Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLíTICA

Fim de semana festivo de Bolsonaro e a tinta na caneta

Presidente esteve na casa de outro presidente importante da República, o ministro do STF Dias Toffoli


postado em 15/12/2019 04:00 / atualizado em 15/12/2019 07:30

O único compromisso desse sábado de Bolsonaro foi um almoço festivo na casa do presidente do STF(foto: Evaristo Sá/AFP)
O único compromisso desse sábado de Bolsonaro foi um almoço festivo na casa do presidente do STF (foto: Evaristo Sá/AFP)

Fica mesmo complicado fugir de declarações do presidente Jair Bolsonaro, mesmo quando ele passa, sem previsão de compromissos oficiais, o fim de semana em Brasília. Bem, é preciso ressaltar que compromisso não oficial ele teve. E festivo, no Setor de Mansões Park Way, Região Sul de Brasília.

Foi uma festa de confraternização e quem promoveu foi outro presidente importante. Bolsonaro esteve na casa do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. Um sabadão festivo para as mais altas autoridades do país.

Antes de lá chegar, Bolsonaro, como sempre, revelou ter conversado com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. O assunto, ele próprio informa: “Não podemos continuar, cada vez mais, criminalizando os policiais no Brasil. Eles fazem, como regra, um excelente trabalho, e têm que ser reconhecidos”.

''Tem muito policial no Brasil que foi condenado por pressão da mídia. E esse pessoal no final do ano, se Deus me permitir e eu estando vivo, vai ser indultado''



O presidente Jair Bolsonaro acrescentou ainda que “ou tem indulto para todo tipo de gente ou não tem pra ninguém. Sou eu que assino”, fez questão de reafirmar em pleno sábado. O tamanho do indulto pretendido por Bolsonaro não deu para saber, mas a caneta presidencial deve funcionar bem forte. Haja tinta. Afinal, a polícia é a praia dele.

E não é de hoje. Melhor trazer um registro antigo, de agosto. “Tem muito policial no Brasil que foi condenado por pressão da mídia. E esse pessoal no final do ano, se Deus me permitir e eu estando vivo, vai ser indultado.”

E ainda citou o presidente como exemplo os agentes de segurança envolvidos no sequestro do ônibus 174, no Rio de Janeiro, nos massacres do presídio do Carandiru, em São Paulo, e de Eldorado do Carajás, aquele de duas décadas atrás, no Pará.

Já basta. Para finalizar, tem uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado que vai se reunir pela primeira vez na terça-feira, e bem cedinho, está marcada para as 9h. É a CPI que vai tratar da situação dos familiares de vítimas do acidente aéreo com a equipe da Chapecoense.

Aquele velho conhecido quando o time seguia para Medellín, na Colômbia, em 28 de novembro de 2016, para a disputa da final da Copa Sul-Americana de futebol. E a CPI pode aprovar uma convocação, o que obriga o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, a comparecer.

Mas é bem possível que não seja necessário, o próprio comandante da CBF pode comparecer por livre e espontânea vontade. E ficamos assim.

Sem choro

Em que lado do muro ficou o PSDB na disputa pela liderança do partido na Câmara dos Deputados? Resposta rápida sobre quem perdeu: o governador de São Paulo, João Doria. Paulista brigando com mineiro na política é historicamente derrota na certa. E não adianta chorar. O fato é que depois de várias idas e vindas, o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) venceu Doria e conseguiu emplacar o deputado Celso Sabino (PA) na liderança. “Nós queremos que o PSDB volte a ser um ímã, como era no passado, para atrair o centro democrático liberal”, declarou o novo líder.

Obra de arte

(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press - 18/12/14)
(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press - 18/12/14)

Ressaltou o desembargador Marcelo Rodrigues em seu voto que os laudos periciais são claros quanto ao fato de a obra integrar um conjunto de quatro relicários, dadas as características semelhantes às demais, produzidas pelo mesmo escultor. O fato é que a 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) declarou o busto de São Boaventura, esculpido no século 18 por Aleijadinho, como peça integrante do conjunto elaborado pelo artista para a Igreja de São Francisco de Assis de Ouro Preto (foto), estando a mesma sob a proteção do conjunto histórico de Ouro Preto. 

A lentidão

O advogado-geral da União, André Mendonça, revelou que cobrar ressarcimento de danos por desmatamentos na Amazônia é um processo lento e difícil. Ele explicou que há um problema fundiário histórico sobre a posse da terra e sugeriu a criação de varas ambientais na Justiça. Na conversa em programa na TV do jornalista Fernando Rodrigues, Mendonça falou sobre a atuação da Advocacia-Geral da União (AGU).

Os argumentos

“Há casos de posseiros, há casos de vários registros sobre a mesma área, então a área técnica do Ibama e do Incra muitas das vezes têm dificuldade de verificar quem é o verdadeiro responsável por aquele crime, por aquele ilícito ambiental. Eu penso que talvez, uma das opções no futuro, seja se pensar melhor, como existem, por exemplo varas especializadas em lavagem de dinheiro para que nós tenhamos também varas especializadas na questão ambiental.” Palavras do advogado-geral.

Dia do Vinho

Primeiro o registro: “A emenda suprimiu dispositivo de constitucionalidade duvidosa, eis que o artigo retirado do texto incluía a efeméride no calendário de diversos ministérios, invadindo competência privativa do Poder Executivo”. A última parte fala por si, mas agora deve ir. Quem explicou foi o relator, deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS). Mas agora deve ir: é o “Dia Nacional do Vinho”, a ser comemorado no primeiro domingo de junho.  “A instituição da data está integrada à perspectiva de crescimento do setor, servindo como estímulo ao consumo e ao desenvolvimento socioeconômico e turístico das regiões produtoras”, acrescentou o pedetista gaúcho.

Pinga-fogo

Audiência pública da Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização da Assembleia Legislativa (ALMG) mostrou ao público e à deputada Ione Pinheiro (DEM) a insatisfação dos moradores da Ibirité (RMBH) com a Copasa

Eles reclamaram dos serviços prestados pela empresa de saneamento no fornecimento de água e também da coleta de esgoto na cidade. “É absurdo, a Copasa cobra pelo ar que passa nos canos”, atacou, com razão, a deputada Ione Pinheiro.

Incentivar a leitura para crianças no ambiente familiar. É com esse objetivo que Tito, mascote do programa Conta pra Mim, do Ministério da Educação (MEC), vai viajar pelo Brasil. Até o fim do ano, ele vai visitar quatro capitais para levar diversão e muita contação de histórias.

E é claro que estará em Belo Horizonte, além de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. O programa Conta pra Mim faz parte da Política Nacional de Alfabetização (PNA), lançada pelo governo federal em abril deste ano.

Com o abecedário nas notícias, é mais prudente encerrar por hoje, já que é domingo, o dia tão lindo e também o dia de almoço em família. Aproveitem para relaxar também.
 


Publicidade