Publicidade

Estado de Minas PAGO QUANDO PUDER

Dia dos Namorados: como falar de dinheiro na relação a dois

Falar de dinheiro pode ser delicado, mas manter uma parceria saudável quando o assunto é vida financeira é meio caminho andado para o sucesso da sua relação


09/06/2021 06:00 - atualizado 09/06/2021 07:17

Manter uma parceria saudável quando o assunto é a vida financeira é meio caminho andado para o sucesso da sua relação(foto: Pixabay)
Manter uma parceria saudável quando o assunto é a vida financeira é meio caminho andado para o sucesso da sua relação (foto: Pixabay)
Com mais um 12 de junho se aproximando, o que não faltam são dicas na internet para presentear a pessoa amada, preparar um jantar especial para comemorar a data em grande estilo ou escolher um destino romântico para curtir a dois.

Mas, não dá pra negar que nem tudo são flores quando o assunto é relacionamento amoroso, não é mesmo? Longe da gente querer estragar a magia e o romantismo da data, mas queremos aproveitar esse Dia dos Namorados pra falar sobre um assunto muito importante, que costuma ser motivo de conflito numa relação a dois: a discussão sobre dinheiro.

A gente garante que manter uma parceria saudável quando o assunto é a vida financeira é meio caminho andado para o sucesso da sua relação. Confira o conteúdo que preparamos e veja como falar de dinheiro na relação a dois.

O dinheiro muitas vezes é motivo de conflito e separação


Brigas entre casais são bastante comuns e alguns até defendem que são importantes para evitar a monotonia e dar aquela movimentada na relação. Mas, nem é preciso ser especialista em relacionamentos afetivos para saber que o excesso de conflitos não é saudável e coloca em risco a relação e todos os sentimentos nela envolvidos.

Quando o assunto é dinheiro, acredite: esse cenário se torna ainda mais crítico e perigoso. Quer ver?

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo Banco Central, 46% dos casais brasileiros brigam por dinheiro. E o mais grave é que desentendimentos causados por desequilíbrio financeiro são a segunda maior causa de divórcios no Brasil — perdendo apenas para a infidelidade.

As causas desses conflitos podem ser variadas: a perda de um emprego, que impacta a estabilidade financeira da família; gastos maiores que os recebimentos, gerando uma conta que nunca fecha e um extrato bancário constantemente no vermelho; e gastos não previstos, que alteram os planos feitos e exigem uma grande dose de paciência e compreensão, são apenas alguns exemplos.

Mas, a gente realmente acredita que existe um fator determinante para agravar os conflitos por causa de dinheiro em uma relação a dois: a falta de diálogo!

Na mesma pesquisa mencionada, inclusive, 29% dos entrevistados informaram não revelar as contas para o parceiro ou parceira e 15% pontuaram que falar sobre dinheiro não combina com relacionamento afetivo.

Individualidade é mesmo importante — nas finanças e em outros aspectos da vida —, mas pra manter uma relação saudável é preciso encontrar um ponto de equilíbrio.

Como manter uma relação saudável quando o assunto é dinheiro


Se você faz parte do grupo que tem dificuldade de falar sobre o assunto com o parceiro ou a parceira e enfrenta conflitos na relação por questões financeiras, está no lugar certo.

Confira nossas dicas!

Converse, converse e converse

A gente sabe que esse pode ser o fator mais complicado, mas não dá pra falar de nenhum outro sem começar por aqui.

Quando o assunto é dinheiro, você e a pessoa amada precisam se abrir um para o outro, expondo dificuldades, manifestando incômodos e tentando encontrar fórmulas que podem funcionar para o casal na matemática do dia a dia.

E o mais importante: não deixe para ter essa conversa em um momento de briga ou quando o balde estiver entornando. Aproveite um momento tranquilo para que a conversa possa acontecer de forma pacífica e amigável.

Desenvolver a intimidade do casal, de forma a tornar mais leves as conversas sobre assuntos considerados “tabus”, é um benefício não só para a questão financeira, mas várias outras áreas do relacionamento!

Não esconda dívidas

Seguindo a linha do diálogo, temos aqui mais um ponto muito importante na busca pelo equilíbrio na relação a dois quando o assunto é a vida financeira: as dívidas.

Se você estiver com pendências financeiras e com dificuldade de manter suas contas em dia, você precisa compartilhar com seu parceiro ou sua parceira, porque isso pode acabar impactando, e muito, no relacionamento.

Imagine que sua esposa está planejando reformar a casa e, para isso, o dinheiro de vocês dois precisa entrar na jogada. Se você não contar pra ela que está vivendo um momento financeiro delicado e que o seu primeiro plano é colocar suas contas em dia, isso pode vir à tona em um momento inadequado e o que poderia ser uma conversa difícil, mas contornável, pode se transformar em um conflito irreversível.

Esse é um bom exemplo de como a sinceridade e transparência sobre as dificuldades e prioridades financeiras de cada um precisam estar claras na relação.

Defina como as contas serão divididas

Um relacionamento a dois sempre envolve gastos em conjunto e, mesmo que a individualidade prevaleça e cada um cuide por conta própria do seu dinheiro, é preciso estabelecer como será a divisão das contas.

“Ah, mas não moramos juntos”. E quem disse que divisão de contas só tem a ver com despesas domésticas?

Quem paga a conta do jantar? Quem vai comprar as passagens e reservar o hotel para a viagem de férias? Quem compra o presente daquele amigo em comum? Tudo isso diz respeito às despesas do dia a dia que, se não forem bem estabelecidas, podem acabar gerando conflitos no relacionamento.

A dica é que o casal entre em consenso, levando em conta, preferencialmente, o salário de cada um. No geral, quem ganha mais pode pagar mais, mas é preciso entender as particularidades de cada um antes de tomar decisões de forma simplista.

A ideia é criar abertura para falar sobre esses assuntos, liberdade para cobrar quando um ou outro esquecer de pagar sua parte, e fazer acordos que deixem ambos satisfeitos, sem ninguém sair “perdendo” ou chateado por esperar uma atitude diferente do parceiro.

Entenda as características e o estilo de vida de cada um

Se o seu namorado ganha mais, mas ele paga a faculdade da irmã, ajuda nas contas da casa da mãe e está quitando uma dívida antiga de cartão de crédito, o salário dele não pode ser a única variável da conta.

É muito importante que o casal converse e entenda o momento financeiro que cada um está vivendo, para que todas as decisões financeiras sejam tomadas com base no cenário completo.

Outro ponto muito importante é entender a relação que seu parceiro ou sua parceira tem com dinheiro. A educação financeira recebida em casa, a forma como os pais lidavam com o dinheiro e até fatores psicológicos, como a compulsão por comprar, podem impactar a nossa forma de encarar a vida financeira.

E em um relacionamento amoroso não tem espaço pra julgamento, certo? Por isso, busque entender as características do outro, antes de sair adotando o seu estilo de vida como regra do casal. Isso serve para o estilo de viagens, forma de se alimentar, atividades físicas, e outros hábitos!

Estabeleçam juntos objetivos em comum

Poucas coisas unem mais um casal do que fazer planos juntos. E essa é uma excelente estratégia para manter uma vida financeira equilibrada na relação a dois.

Seja para objetivos menores, como viajar no fim de semana, ou para sonhos maiores, como comprar um apartamento, o planejamento é fundamental. E, se os dois estiverem engajados na missão, fica mais fácil cumprir o objetivo.

Com muita conversa e planejamento financeiro, os dois saberão quanto precisam poupar, de que forma podem se organizar melhor e do que vão precisar abrir mão até que a meta seja alcançada. Vocês farão um verdadeiro alinhamento de expectativas: cada um sabe do nível de comprometimento esperado de si e do outro.

Uma coisa é fato: ao fazer planos juntos, fica muito mais gostoso comemorar a dois quando o resultado é atingido.

Que tal uma planilha de controle financeiro pra te ajudar nessa missão? Clique aqui e baixe agora!

Respeite, acima de qualquer outra coisa

Um relacionamento a dois é composto por dois indivíduos que, por diversas razões, decidem se unir — e indivíduos vêm recheados de individualidades. Aprenda a respeitar isso, entenda o que é prioridade para o seu parceiro ou parceira e a incentive que o outro não abra mão de todos os seus desejos em prol do casal.

Outra demonstração de respeito muito importante em uma relação é o cuidado na hora de falar sobre as fraquezas do outro. Você sabe que ele ou ela tem dificuldade com o cartão de crédito, por exemplo? Evite trazer isso à tona em um momento de discussão e espere a oportunidade adequada para falar sobre o assunto e entender como você pode ajudar.

Só você sabe quais dessas dicas fazem mais sentido pra você e sua relação, afinal, isso vai depender muito das características do seu relacionamento e do seu parceiro ou parceira. Mas o que a gente espera é que o artigo de hoje tenha te ajudado a entender a importância de falar sobre dinheiro em uma relação a dois e o quanto isso pode estar diretamente ligado à saúde e ao sucesso do seu relacionamento.

Ah, e a gente também espera que você possa curtir bastante esse Dia dos Namorados. Com presente ou não, com jantar romântico ou não, com viagem ou não… O importante é que você e o seu amor possam celebrar a união e a parceria de vocês.

Se você gostou deste conteúdo, não deixe de acompanhar o Pago Quando Puder nas redes sociais. Teremos prazer em ser seu parceiro na busca pra lidar melhor com as finanças e com todos os perrengues que envolvem o seu tão suado dinheiro!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade