Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Combustível caro na agenda de 1000 dias do governo de Jair Bolsonaro

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), deve colocar em votação, nesta semana, o projeto do governo sobre o ICMS de combustíveis


29/09/2021 04:00 - atualizado 29/09/2021 07:42

O presidente Bolsonaro fez o anúncio da votação do projeto que fixa o valor do imposto estadual sobre os combustíveis
O presidente Bolsonaro fez o anúncio da votação do projeto que fixa o valor do imposto estadual sobre os combustíveis (foto: Clauber Cleber Caetano/PR)
A viagem faz parte da agenda de 1000 dias de gestão do governo. E foi lá no interior alagoano, onde vivem os habitantes se chamam vilelanos. em referência ao Teotônio Vilela, que foi um empresário e rico político brasileiro. Dentro de duas décadas foi deputado estadual, vice–governador e senador. Ah! Sua carreira foi da antiga UDN e depois da Arena. Mas por que tudo isso?

É que o presidente da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro afirmou, ontem, que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP–AL), deve colocar em votação, nesta semana, o projeto do governo sobre o ICMS de combustíveis.

“Fiquei muito feliz em ouvir dele que a Câmara deve colocar em votação nessa semana a questão dos impostos estaduais. Esperamos, não depende do Arthur Lira, depende individualmente de cada parlamentar a aprovação desse projeto que visa cumprir o dispositivo constitucional onde o ICMS deve ter um valor fixo no Brasil”. A declaração foi feita quando o mandatário do país fez a entrega de 400 casas do Residencial Dr. Marcelo Vilela, em Teotônio Vilela, interior de Alagoas.

“Tem sido uma tragédia, mil dias de confusão, de preconceito, ideias equivocadas. Infelizmente, estamos em pleno subdesenvolvimento acelerado”. “O governo Lula foi um governo de muito boa qualidade ainda que tenha sido ajudado pelos aspectos externos, com o grande choque de commodities”. Quem diz é o ex–ministro da Fazenda Delfim Netto.

E sobrou para o ministro da Economia: “Paulo Guedes se perdeu em seu projeto para pasta, apesar de ter a economia como um desafio extra em meio à pandemia da COVID–19”. Delfim mesmo sentenciou: “governo nunca é vítima, governo é sempre o assassino”, diz.

Delfim Netto trouxe de volta a ditadura: “quando se assinou o AI–5, o que se imaginava era que o habeas corpus seria para proteger o cidadão, não para matá–lo. Hoje sabemos para onde queremos ir e aprendemos que só existe um mecanismo para administrar esse país e levá–lo ao progresso, que é o fortalecimento do processo democrático. Isso é um aprendizado”. Registrou Delfim ao site UOL.

Anda mesmo salgada a política nacional. E é oficial, da Agência do Brasil, a do governo federal. Pesquisa estima que a redução voluntária de sódio em alimentos industrializados pode prevenir mais de 180 mil doenças cardiovasculares ligadas à hipertensão, além de evitar 2,6 mil mortes e mais 12 mil por causa do excesso de sal em 20 anos.


O político

O preço médio: Senhores caminhoneiros, a partir de amanhã, por decisão do governo Bolsonaro, o diesel vai ficar 8,9% mais caro. Isso, num país que tem uma petrolífera como a Petrobras, que é pública e que, legalmente, tem função social. Ele tem culpa nesse aumento, sim! @Bohngass, que é petista. Melhor dar o fato de uma vez: a Petrobras anunciou, ontem, a elevação do diesel vendido às distribuidoras. Com isso o preço médio de venda do diesel passa de R$ 2,81 para R$ 3,06 por litro, refletindo reajuste médio de R$ 0,25 por litro. Entra em vigor hoje.

A economia

O Tesouro Nacional representa o caixa do governo Brasileiro. “A recuperação da capacidade de geração de superávit primário no Brasil é uma necessidade premente, uma vez que o país, na comparação com seus pares, possui uma dívida em média mais alta e mais cara”. O fato é que o gasto de combate à pandemia da COVID–19 está abaixo da despesa para esse fim no ano passado. “Ao passo que em 2020 os chamados gastos COVID–19 chegaram a 7% do Produto Interno Bruto (PIB). Este ano, o volume está ao redor de 1,6% do PIB”.

None
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press 6/11/18)


Nível da água

A Comissão de Agropecuária e Agroindústria da Assembleia Legislativa estará hoje em Brasília para discutir a manutenção do nível mínimo de água em reservatórios de hidrelétricas em Minas. A visita, requerida pelo deputado Heli Grilo (foto), será ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Ele trata sobre a operação de geração e transmissão de energia. O encontro é com o diretor–geral, Luiz Carlos Ciocchi, em Brasília. Devem estar a deputada Greyce Elias (Avante–MG), o ambientalista Reginaldo Costa e Silva, do Movimento SOS Represa Nova Ponte e por aí vai.

Piada pronta

E de mau gosto, já que foi parar até na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da pandemia da COVID–19. A advogada Bruna Morato relatou aos integrantes da CPI que tinha até hino. Isso mesmo, era denominado “Hino dos Guardiões”. Os guardiões, explicou a advogada, que eram figuras criadas por um dos donos da empresa e seriam médicos responsáveis pelos plantonistas “para que fosse concedida a retaguarda necessária”. A advogada alegou que os próprios donos da empresa – Fernando e Eduardo Parrillo – tocavam o hino. Os irmãos têm uma banda de hard rock.

Para encerrar...

“Hoje estou me fazendo acompanhar do meu senador Fernando Collor de Mello e do velho amigo meu de PP, o deputado Arthur Lira”. Foi durante a entrega de moradias em Teotônio Vilela, no estado de Alagoas, já citado no texto que abre a coluna. Mas não dá para resistir. Afinal, o ex–presidente Fernando Collor de Mello só foi lembrado pelo presidente Jair Messias Bolsonaro apenas no fim de seu discurso. E foi quando agradeceu nominalmente a todos os parlamentares que estavam presentes. Nada mais a acrescentar é necessário.


PingaFogo


Em tempo, sobre a nota Nível da água: o deputado Delegado Heli Grilo (PSL), que preside a Comissão de Agropecuária e Agroindústria, ressalta que o foco é o Rio Araguari, onde há intensa atividade de piscicultura.

Mais um em tempo, ainda do mau gosto da Piada pronta: a advogada Bruna Morato disse que a Prevent Senior alterava a Classificação Internacional de Doenças (CID) no registro dos pacientes, tirando a COVID–19, “para que houvesse falsa sensação de sucesso no tratamento preventivo”.

Aviso ao Planalto: poucas horas depois de a Petrobras anunciar novo aumento de 9% no preço do diesel, Irani Gomes, presidente do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustível e Derivados do Petróleo de Minas (Sinditanque–MG), anunciou que a categoria deve deflagrar greve.

E o sindicalista mineiro fez questão de dizer que a eventual deflagração da greve pode vir “a qualquer momento” contra o reajuste. Foi direto e contundente: “nenhuma categoria de transporte consegue pagar as dívidas” e “não tem condições de trabalhar do jeito que está”.

O agronegócio brasileiro bateu recorde de receita com exportações em agosto, US$ 10,90 bilhões. Foi o melhor desempenho do setor para agosto na história. É negócio da China nos dois sentidos. FIM!





*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade