Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Um craque dissimulado e nada patriota

Acho que quem tem que ir para o 'ca...o' é o Neymar e sua trupe


11/07/2021 19:05 - atualizado 11/07/2021 19:18

(foto: AFP / NELSON ALMEIDA)
(foto: AFP / NELSON ALMEIDA)
Neymar disse: “Vai para o car...o quem torcer contra o Brasil. Quem torce contra não é patriota”. O Brasil perdeu para a Argentina, dentro do Maracanã, a Copa América, competição falida e retrógrada, que nada vale. Para os argentinos valeu como uma Copa do Mundo, pois não ganhavam nada havia 28 anos. Foi o primeiro título de Messi na seleção principal. Por isso, as ruas da daquele país ficaram lotadas e cheias de comemorações. No Brasil, caso vencessemos, não aconteceria nada, pois o que vale mesmo é Copa do Mundo. Foi nossa primeira derrota na competição, quando realizada em nossa casa. Em todas as anteriores, levantamos o caneco.

Acho que quem tem que ir para o “car...o” é o Neymar e sua trupe. Pois ser patriota é muito mais do que torcer num jogo de futebol. O vi, sentado, ao lado de Messi, dando gargalhadas, logo depois da derrota. Isso é ser patriota? Nunca o vimos defender os negros, as causas sociais, os mais de 500 mil mortos pela COVID-19. O vimos fazendo festas, em plena pandemia, apoiando um presidente que negou a pandemia o tempo todo. Um presidente no qual votei, para tirar a quadrilha que comandava o país, e, que por isso mesmo, tenho o direito de cobrar. Não sou vaquinha de presépio de político nenhum. Todos têm que ser cobrados.

Neymar esteve envolvido em tantos escândalos-, o mais recente deles ao ser acusado de assédio sexual por uma funcionária da Nike-, e não o vi se defender. É um cara odiado pelos colegas de profissão. Peguem o tape do jogo e percebam que a cada vez que um jogador brasileiro derrubava Messi, logo o agressor pedia desculpas e dava a mão para levantar o argentino. Com Neymar era o contrário: derrubado inúmeras vezes, foi “atropelado” pelos Hermanos, que nem se importavam com ele. Tudo isso reflexo do cai, cai na Copa de 2018, e pelos gramados europeus. É um jogador que simula situações e nenhum árbitro gosta disso. Iludir, ludibriar, é querer levar vantagem.

Eu não torci pela Argentina, mas fiquei feliz pelo título para Messi. Um cara família, educado, que não se envolve em confusão, exemplo para meus e para os seus filhos. Neymar é um ser da pior espécie. Preocupado apenas com seu umbigo, único craque odiado pelos seus próprios torcedores, exceto os baba-ovos, que existem aos montes, inclusive na imprensa. Os caras insistem em levá-lo ao mesmo patamar de Messi e CR7, quando na verdade, ele não chega nem aos pés do argentino e do português.

Essa seleção, que não é do povo, não merece nosso respeito e não nos representa. O fracassado Thiago Silva esteve prestes a entregar. Jogador emocionalmente abalado, ainda recebe a faixa de capitão. Uma aberração. Danilo, Marquinhos, Renan Lodi, Paquetá, Fred, Gabriel Jesus, enfim, são tantos jogadores ruins e fracos, que o povo brasileiro não tem mais prazer em torcer. E vi muita gente torcendo contra. Quando o Brasil é eliminado de uma competição, torço pelos Hermanos, pois adoro o futebol e o patriotismo deles. Porém, torcer contra nossa seleção, eu não faço, mas respeito quem fez, pois esse grupo medíocre e perdedor, não nos representa!

Desisti de cobrir a Olimpíada de Tóquio por vários fatores. A pandemia, o fato de ter que fazer quarentena em um hotel, e não poder entrevistar ou ter contato com os jogadores. Porém, o motivo maior é o de não acreditar na Seleção Olímpica de Jardine e cia. Grupo tão fraco quando o da seleção principal, que tem em Daniel Alves, 38 anos, o líder. Eu teria vergonha de participar de uma seleção que deveria privilegiar garotos com idade sub-23. Mas, é claro que alguém que comanda a seleção principal, impôs a presença dele na seleção olímpica. Uma vergonha! Então, pra fechar, que se explodam esses jogadores perdedores e dissimulados. Eles não representam o povo brasileiro. São medíocres, abaixo de crítica. Neymar é nosso único grande jogador, mas, suas atitudes e desmandos, o jogam na lama, na vala comum dos que se dizem patriotas, mas, que na verdade, só pensam neles mesmos.

EUROCOPA


Uma das mais competitivas e maravilhosas, a Eurocopa 2020, disputada este ano, chegou ao fim. Em Wembley, com 67 mil pagantes, Itália e Inglaterra empataram no tempo normal em 1 a 1, gols de Shaw e Bonucci. Na prorrogação, nada de gols, e a decisão foi para as penalidades. O goleiro da Inglaterra, PickFord pegou duas penalidades, mas os ingleses perderam três cobranças e a Itália venceu por 3 a 2. Itália bicampeã europeia. A Inglaterra continua seu calvário, há 55 anos sem conseguir levantar um troféu. Porém, chegou à final, e cresceu nas mãos de Southgate. A Eurocopa foi de alto nível, mostrando que o futebol brasileiro está anos-luz de distância do europeu.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade