Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Governo federal passa mensagem positiva com o novo presidente do BB

Futuro dirigente da instituição tem perfil similar ao do presidente do Banco Central


02/08/2020 08:10 - atualizado 02/08/2020 08:16

Executivo André Brandão será anunciado como presidente do Banco do Brasil (foto: EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO )
Executivo André Brandão será anunciado como presidente do Banco do Brasil (foto: EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO )
O fato relevante é que o ministro da Economia, Paulo Guedes, um dos fundadores do Pactual e homem de mercado financeiro, emplacou o seu preferido para comandar o Banco do Brasil (BB). Será André Brandão, outro com currículo bastante reconhecido pela maioria dos economistas.

O novo presidente do BB tem um perfil similar ao do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e traz na bagagem uma vasta e reconhecida boa circulação no mercado financeiro. O que satisfaz a principal preocupação da equipe econômica do governo, leia-se Guedes, do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido).

Desde a semana passada, havia especulações, mas o Palácio do Planalto despistava. A escolha de Brandão, entretanto, foi antecipada na manhã de sexta-feira, pela colunista Sonia Racy, do Estadão, e citada também pela jornalista Cris Lobo, que acrescentou ter sido escolha de Guedes, depois de uma sondagem feita ao mercado financeiro pelo presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto.

Antes de mudar de assunto, o fato é que, no mercado financeiro, o agora comandante do Banco do Brasil é visto como um executivo respeitado e que traz na sua bagagem uma mensagem considerada positiva. Afinal, André Brandão tem 17 anos de HSBC e, antes disso, mais de uma década de Citibank.

Melhor então tratar de política. Ihh! Nem tanto, né? Afinal, os senadores Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) querem ouvir o agora ex–presidente do Banco do Brasil Rubem Novaes para entender o que motivou o seu pedido de demissão. Sentido nenhum faz. Basta ele dizer que é foro íntimo, saudade da família, qualquer coisa deste tipo.

Para encerrar, quem perdeu de fato foi o Centrão. Isso mesmo, havia uma pressão nada velada para que o presidente do BB fosse indicado pelo grupo parlamentar que dispensa as más intenções. Agora, devem estar insatisfeitos. Será que vão descontar em plenário? Dar o troco? Ihh, de novo! Chega mesmo.

Afinal, o Comitê de Emergência da Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou ontem “ser provável que a duração da pandemia da COVID-19 será certamente muito longa”. Ressaltou ainda sobre a “importância de manter a resposta e os esforços das comunidades nacionais, regionais e globais”.

E a OMS fez ainda questão de registrar que “o comitê de emergência continua avaliando como muito elevado o nível de perigo global provocado pela COVID-19”. Para finalizar, está previsto que o comitê de emergência volte a se reunir em três meses.

"Senadores querem entender o motivo do pedido de demissão. Sentido nenhum faz. Basta ele dizer que é foro íntimo, saudade da família, qualquer coisa deste tipo"



Martelo batido

O deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG) avisa que será candidato a prefeito de Belo Horizonte. É missão confiada pelo Partido Socialista Brasileiro, que pretende lançar candidaturas em pelo menos 15 grandes capitais e cidades polos país afora. No recorte em Minas, Júlio cita Juiz de Fora, que é a sua praia política, e inclui ainda municípios como Uberlândia, Governador Valadares, Varginha e por aí vai. Detalhe: sobre o presidente Jair Bolsonaro, o socialista diz que a COVID-19 fez ele melhorar: “A saúde salvou Bolsonaro duas vezes. Uma do ataque à faca, a outra na vida política”.

Banco Mundial

The World Bank updated to confirm election of the executive director, mr. Abraham Weintraub, has been confirmed that Weintraub has been elected by the constituency representing Brazil, Colombia, Dominican Republic, Ecuador, Haiti, Panama, Philippines, Suriname, and Trinidad and Tobago. Na tradução simultânea foi confirmado para o cargo. E tem um detalhe: os diretores executivos não são funcionários do Banco Mundial. São nomeados ou eleitos pelos representantes de nossos acionistas. A propósito, a falta de acentos ortográficos é que o inglês não os têm.

Jeito mineiro

Empreender é que o prega o presidente do Sebrae, Carlos Melles, ao destacar a necessidade de os candidatos colocarem o tema em suas plataformas políticas nas campanhas para as prefeituras, no ano que vem, já que elas devem ser de fato adiadas. Como tudo sempre esbarra na política mineira, já que ele já foi deputado com uma coleção de mandatos, vale ressaltar que Melles é o idealizador do programa Cidade Empreendedora, que tem como objetivo integrar gestão pública e pequenos negócios em um ambiente de oportunidades, para estimular a economia local e desenvolver os municípios.  

(foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL %u2013 25/8/18 )
(foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL %u2013 25/8/18 )

Amamentação

O presidente da República: “Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º - Fica instituído o mês de agosto como o Mês do Aleitamento Materno. Parágrafo único. No decorrer do mês de agosto, serão intensificadas ações intersetoriais de conscientização e esclarecimento sobre a importância do aleitamento materno…” Michel Temer (foto) (MDB). Brasília, 12 de abril de 2017; 196º da Independência e 129º da República. Para atualizar: desde ontem o Congresso Nacional será iluminado de dourado para comemorar o Dia Mundial da Amamentação. A iluminação permanecerá até 31 de agosto. A iniciativa é da deputada Dulce Miranda (MDB-TO).

O inelegível

Já que está nesta situação, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) partiu ao ataque ao seu algoz: “Ele está fazendo tipo, ele fez tipo no meu processo, ele sabe que mentiu. Ele sabia que precisava me condenar”. O “ele” é o ex-comandante da Operação Lava-Jato da Polícia Federal em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), o ex-juiz Sergio Moro. E teve mais: “Tem gente que acha que Moro deve ser um candidato forte. Sinceramente, gostaria de ver o Moro disputando uma eleição presidencial. Gostaria de poder participar de um debate com ele”.

Pingafogo

>> Em tempo, sobre o Banco Mundial: o ex-ministro Abraham Weintraub assume o cargo dos sonhos. Antes, seu salário era de R$ 31 mil. No Bird, vai receber em dólar, o equivalente em reais, na cotação atual, R$ 115,8 mil. Isso mesmo. Só um pouco menos de quatro vezes mais.

>> Mais um, ainda sobre a nota “Jeito mineiro”: Carlos Melles destacou que a ideia surgiu durante a reunião estratégica de acompanhamento do Projeto Doing Business (fazendo negócios), promovida pelo Banco Mundial, realizada por meio virtual.

>> Encontro marcado: Audiência Pública Interativa sobre a Reforma Tributária. Convidado: ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele vai participar por meio de videoconferência devidamente confirmada que estará presente. Será em 5 de agosto de 2020, quarta-feira, às 10h.

>> O youtuber e influenciador digital Felipe Neto anunciou ter aceitado o convite feito pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) para debater o projeto que trata das fake news.

>> Rodrigo Maia mostra que está cada vez mais se distanciando do Palácio do Planalto. Ele saiu em defesa do Felipe Neto, que tem sido alvo de ataques depois de se posicionar contra o presidente da República, Jair Bolsonaro. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade