Publicidade

Estado de Minas TECNOLOGIA E NEGÓCIOS

BBB21: precisamos falar sobre as mídias sociais de Juliette Freire

O que as marcas podem aprender com a estratégia digital da personagem favorita do BBB 2021


13/04/2021 07:19 - atualizado 13/04/2021 07:30

(foto: TV Globo/Divulgação)
(foto: TV Globo/Divulgação)


Você pode até não gostar de assistir a realities shows. Só que; muito além da televisão, há um fenômeno midiático contemporâneo que merece ser observado: o impressionante crescimento da presença digital de Juliette Freire, participante do BBB21 ou, como se apresenta nas redes, uma advogada com ascendente em maquiagem e lua em literatura.

Juliette entrou na casa do BBB com cerca de 4.000 seguidores no Instagram. Em menos de 3 meses a contagem chegou a 20 milhões e não para de aumentar. E isso também acontece no TwitterTiktok e Facebook, um ecossistema de canais gerenciados por um time de 18 amigos da paraibana. Ao observar este case de sucesso, qualquer profissional de marketing tentará extrair lições que possa incorporar na comunicação digital de sua empresa. Vamos então a algumas delas:

Alinhamento e autonomia

Como produzir dezenas de conteúdos diariamente para alimentar a conversa com o público? Só com muita confiança, tolerância ao erro e constante compartilhamento de aprendizados. Juliette, ainda confinada na casa, não tem ideia do resultado alcançado até então. Entretanto, pela consistência do movimento, certamente alinhou conceitos-chave com o time que administra seus canais e deu plena autonomia para que fizessem o melhor que pudessem a partir daí. Hoje é como uma organização que roda sozinha sem a presença da “chefe”. 

Lembrei-me de um relato recente de um executivo de marketing de uma grande marca brasileira, orgulhoso por ser constantemente surpreendido pela iniciativa de sua equipe. Segundo ele, isso só acontecia porque haviam estabelecido uma relação pautada pelo lema “alto alinhamento e alta autonomia”. 

Muito além do factual

A estratégia editorial dos canais da Juliette extrapola a cobertura dos eventos do BBB. O conteúdo é planejado para construir a identidade da personagem, incorporando a sua representatividade como mulher, nordestina e suas diferentes vertentes profissionais. A linguagem regional foi cuidadosamente incorporada ao repertório gerando proximidade e conexão com o público. Há uma genuína intenção de gerar vínculo emocional dia após dia.

O perfil também assumiu posicionamento sobre questões relevantes para a sociedade, sendo um frequente embaixador da campanha pela vacinação contra o COVID-19. Sair de cima do muro faz com que as marcas deixem de ser mornas e aumentem o engajamento com as pessoas. É preciso ter coragem.

Diálogo e construção de comunidade

Os administradores dos perfis de Juliette têm muita clareza de que estão ali para construir uma comunidade e não apenas audiência. Isso faz com que cada publicação seja o gatilho para novas conversas e que o diálogo seja uma constante no canal. Um simples tweet perguntando a opinião do público sobre uma prova consegue mobilizar mais de 24.000 interações. 

Esta consciência do valor da comunidade fez com que os próprios administradores dos perfis saíssem do anonimato. Periodicamente eles promovem lives em que se encontram e compartilham com o público a perspectiva dos bastidores do seu trabalho. Há um propósito comum para eles. É tudo muito humano e colaborativo, valores tão almejados pelas empresas nos tempos atuais.

Fico curioso pela reação da Juliette ao sair da casa, quando descobrir a potência midiática construída em torno do seu nome. Há poucos dias ela confidenciou aos colegas de BBB que seria um sonho alcançar 1 milhão de seguidores...

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade