Publicidade

Estado de Minas

Alimentação contra a prisão de ventre


postado em 28/07/2019 04:19

(foto: MF Press Global/Divulgação )
(foto: MF Press Global/Divulgação )

 

 

 

 

 

 

 

Segundo um amplo estudo da Federação Brasileira de Gastroenterologia, a prisão de ventre, também conhecida como intestino preso, é um sintoma presente na rotina de 20% da população brasileira, sendo pelo menos dois terços mulheres. O nutricionista especialista em ortomolecular Leone Gonçalves afirma que existem vários fatores que podem contribuir para o aparecimento desses sintomas – físicos, emocionais e culturais, que, combinados, ajudam a agravar as condições de manutenção da saúde intestinal. “Má alimentação, sedentarismo, baixa ingestão de líquidos ou somente por consequência de uma alimentação pobre em fibras já são agravantes”, explica. Segundo o médico, a solução do problema pode estar na própria alimentação: "Assim como qualquer outro remédio, os laxantes não devem ser tomados por conta própria. Caso você esteja há muitos dias sem conseguir evacuar, consulte um médico. Mas, em geral, aumentar a ingestão de fibras, líquidos e alimentos probióticos já ajuda e muito. O melhor remédio para a constipação sempre serão hábitos saudáveis”. Para ajudar aqueles que sofrem com o problema, o nutricionista elaborou uma lista com algumas dicas para não sofrer mais com o intestino preso, tendo a alimentação como principal recurso:

 

1- Laxantes naturais: ajudam a soltar o intestino preso

Frutas: figo, pera, maçã, kiwi

 

Verduras: alface, rúcula, agrião, couve, brócolis, 

repolho, berinjela e abobrinha

 

Grãos: aveia, farelo de aveia, farelo de trigo, milho, lentilha, quinoa

 

Sementes: chia, linhaça, gergelim

 

Oleaginosas: castanhas, amendoim, amêndoas, nozes

 

Bebidas: café, chá de erva-cidreira e de cáscara-sagrada

 

2- Evite alimentos constipaNtes: para pessoas que já apresentam 

os sintomas de intestino preso

Bebidas alcoólicas, chocolate, café e chá-preto devem ser evitados. Os alimentos que aumentam a produção de gases, especialmente os ricos em enxofre, também entram nessa lista de proibições, caso você queira melhorar o intestino

 

 

3- Invista em alimentos probióticos: iogurtes naturais ajudam a renovar e a fortalecer a flora intestinal

Além do iogurte, o kefir é um probiótico que está ganhando popularidade, principalmente entre os adeptos de uma alimentação mais natural e que tem mostrado bons resultados nesse aspecto

 

4- Hidrate-se e faça exercícios: evite o sedentarismo e hidrate-se, bebendo entre dois e três litros de água por dia, aproximadamente, 

para que o intestino funcione adequadamente. A água ajuda 

a formar o bolo fecal


5- Se persistirem os sintomas, um médico deve ser consultado

Se, mesmo adotando uma alimentação balanceada e seguindo as orientações a constipação persistir, procure um médico e realize exames, pois a condição pode ser sinal de um problema mais sério de saúde

 

 

 




Cuidados com a extensão dos cílios

Cílios lindos, alongados e com volume. Sonho de consumo. O alongamento de cílios pode proporcionar todos esses benefícios. De acordo com Nilda Durães, especialista da clínica que leva seu nome, a aplicação não danifica os cílios naturais, desde que alguns cuidados sejam adotados. “Por se tratar de uma área muito sensível, é extremante importante que o procedimento seja realizado por profissionais capacitados e que os produtos utilizados sejam de boa qualidade, pois isso, além de garantir a saúde dos fios naturais, contribuirá para a durabilidade do procedimento,” ressalta. E para que o sonho de ter cílios grandes não vire pesadelo, Nilda Durães dá algumas dicas extras:

 

. É recomendado um teste de alergia para verificar se não existe nenhuma reação do corpo com o adesivo utilizado

 

. É importante considerar a quantidade de fios que a pálpebra é capaz de suportar, evitando pesar e aumentar a sensibilidade e a sensação de “corpo estranho”

 

. O tempo de duração do procedimento depende muito dos cuidados adotados após o alongamento. Sendo assim, deve-se evitar o uso de rímel, principalmente os à prova d’água. Outro detalhe é evitar esfregar os olhos ou qualquer atitude que exponha diretamente o cílio, como jatos de água diretos nos olhos e mergulhos

 

. Nada de retirar os cílios sozinha. Isso pode prejudicar 

os fios naturais

 

. Os cílios que foram colocados devem ser retirados na  clínica onde foi realizado o procedimento. Há um produto específico para realizar a remoção.

 

 

 

 

Momento de pausa 

 

O projeto integra técnicas de respiração e meditação em um espaço de descanso na hora do almoço. A meditação é um estado de consciência, que ajuda na regulação da saúde física, mental e emocional. Os encontros são conduzidos pela coach de meditação Juliana Minardi e ocorrem nas segundas e quartas-feiras, das 12h50 às 13h40. Inscrições pelo (31) 98472-5586. Local: Rua Padre Rolim, 123, 2° andar, Bairro Santa Efigênia. BH. Valor do curso: 

R$ 20 por dia ou R$ 79 por mês.

 

 

 

Aperfeiçoamento hatha ioga

Maria José Marinho, mestra em ioga, promove o seu tradicional workshop de aperfeiçoamento de hatha ioga – a ciência da saúde perfeita – constituindo-se de posturas que atuam nas glândulas endócrinas e nos centros nervosos do corpo, equilibrando o metabolismo e produzindo o equilíbrio psicossomático. O objetivo desse workshop é ensinar a metodologia da hatha ioga dentro de sua filosofia prática e pedagógica, desenvolver e estruturar planos de aulas voltados para o ensino do ioga, demonstrar aos participantes o funcionamento e os valores terapêuticos de cada postura. Destinado àqueles interessados em aprimorar os conhecimentos técnicos e práticos em hatha ioga, estudantes de ioga, professores de ioga formados e em formação que desejam reciclar e aperfeiçoar-se, assim como médicos, enfermeiros, assistentes sociais, terapeutas, fisioterapeuta, cuidadores, professores, pedagogos, universitários, profissionais que atendem no SUS e pessoas que já atuam na área. Ao fim do workshop, os alunos interessados em participar do curso de formação terão desconto de 50% na inscrição. 

Interessados podem se inscrever pelo mjm@pontoequilibrio.com.br ou pelos (31) 3223-8340, (31) 3225-4222 e (31) 99145-7178 (WhatsApp)

 

Pixabay/Divulgação

 

 

Evolução no tratamento 

do ceratocone

 

Visão embaçada e distorcida pode ser sintoma de ceratocone, doença que atinge cerca de 150 mil pessoas por ano no Brasil e pode afetar os dois olhos de maneira assimétrica. Segundo o oftalmologista Leonardo Gontijo, a alergia ocular é um considerável fator de risco do ceratocone, porque a fricção constante da córnea fragiliza suas fibras, agravando a doença. “O ceratocone é uma condição degenerativa e progressiva da córnea, hereditária, que acomete o adolescente ou adulto jovem. Caracteriza-se por um afinamento e deformação dessa membrana, levando ao aparecimento de miopia e elevado grau de astigmatismo irregular e acentuada baixa da acuidade visual. O indivíduo apresenta sintomas como coceira nos olhos, visão dupla, distorcida ou embaçada, mudança do grau dos óculos e aversão à luz. Podem ocorrer também dores de cabeça”, afirma o especialista em córnea. Embora a doença cause preocupação, seu tratamento evoluiu muito, principalmente nos últimos 10 anos, com as lentes esclerais – cross-linking – tecnologia que evita a realização de transplante de córnea em muitos casos. “Essas lentes surgiram nos Estados Unidos, foram desenvolvidas pela Universidade do Colorado e são uma importante opção para a reabilitação visual. O fato de não serem apoiadas nas córneas faz delas uma solução muito confortável para os pacientes. Isso porque se apoiam na esclera – área periférica da córnea, muito menos sensível – e, além disso, funcionam como uma espécie de proteção aos olhos”, elucida Leonardo Gontijo. 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade