Publicidade

Estado de Minas OPINIÃO SEM MEDO

Tal como rachadinhas, fake news bolsonaristas terminam em pizza; entenda

Tiro sai pela culatra e marketing populista de Bolsonaro se transforma em chacota


20/09/2021 18:44

None
(foto: Reprodução/Twitter )

A expressão 'tudo acaba em pizza no Brasil' não poderia ser mais adequada para o clã das mansões milionárias e rachadinhas. Afinal, Flavinho Wonka, o recordista em venda de panetones - sempre em dinheiro vivo!! - fora de temporada, continua com o seu inquérito/investigação/processo (sei lá o nome adequado dessa porcaria) 'indo e voltando' das prateleiras empoeiradas da 'Justiça Seletiva' dos ricos e poderosos.


Enquanto nada se decide a respeito das rachadinhas, ou melhor, crime de peculato, em tese, cometido pelo bolsokid, que comprou uma mansão de 14 milhões de reais por apenas 6 milhões, seu irmão mais novo - aquele com cara de galã canastrão de novela mexicana - aprendeu o caminho do Setor de Mansões do Lago Sul, em BSB, e se mudou com a mãe para uma. O 'aluguel' custa 3 mil reais! Então, tá, né? 
 

Ao mesmo tempo, a ex-cunhada, ou seria a ex-mulher?, ex-assessor, ex-bombeiro - é tanto 'ex' que já nem sei mais 'quem é quem' nessa história toda - acusou o 'mito' de empregá-lo em seu gabinete de deputado federal e surrupiar-lhe 80% do salário. E sobrou também para o outro bolsokid, o arruaceiro digital que se finge de vereador no Rio de Janeiro. É outro às voltas com acusações de rachadinhas.

Pizza em Nova York

Nova York é simplesmente maravilhosa. E pródiga em muitas coisas. E a pizza que fazem por aqui, na boa, só encontramos igual nas melhores casas de São Paulo. Os caras mandam bem demais! Não é à toa que o amigão do Queiroz e aquela comitiva inútil correram para uma das melhores pizzarias em Manhattan - ilha que, ao lado de mais quatro distritos, forma a única e espetacular Big Apple.
 

Daí, felizes e sorridentes, deram com a cara na porta, hehe. Ou melhor, deram com a cara na cara do porteiro: 'comprovante de vacina, por favor'. Resultado: negacionista e puxa-sacos... barrados no baile! Tiveram de comer em pé, do lado de fora, como se pestilentos fossem, e, cá entre nós, potencialmente ao menos, um ou outro são, pela falta de vacinação, uso de máscara e exposição exagerada à aglomerações.

Tentando fazer do limão uma limonada, o devoto da cloroquina posou de simples, de 'gente como a gente', que vai a Nova York e não frequenta restaurantes luxuosos às custas do povo miserável - como fizeram à exaustão os cleptocratas lulopetistas. Só que nada mais falso! Estão em hotel caríssimo e todos ali faturam 'diárias' extras em viagem ao exterior. Sim. Além dos salários, recebem, digamos, uma ajuda de custo.

Ou seja, a versão que circula nas redes da gadolândia, de que  o 'mito' economiza a nossa grana comendo pizza em pé nas ruas , é mais uma mentira. A verdade é que o não-vacinado foi barrado! E seus convivas só poderão jactar-se da falsa moralidade se devolverem o 'troco' das diárias. Explico: se ganham 200 dólares por dia para se alimentar, e gastaram apenas, sei lá, 50 dólares, que nos restituam a diferença. Do contrário, muito longe de probos, são apenas meros sovinas, isso sim.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade