Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Estratégias

Estabelecer o posicionamento da marca: uma função essencial do marketing

Um dos objetivos principais do marketing é aumentar o potencial da marca e fortalecer a imagem da empresa na mente do consumidor. É preciso se posicionar


19/09/2021 06:00

None
(foto: Pixabay)

Um dos aspectos fundamentais para que as empresas possam alcançar o sucesso de longo prazo é criar produtos ou serviços que tenham diferenças importantes em relação aos seus concorrentes. Atingir a mente dos consumidores com benefícios que lhes chamem a atenção é um caminho apropriado a ser traçado e seguido.

Muitas empresas ainda não estão cientes da importância de definir um posicionamento. Outras nem conhecem bem esse conceito e as vantagens estratégicas de sua definição.

O posicionamento é como somos percebidos pelo público-alvo, e por outros públicos. Não é um bom caminho tentar entrar na mente dos consumidores se ela já estiver ocupada com outra marca concorrente. É preciso criar um diferencial capaz de fazê-lo trocar a marca já assumida por outra que oferece novas perspectivas.

Numa época em que o ciclo de vida dos produtos está ficando cada vez menor, ou seja, um lançamento que é feito hoje, em pouco tempo será substituído por outro, que oferece novos benefícios e mais facilidades. Uma marca, para estar dentro da mente dos clientes por longo prazo, deve ser especialista em inovação.

É preciso ter um pé no presente e o outro no futuro quando se quer posicionar uma marca. É importante ser ambicioso, para poder levar a marca a crescer e tomar um bom lugar no mercado.

Valor. Essa é uma palavra que fica cada vez mais marcante no marketing. Todas as organizações devem definir uma proposta de valor, e ela somente terá sentido se estiver totalmente focada no cliente. Seja qual for o segmento de mercado da empresa, ela deve direcionar a sua visão para o seu cliente direto, e indireto.

Criar diferenças nas marcas, nos produtos, nos serviços em relação aos seus concorrentes, é uma das poucas estratégias que pode levar as organizações a um espaço mais seguro no mercado de atuação.

Muitos empresários perguntam sobre essa questão da análise competitiva. A dúvida é sobre o que pode tornar a empresa diferente de seus concorrentes. Em primeiro lugar, é importante ressaltar que uma empresa não precisa ter um diferencial competitivo em relação a todas as empresas do seu segmento. Ela precisa mostrar um diferencial, uma vantagem competitiva, um valor a mais em relação àquelas organizações que estão mais próximas de seu público-alvo, próximas geograficamente em sua área de interesse de negócio, e assim disputam o mercado diretamente.

Nem todas as organizações vão impactar nos negócios. Elas podem estar distantes, abordando outros perfis de público, ou atuando com preços muito diferentes daqueles praticados pela empresa.

Quando existem perfis de públicos muito diferentes, ao ponto de a estratégia de uma empresa não tocar a mente, ou roubar a atenção dos clientes da outra empresa, elas não são necessariamente concorrentes. Pelo menos num curto prazo. Então, a guerra deve ser com outras que efetivamente podem tirar clientes.

Os novos recursos de comunicação digital permitem cada vez mais identificar as demandas de grupos específicos de clientes. Isso deve ser explorado pelas empresas para que elas atuem diretamente nesses alvos, aumentando assim a eficácia em seus resultados de vendas.

Agora, mais do que antes, os clientes procuram por valor. Buscam por mais comodidade e segurança em suas compras. Eles não querem ter que se preocupar com o relacionamento com as empresas que escolhem para comprar algo. As empresas é que precisam administrar esses relacionamentos, oferecendo tudo o que possa garantir repetição das compras e chegar até a fidelidade. Isso é posicionamento.

Quando alguém pensa em comprar alguma coisa, tem uma empresa, um produto, ou uma marca que lhe vem diretamente na cabeça. Isso é o posicionamento, que é o lugar privilegiado que uma empresa tem na mente do cliente, quando ele tem alguma necessidade ou desejo, que envolva um segmento específico.

Uma empresa mal posicionada, ou sem posicionamento, num momento de busca por um produto ou serviço pelos consumidores, provavelmente vai ser o terceiro, ou quarto nome a ser lembrado. A mente do cliente tem uma espécie de escada que vai do primeiro degrau ao último, normalmente ele consegue guardar até sete nomes, ou seja, sete degraus. A marca que estiver no primeiro degrau, talvez, no segundo, serão as lembradas, e provavelmente as preferidas para a aquisição de alguma coisa.

É importante que você decida qual o posicionamento precisa ter a sua empresa. Que imagem você quer que ela passe, e em qual lugar você quer que ela esteja na cabeça do seu público-alvo. Esta é uma questão estratégica a ser trabalhada. Reúna sua equipe de marketing o mais urgente possível e faça essas avaliações. Posicionamento é tudo!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade