Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas coluna

Rede Mater Dei atinge resultados recordes no segundo trimestre de 2021

Henrique Salvador, presidente da Rede, destaca a gestão do grupo: "Absorvemos a demanda gerada pela pandemia, sem deixar de atender ninguém"


17/08/2021 04:00 - atualizado 17/08/2021 07:44

Henrique Salvador, presidente da Rede Mater Dei, destaca a gestão do grupo:
Henrique Salvador, presidente da Rede Mater Dei, destaca a gestão do grupo: "Absorvemos a demanda gerada pela pandemia, sem deixar de atender ninguém ou fechar algum serviço" (foto: Pedro Vilela/Agência i7)

De números entendo pouca coisa, o básico, mas do Hospital Mater Dei entendo tudo. Aliás, até antes, quando seu criador, José Salvador Silva, foi na porta de minha casa numa tarde para me buscar para me operar. Levou-me para o Vera Cruz, onde atuava junto com Norma, para me livrar de uma endometriose brutal, que meu médico da época confundiu com apendicite. Sou cliente da rede desde a primeira fase, quando fui operada de câncer de mama e depois de intestino.

Meu marido esteve lá durante o período em que passou por um longo tratamento de Alzheimer e meu sobrinho-filho morreu de câncer lá. Todos nós atendidos com todo amor, consideração e sabedoria médica pela família e seu corpo clínico. Por causa disso e muito mais, como a amizade recíproca por Norma, Salvador e filhos, é que passo aos leitores este texto que recebi sobre o resultado do intenso trabalho de todos que formam a Rede Mater Dei de Saúde:

“A Rede Mater Dei de Saúde (B3: MATD3) anunciou, em 12 de agosto, os resultados operacionais referentes ao segundo trimestre de 2021. Este foi o segundo balanço após a Rede abrir o seu capital na B3. Além dos resultados recordes, o período também foi marcado pelo anúncio de aquisição do grupo de saúde Porto Dias, maior rede hospitalar privada da Região Norte do país, e pelos reconhecimentos 'Top of Mind Minas Gerais' e 'Melhores Empresas para Trabalhar em Minas Gerais'. A Rede também firmou parceria com a operadora Sul América para expansão do produto Sul América Direto, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, permitindo que a Mater Dei ofereça 95% dos serviços e procedimentos cobertos no plano, de baixa a alta complexidade.”

Para o presidente da Rede Mater Dei de Saúde, Henrique Salvador, os resultados do segundo trimestre estão em consonância com o que foi proposto na tese de investimento antes do IPO. “Estamos agindo de acordo com o que propusemos para entregar ao mercado resultados superiores. Absorvemos a demanda gerada pela pandemia, atendendo com qualidade a todas as pessoas que precisaram dos nossos serviços. Tudo de acordo com os valores da Rede Mater Dei e sem deixar de atender ninguém ou fechar momentaneamente algum serviço.”

Ele também destaca a capacidade de gestão frente a essa crise. “A flexibilização que a Rede Mater Dei de Saúde tem na abertura de leitos, na contratação de pessoas e no planejamento de insumos e suprimentos, por exemplo, está refletida nesses excelentes resultados demonstrados. Estamos dando a resposta que a comunidade esperava de nós, como referência em saúde. Essa confiança se reflete agora, quando estamos percebendo o crescimento no número de cirurgias eletivas e em outros serviços da Rede”, finaliza.

“A receita líquida da empresa atingiu R$ 269 milhões no 2T21, crescimento de 87% contra o mesmo período do ano anterior, e de 19% em relação ao 1T21. No primeiro semestre de 2021, a receita líquida somou R$ 496 milhões, superando em 58% o 6M20. O Ebitda totalizou R$ 93 milhões, representando aumento de 293% em relação ao 2T20 e 50% em comparação com o 1T21. A margem Ebitda retornou aos patamares históricos, atingindo 34,6%, um aumento de 7 pontos percentuais (p.p.) em relação ao 1T21 e 18p.p. em relação ao 2T20.

O acumulado deste ano atingiu R$ 155 milhões, crescimento de 156% em relação ao mesmo período do ano anterior, com a margem acumulada atingindo 31,3%, 12p.p. acima do 6M20. O lucro líquido somou R$ 53 milhões no 2T21, um crescimento de 722% em relação ao 2T20 e 101% contra o trimestre anterior. A margem líquida atingiu 19,8%, crescimento de 15p.p. na comparação anual e 8p.p. em relação ao 1T21. O 6M21 acumulou R$ 80 milhões, aumento de 264% em relação ao 6M20, e atingiu 16,1% de margem líquida no consolidado do ano, 9p.p. acima do ano anterior.

No primeiro trimestre, a companhia continuou trabalhando para adaptar sua infraestrutura e recursos disponíveis para permitir atender tanto os pacientes COVID-19 quanto os de outras patologias. Em virtude da forte demanda, a Mater Dei operou com uma média de 646 leitos operacionais este trimestre, com taxa de ocupação de 74,7%, representando crescimento de 22,1p.p. em relação ao mesmo período do ano anterior, e 6,6p.p. na comparação trimestral.

A Rede Mater Dei investiu cerca de R$ 10 milhões no acelerador linear Elekta Versa HD, primeiro modelo na RMBH, para expandir serviços oncológicos. O equipamento entregará aos pacientes as técnicas mais modernas de radioterapia e pode ser utilizado no tratamento de todos os tipos de câncer.”


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade