Publicidade

Estado de Minas O FATO EM FOCO

Família pede justiça por cabeleireiro assassinado com golpe de canivete

Quase três anos depois da morte de Plínio Henrique de Almeida Lima, esperança de parentes é ver réu condenado em júri popular, que já foi adiado duas vezes


29/08/2021 13:59 - atualizado 29/08/2021 14:13

A expectativa dos parentes de Plínio é que nesta semana o acusado seja levado ao tribunal(foto: Reprodução)
A expectativa dos parentes de Plínio é que nesta semana o acusado seja levado ao tribunal (foto: Reprodução)
A família de Plínio Henrique de Almeida Lima, assassinado em plena Avenida Paulista, em São Paulo (SP), em dezembro de 2018, espera por justiça. Para os parentes, o cabeleireiro, que estava com o marido quando foi assassinado, foi vítima de homofobia. Um crime gerado pela intolerância de gênero.


A expectativa dos parentes de Plínio é que nesta semana, no dia 1° de setembro, o acusado seja levado ao Tribunal do Fórum da Barra Funda, em São Paulo, para receber a  sentença pelo júri popular.
 
(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
 

Como está a família da vítima às vésperas do julgamento? Eu converso com Filipe Lima, irmão de Plínio. Ele fala sobre o crime, sobre as expectativas e o medo de ser gay em um país onde o preconceito ainda mata.

Este é O Fato em Foco.
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade