Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

A estranha fala do presidente Jair Bolsonaro em solenidade do Exército

Chefe do Executivo diz que quem remar no sentido contrário, perderá


21/01/2021 04:00 - atualizado 21/01/2021 07:10

Jair Bolsonaro sempre exalta as Forças Armadas em suas falas(foto: ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL - 23/11/20)
Jair Bolsonaro sempre exalta as Forças Armadas em suas falas (foto: ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL - 23/11/20)
“Nós, militares das Forças Armadas, seguimos o norte indicado pela nossa população. Nós nos orgulhamos disso, eu me orgulho das Forças Armadas, e assim diz o nosso povo em todos os momentos que é chamado a falar sobre ela.”
 
“Eu prego e zelo pela união de todos, pelo entendimento, pela paz e pela harmonia, mas os poucos setores que teimam em remar em sentido contrário, tenham certeza: vocês perderão. Hoje, nós temos um governo que pensa no seu Brasil como um todo e a grande base nossa para cumprir essa missão é ou são a nossa Marinha, o nosso Exército e a nossa Aeronáutica.”

Estranho, não é mesmo? Pois os registros vieram do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido). Ele participou ontem da solenidade de comemoração dos 80 anos do Comando da Aeronáutica, na Base Aérea de Brasília. Só que teve mais.

“Só no corrente ano, o que fizeram pelo próximo? Podemos citar o socorro aos nossos irmãos de Manaus, que passavam momentos difíceis, e a nossa Força Aérea, transportando em suas asas, meios, materiais e gente para socorrer os nossos irmãos. Também a nossa Força Aérea, nessa primeira parte da entrega de vacinas no Brasil, cumpriu a sua missão no Dia D menos 1.”

“Isso é motivo de orgulho, tendo em vista o seu planejamento, a sua organização, o seu patriotismo e o seu sentimento de defesa dos direitos humanos, que vem da alma, vem do coração de cada militar da nossa Força Aérea.” É ainda do presidente Jair Bolsonaro.

Para deixar claro, o evento na Base Aérea de Brasília reuniu ministros e outras autoridades civis e militares. O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), general da reserva do Exército Brasileiro, também participou das comemorações.

Só que não dá para comemorar, já que um filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), não permite. “Agora, vamos falar sobre a vacina. Agora é só isso que se fala, vacina e porrada no presidente. O presidente sempre deixou claro que assim que a Anvisa chancelasse, não haveria problema”, assim começou o parlamentar. Estava até falando bem. Mas…

Logo em seguida, partiu para o ataque e o alvo tem sotaque paulista. “O problema é que o governador João Doria não queria que a vacina, que vem da China, mas não é aplicada nos chineses, passasse pela Anvisa. E para piorar ele falava sobre vacinação obrigatória.”

Trilha sonora

The Beatles: “E agora o fim está próximo. E então eu enfrento a cortina final. Meu amigo vou dizer com clareza, vou expor meu caso do qual tenho certeza. Eu vivi uma vida cheia, eu viajei em todas as estradas. E mais, muito mais que isso, eu fiz do meu jeito”. Compositores: John Lennon e Paul McCartney. Gravação: 3 de novembro de 1965. Lançamento: 3 de dezembro de 1965. Quando o avião do ex-presidente Donald Trump decolou, os alto-falantes da base aérea tocaram a canção dos Beatles My way, na versão de Frank Sinatra, em que ele canta versos que dizem “fiz do meu jeito”.

O ambiente

Saudável é que ele estará no novo governo dos Estados Unidos (EUA). Entre as suas primeiras medidas estão o retorno ao Acordo de Paris para o Clima e pretende também buscar diversas medidas com o objetivo de reverter as ações ambientais do agora ex-presidente Donald Trump, “para proteger a saúde pública e o meio ambiente e restaurar a ciência”. E tudo isso é apenas uma parte do anúncio das medidas tomadas, logo na posse, do presidente democrata, Joe Biden.

72 horas

“Considerada a afirmação do autor, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), feita na petição inicial, de que já foi requerida a autorização temporária para uso emergencial da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19, informe, preliminarmente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no prazo de até 72 horas, se confirma tal afirmação e, em caso positivo, esclareça o estágio em que se encontra a aprovação do referido imunizante, bem assim eventuais pendências a serem cumpridas pelo interessado.” Os registros partiram do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Apanhou

Calado já incomoda, publicando nota oficial traz um verdadeiro desastre. Não é só a coluna quem diz, inclua aí uma coleção dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A leitura política sobre o chefe do Ministério Público Federal (MPF) foi de que o procurador-geral, Augusto Aras, dá sinais no sentido de preservar o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. O fato é que a batata já está assando para atingir Bolsonaro com um pedido de impeachment.

O tweet

“Saudações ao presidente @JoeBiden, com meus melhores votos e a esperança de que os EUA sigam sendo “a terra dos livres e o lar dos corajosos”. Estarei pronto a trabalhar com o novo governo e dar continuidade à construção de uma aliança Brasil-EUA, na defesa da soberania, da democracia e da liberdade em todo o mundo, assim como na integração econômico-comercial em benefício dos nossos povos.” Foi o registro do @jairbolsonaro.

Pinga-fogo


  • Em tempo: “É induvidoso que nenhum laboratório, isoladamente, terá capacidade de atender à demanda brasileira, no momento atual, sobretudo em face da manifesta ausência de planejamento do governo federal”. Ainda do governador Rui Costa (PT) e a vacina russa contra a COVID-19.

  • “Não se pode lavar as mãos, não é? O que nós esperamos dele (Augusto Aras) é que ele realmente atue e atue com desassombro, já que tem um mandato e só pode ser destituído, inclusive, pelo Poder Legislativo.”

  • A declaração partiu do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello. Ele ressaltou estar “perplexo” com a nota. E finalizou: “A sinalização de que tudo seria resolvido no Legislativo causa perplexidade”.

  • A senadora Kamala Harris prestou juramento como vice-presidente dos Estados Unidos da América (EUA) e se tornou, pela primeira vez na história norte-americana, a primeira mulher a ocupar o cargo. O sonho americano se concretizou de forma inédita.

  • Foi durante a posse, aquela que não foi tão solene assim, de Joe Biden como 46º presidente dos Estados Unidos na Frente Oeste do Capitólio dos EUA, em Washington. Ficamos assim por hoje. 



*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade