Publicidade

Estado de Minas

Mal contemporâneo, o excesso de ansiedade pode ser controlado

Exercícios físicos, sono saudável, terapia e remédios, sob orientação médica, são algumas dicas para enfrentar o problema


10/05/2021 04:00

Caminhada pode ajudar a controlar a ansiedade(foto: Pixabay/reprodução)
Caminhada pode ajudar a controlar a ansiedade (foto: Pixabay/reprodução)

 
Será que a ansiedade tem cura? É possível um nível de ansiedade que seja saudável? Nos dias de hoje, muita gente precisa aprender a lidar com ela, que nada mais é do que uma emoção natural do ser humano. Entretanto, emoção que pode prejudicar a qualidade de vida e o dia a dia das pessoas.
A ansiedade pode ser saudável? A resposta é: sim. Trata-se de emoção natural, todo ser humano tem capacidade de senti-la. Então, se todos a sentem, não faz sentido dizer que é uma doença. Afinal, se a capacidade de sentir ansiedade é universal, deve ser porque tem alguma função. Se você pesquisar a fundo o fenômeno, vai entender a função natural dele: preparar o corpo para um perigo futuro.
 
Você já deve ter percebido que a ansiedade, na maioria das vezes, aparece associada a algum problema ou perigo. Por exemplo, se você tem de se preparar para a prova daqui a duas semanas e ainda não estudou, fica ansioso. Se terá uma conversa difícil com o marido e ainda não pensou em como conduzir esse diálogo, você fica ansiosa.
 
Esta emoção natural serve para avisar de um perigo futuro, alertando a pessoa para a necessidade de se preparar para enfrentá-lo. Portanto, se a ansiedade não o lembrasse de estudar, você talvez não se sentisse pressionado o suficiente para se dedicar aos livros e passar na prova, por exemplo. Se a ansiedade não a alertasse sobre a conversa difícil prestes a acontecer, talvez chegasse despreparada ao diálogo que se transformaria em briga.
 
Falamos da ansiedade saudável, mas agora vamos abordar a ansiedade tóxica. É quando tal sentimento passa do nível saudável. Ele pode se tornar tóxico, por exemplo, se você tem preocupação excessiva relacionada a um problema, mas isso não se reverte em atitudes práticas para resolvê-lo. Embora a ansiedade não tenha cura, tratamentos naturais podem ajudar a lidar com ela. A seguir, damos algumas dicas:

1. Exercício físico  - Exercício físico é antidepressivo e ansiolítico naturais. As pessoas que praticam exercícios regularmente têm de 30% a 50% menos chance de desenvolver transtorno de ansiedade do que pessoas que não praticam. A atividade física, nem que seja a simples caminhada dia sim, dia não, pode ser ótima atitude de prevenção
 
2. Sono - Dormir mal piora os sintomas de ansiedade na maioria das pessoas. Dormir bem pode diminuir esses sintomas. Você pode tomar atitudes simples, que têm alto poder de impacto. Comece a adotar uma rotina de sono, um passo a passo antes de dormir, método que se repita, sempre igual, para acostumar o cérebro com a hora de ir para a cama.
 
3. Psicoterapia - A função mais importante da terapia é ensinar o ansioso a se autoacalmar, ajudando-o a enfrentar fatores causadores da ansiedade. Na terapia, você consegue reverter o ciclo vicioso que o faz ficar cada vez mais isolado. Em alguns casos, o terapeuta o ajuda com técnicas da psicologia a enfrentar medos e ansiedades, um pouquinho de cada vez. De todos os tratamentos naturais, esse é um dos que mais têm efeito.

4. Remédios - Pouca gente sabe disso, mas remédios antidepressivos também são usados para o controle da ansiedade. O objetivo deles é equilibrar a química do cérebro, para que você tenha um pouco mais de ânimo e um pouco menos de agitação. Eles não têm efeito imediato, começam a fazer efeito a partir de duas ou três semanas de uso. Alguns dos princípios ativos mais comuns são fluoxetina, sertralina, paroxetina, escitalopram e citolopram.
 
Já o calmante tem efeito imediato. Geralmente, é receitado pelo psiquiatra para ser usado durante um momento de crise ou logo antes de dormir, para facilitar o sono. Não deve ser usado em excesso, pois pode causar dependência. Alprazolam, clonazepam, rivotril e diazepam são alguns deles.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade