Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA HIT

Músico se casa com arquiteta depois de cerimônia ser adiada por 17 meses

Integrantes das bandas Devise e Daparte se uniram para animar a festa de Bruno Bontempo e Luisa Rodrigues e Silva, no Jardim Canadá


18/11/2021 04:00 - atualizado 18/11/2021 07:27

Os noivos Luisa e Bruno
(foto: Luiza Villarroel/Divulgação)
É impossível dizer que vamos tirar algo de bom da pandemia, mas não podemos negar que as emoções foram potencializadas por conta da crise sanitária. A situação é de tal ordem que, como diria Zeca Baleiro, “até beijo de novela faz chorar”. A cerimônia de casamento de Bruno Gomes Baptista Bontempo, baixista da banda Devise, com a arquiteta Luisa Rodrigues e Silva será sempre lembrada pela emoção. O casório deveria ter sido oficializado antes da pandemia, mas foi adiado por quase dois anos. Os noivos e os amigos do casal, músicos em sua maioria, não deixaram por menos e capricharam.

A música, obviamente, envolveu tanto a cerimônia quanto a festa. Não só pelo fato de o noivo ser guitarrista. Ele e Luisa se conheceram em um show do Skank, banda que o casal tem motivos de sobra para curtir. O repertório da cerimônia incluiu “Esquecimento”, do grupo mineiro, “Oh” (Dave Matthews), “Yellow” (Coldplay), “Superposition” (Young the Giant) e “Come and get your love” (Redbone). Luís Couto e Bruno Vieira, o Mike, companheiro de Bruno na Devise, Gabriel Correa e Breno Machado formaram o quarteto responsável pela “trilha sonora”. Cebola e Crase, da banda Daparte, entraram no segundo tempo para substituir Luís Couto, um dos padrinhos.

Amigo de longa data do noivo, o músico Gentil Nascimento emocionou a todos ao lembrar que padrinhos e familiares já haviam se encontrado em junho passado, on-line, para não deixar a data passar batido. “Eram tempos muito difíceis, ninguém estava muito bem. Ansiedade e incerteza eram a regra geral. Comigo não foi diferente. Um pouco descrente do amor e da humanidade, confesso que cheguei a questionar minha capacidade de representar amor naquele dia”, disse.

E continuou: “Foi então que atentei às mãos de vocês dois entrelaçadas, me afundei no brilho de seus olhos refletindo a TV, sob as lágrimas de felicidade. Foi ali que entendi que tudo logo seria diferente. Foi ali que eu entendi o quanto o amor verdadeiro é poderoso e impera sob o medo e incerteza. Ninguém precisa representar amor. A gente só precisa crer. Acreditar no amor é esperança de um mundo melhor.”

A festa foi animada com show da banda formada por integrantes da Devise, Daparte, Vaga Luz, OTSD, Ledjembergs e Radiotape, além de Verônica Magalhães. O repertório, claro, foi só do Skank – com direito a performance especial de Bruno, cantando “Balada do amor inabalável” para Luisa.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade