Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Brasil x Argentina: o jogo que não aconteceu

Quem permitiu que os jogadores argentinos atuassem, já que eles não cumpriram as determinações do país? Essa questão ainda vai dar muito pano para manga


05/09/2021 18:28 - atualizado 05/09/2021 18:55

Bola rolou pouco mais de cinco minutos no gramado do Itaquerão, até o Brasil x Argentina ser interrompido(foto: Nelson Almeida/AFP)
Bola rolou pouco mais de cinco minutos no gramado do Itaquerão, até o Brasil x Argentina ser interrompido (foto: Nelson Almeida/AFP)
O jogo Brasil e Argentina foi cancelado, depois de sete minutos de bola rolando. Uma vergonha! Quatro jogadores argentinos – Martinez, Romero, Lo Celso e Buendía – entraram no país de forma ilegal, pois como atuam no Reino Unido, teriam que cumprir a quarentena e não o fizeram. Não poderiam atuar no jogo, no Itaquerão. A verdade é que houve uma falha no aeroporto, quando as autoridades aeroportuárias não impediram a entrada desses jogadores, que mentiram ao dizer que não haviam passado pelo Reino Unido nos últimos 15 dias.

As autoridades da Anvisa entraram em campo e "melaram" o jogo, culminando com toda a Seleção Argentina se recusando a jogar. Como consequência, o árbitro cancelou a partida, e agora o caso será julgado pela Fifa, já que Eliminatórias fazem parte da Copa do Mundo.

Uma completa bagunça. Já que não impediram a entrada deles, por que as autoridades policiais não foram ao hotel, no sábado, para prender os quatro atletas e mandá-los embora do país? O fato de eles serem jogadores permite que burlem a lei e não cumpram a Portaria determinada pelo Brasil? Fosse um cidadão comum que tivesse feito isso, com certeza, seria preso.

É preciso acabar com privilégios a jogadores e delegações de futebol. Os caras não poderiam entrar no Brasil sem fazer a quarentena, pois moram no Reino Unido. Há essa determinação. Eles passaram dois dias de forma irregular no país.

Por que deixaram um funcionário da Anvisa invadir o campo e parar o jogo e retirar os atletas? Brasil e Argentina estava sendo transmitido para vários países.

Isso só mostra o quanto estamos desorganizados. Tudo isso poderia ter sido evitado, caso eles fossem mandados embora assim que desembarcaram no aeroporto, ou mesmo, no hotel em que estavam hospedados, para corrigir a primeira falha. Isso deveria ter sido feito de forma antecipada, e não com a bola rolando e um cidadão da Anvisa invadir o gramado e parar a partida.
 
Quem permitiu que os jogadores argentinos atuassem, já que eles não cumpriram as determinações do país? A verdade é uma só: essa questão ainda vai dar muito pano para manga.

O Brasil e a Argentina correm o risco de serem punidos pela Fifa. Será que a entidade maior do futebol tiraria os dois países da Copa do Mundo? Sinceramente, não acredito. São sete títulos mundiais em jogo, equipes tradicionais, além, é claro da parte financeira.

Os argentinos querem que o Brasil perca os pontos do jogo porque não é permitido a entrada de ninguém em campo, que não faça parte do espetáculo.

Os holofotes estarão voltados para o problema a semana toda, lembrando que o Brasil vai enfrentar o Peru, no Recife. Que vergonha! Desorganização total. Lembram-se do caso da “fogueteira” no Maracanã, que atirou um rojão no jogo Brasil x Chile, e o goleiro Rojas fingiu ter sido atingido, cortando o próprio braço? Pois é, aquilo custou ao Chile a eliminação do Mundial. Será que terão coragem de punir a Argentina ou mesmo o Brasil? Não acredito.

Talvez haja uma punição branda, mas que os hermanos vão fazer barulho para tentar tirar pontos da Seleção, não tenho a menor dúvida. A falta de educação desportiva, de fair play na América do Sul, é uma vergonha.

Recentemente, eliminados pelo Atlético, os argentinos do Boca depredaram o Mineirão, e passaram 12 horas detidos numa delegacia em BH. Eles são useiros e vezeiros em criar tumultos e tentar levar vantagem a qualquer preço.

A questão do jogo pelas Eliminatórias é mais complexa do que a gente imagina. Só mesmo quem entende de direito poderá definir um caminho ou o que poderá realmente acontecer. Não acredito em “panos quentes”, como também não creio em uma punição severa para os argentinos.

Tudo isso, porém, não justifica a entrada em campo de alguém da Anvisa. Essa providência deveria ter sido tomada, antes de a bola rolar. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade