a voz antiga do coração."
 
O reiki é transmitido a partir da imposição das mãos sobre quem recebe e a aplicação de símbolos próprios. Durante a sessão, o mestre ou terapeuta responsável posiciona as mãos sobre áreas específicas do corpo do paciente, onde estão os principais chacras, de forma a recompor o equilíbrio energético do receptor.
 
Ainda que a natureza do reiki entenda um espectro espiritual, não se trata de religião ou crença, e nem precisa da fé para surtir resultado – o reiki não ensina dogmas. Existem, na verdade, os seus princípios norteadores, em sua essência, lições para tornar a existência harmoniosa. Em um tratamento de reiki, o sujeito é compreendido como um todo, e consegue experimentar um fluxo de energia positiva que passa através e ao redor do corpo.

Tratamento 


A relações-públicas Paula Godoy, de 39 anos, conhece o reiki desde 2001. Ela relata que, quando enfrenta algum desequilíbrio e não se sente bem, como em instantes de estresse e acúmulo de trabalho, procura o reiki. "Busco a aplicação para chegar a um equilíbrio pleno. O reiki não só reequilibra o organismo, como o emocional e o energético também. É uma forma de não me sentir esgotada. Recebendo a energia canalizada, fico centrada, energizada, durmo melhor", diz.
 
A mãe de Paula, Glória Maria de Godoy Gomes, é quem aplica o reiki na filha. Aos 73, Glória é professora por formação, mas não se dedica mais à profissão. A partir de 2000, depois de ter sido apresentada ao reiki por uma amiga, tornou-se especialista no método. Atualmente, ministra o reiki em um centro espírita, em Belo Horizonte, como doação, e também em parentes e amigos. "É uma técnica interessante e sem complicações. Precisa só de amor no coração, boa vontade e as mãos", pontua Glória.
 
Ela se mostra profundamente gratificada quando alguém entra para a sessão nervoso, cansado, estressado e, quando termina, está bem melhor. "Faço um tratamento continuado e vejo realmente a cura. Muitas vezes, a pessoa precisa simplesmente de quem a escute, lhe dê atenção e carinho. Mas não sou eu quem cura, sou apenas um canal. Uso o reiki para que essa energia universal passe através de minhas mãos para o paciente. É o toque amoroso do reiki, que se vale dessa energia universal e divina, que está aí em benefício de todos", completa.


Publicidade