Publicidade

Estado de Minas OPINIÃO SEM MEDO

Insuportáveis: Lula quer manter os Correios e Bolsonaro, criar outra TV

Brasil precisa muito, mas muito mesmo, dar um jeito de se livrar destes dois populistas siameses


06/07/2021 13:01 - atualizado 06/07/2021 20:02

Bolsonaro, Lula e suas ideias para empresas públicas(foto: Marcos Correia/PR)
Bolsonaro, Lula e suas ideias para empresas públicas (foto: Marcos Correia/PR)


Jair ‘1000%’ Bolsonaro, o verdugo do Planalto, como todos já sabem, descumpriu absolutamente todas as promessas de campanha que o levaram à vitória contra o poste do meliante de São Bernardo, nas eleições presidenciais de 2018, Fernando Haddad.

Não combateu corrupção alguma, ao contrário!, estimulou e acobertou, conforme evidencia o caso Covaxin. Atirou Sergio Moro para o outro lado do Atlântico, para assumir o controle da Polícia Federal. Trouxe o pior do Centrão para o governo, e sentou confortavelmente no seu colo. Não privatizou, não fez reforma nenhuma (a da Previdência jamais foi mérito seu), não combateu os privilégios - aumentou! - e está propondo um verdadeiro confisco através de novos e maiores impostos.

Uma de suas promessas mais repetidas era a ‘venda imediata’ da EBC (Empresa Brasileira de Comunicação), porcaria de estatal que custa mais de 500 milhões de reais por ano, todos os anos, desde que foi criada pelo PT e apelidada de TV Lula. Mas o devoto da cloroquina não só não a vendeu, como a transformou em ‘Bolso News’. Pior. Agora, ao custo de mais 100 milhões de reais anuais, quer abrir mais uma estatal de comunicação, uma outra TV, para transmitir aulas ideológicas.

DO OUTRO LADO

À esquerda da Bolsolândia, encontra-se o outro paraíso da corrupção, populismo, empreguismo, atraso, desperdício e incapacidade, a Lulândia, terra onde um juiz é suspeito e o ladrão, inocente. Por lá, sob ordem do chefe da quadrilha do Petrolão (segundo o MPF - Ministério Público Federal), Lula da Silva, o ex-tudo, segundo o STF (ex-presidiário, ex-corrupto e ex-lavador de dinheiro), privatização é assunto proibido. E faz sentido, ora. Quanto ‘menas’ estatais, menos roubo.

O pai do Ronaldinho dos Negócios (Lula) não quer saber da venda dos Correios, que o pai do senador das rachadinhas e da mansão de 6 milhões de reais (Bolso) tenta emplacar no Congresso. O petista disse que: ‘se não sabe administrar, para que governo’? E continuou o parasita: ‘essas empresas que querem vender agora são estratégicas e foram construídas com muito suor do povo brasileiro’. Bonitinho o ‘amigo de meu pai’, não é verdade? Tão preocupado com o suor do povo.

Estratégica para quem? Para o bolso dos petistas, né? E tem toda razão o parvo: se não sabe administrar, para que governo? É justamente por isso que a venda de toda e qualquer estatal é imperiosa. Lugar de governos e governantes é na saúde, segurança e educação públicas, e olhe lá. Todo o resto tem de ser feito por quem entende, busca eficiência e produtividade, não entope os escritórios com militares e sindicalistas amigos nem faz caixa dois de eleição com o que seria o lucro dos acionistas. 


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade