Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas JAECI CARVALHO

Atlético e América na final. Cruzeiro está fora!

Os comandados de Felipe Conceição têm dificuldades em enfrentar adversários bem armados, e, até mesmo, os de qualidade duvidosa, que disputam a Série D


09/05/2021 17:58 - atualizado 09/05/2021 18:06

(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
O América está na final do Campeonato Mineiro e vai enfrentar o Atlético, que tem a vantagem de jogar por dois resultados iguais. Venceu o Cruzeiro por 3 a 1, no Independência, mesmo placar do primeiro jogo. Ao time azul resta tentar se ajustar para a estreia na Série B, pois o torcedor não vai admitir mais um ano longe da elite. Muita coisa tem que ser aprimorada, principalmente, em termos ofensivos. Os comandados de Felipe Conceição têm dificuldades em enfrentar adversários bem armados, e, até mesmo, os de qualidade duvidosa, que disputam a Série D. Já o Coelho, é um time muito bem montado, que tem todas as chances de reestrear na Série A e permanecer por muitas temporadas.

O América podia perder até por um gol de diferença, que estaria na final do Mineiro, para enfrentar o Galo. E logo no primeiro lance, Adriano escorregou e Alê chutou forte, de fora da área, raspando a trave. O que mostrava que o Coelho não iria se debruçar em cima da vantagem. O América é o melhor time de BH, desde a temporada passada. Mais organizado, mais bem treinado, com jogadores de muita qualidade. A prova disso foi a campanha na Copa do Brasil, onde foi semifinalista, e o vice-campeonato da Série B, com a mesma pontuação da campeã, Chapecoense.

O Cruzeiro queria chegar à final, mas, se não desse, isso não afetaria sua estratégia de querer voltar à elite do nosso futebol. Coelho e Galo já estão lá, e o time azul vive o drama do segundo ano seguido na B. A gente percebe um Cruzeiro mais organizado, com jogadas ensaiadas, com marcação forte, mas ainda longe do ideal. Mas a equipe de Felipe Conceição tinha dificuldades para entrar na defesa do América.

O Cruzeiro deu o primeiro chute a gol com Airton. A bola desviou na zaga e foi à córner. O América era melhor, mas não traduzia isso em gols. Chegava bem, mas não caprichava no último passe. Já o time azul, tinha muitas dificuldades para entrar na área americana. A melhor jogada foi com Sóbis que lançou Cácerez. Ele tocou para Bruno José chutar para fora. Bruno Nazário cruzou da esquerda. Juninho cabeceou para o chão e a bola foi na trave. Uma belíssima jogada. De fora da área, Airton chutou forte para Cavichioli defender. O América pediu um pênalti em Rodolfo, mas realmente o toque no rosto dele não foi forte o suficiente para o VAR confirmar a suposta penalidade.

Falta para o Cruzeiro, no rebote, Cácarez, livre, dentro da área, chutou por cima, perdendo uma grande chance. Não teve a tranquilidade para dominar a bola e fazer o gol. Na jogada seguinte, Bruno Nazário entra cara a cara com Fábio. O Paredão Azul fecha a porta e faz defesa gigante. Escanteio para o Cruzeiro, a zaga rebateu e Bruno José chutou, de primeira, no ângulo. Cavichioli foi lá e espalmou. Que defesa maravilhosa! O jogo era muito bom. Escanteio para o América. Na cobrança, Eduardo Bauemer é empurrado. O árbitro maraca pênalti, confirmado pelo VAR. Rodolfo bateu e fez América 1 a 0, aumentando a vantagem, no fim do primeiro tempo. Com esse resultado, o Cruzeiro teria que fazer 3 gols.

O segundo tempo começou Com o Cruzeiro precisando de 3 gols em 45 minutos, para chegar à final. Tarefa das mais difíceis, por causa da competência do time americano, e da incompetência do ataque azul. O Cruzeiro perdeu grande oportunidade quando Airton, na marca do pênalti, recebeu um presente do Diego Ferreira, mas chutou fraco, nas mãos do Cavichioli. O Cruzeiro teve outra chance com Cácerez, que chutou forte e Cavichioli salvou. Fábio salvou o Cruzeiro em chute de Felipe Azevedo. O segundo tempo estava quente, com boas chances para os dois lados. O Cruzeiro vacilou na saída e quase o América amplia. Muito estranho ver Bissoli, que chegou agora, fazendo sua estreia, e Marcelo Moreno, sequer relacionado. Será que o “Flecheiro Azul” está de saída? E o Cruzeiro empatou com Matheus Barbosa, de cabeça, em cruzamento de Matheus Pereira. 1 a 1.

O América perdeu mais um gol com Alê, que chutou no travessão. No rebote, o América pediu pênalti em toque de Ramon. O árbitro, Fernando de Lima, foi chamado pelo VAR para analisar no monitor e confirmou a penalidade. Rodolfo bateu, novamente, e fez América 2 a 1. Goleiro de um lado, bola no outro. Novamente o Cruzeiro precisava fazer 3 gols para avançar. Faltando 20 minutos era uma missão quase impossível. O Cruzeiro tem pouca iniciativa ofensiva. E Fábio ainda evitou o terceiro gol, em grande defesa. No apagar das luzes, Ramon recebeu e fez 3 a 1, matando o Cruzeiro. O América está na finalíssima. O Cruzeiro, pelo segundo ano, consecutivo, fora dela, deixando sua torcida frustrada. Não que o Mineiro valha nada, assim como todos os estaduais, mas é preocupante a situação atual. Na Série B, com esse grupo, o Cruzeiro terá muitas dificuldades.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade