Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

Manifesto de empresários joga pressão sobre governo Bolsonaro

Carta tem cerca de 500 adesões, incluindo economistas, que cobram ação federal correta no combate à COVID


23/03/2021 04:00 - atualizado 23/03/2021 07:27

A carta assinada por cerca de 500 economistas e empresários exigindo ações efetivas do governo para combater o coronavírus é apenas o começo de um movimento que certamente ganhará corpo.

Não é de hoje que a elite econômica lamenta, nos grupos de WhatsApp, a inoperância federal na área da saúde, mas os executivos sempre preferiram manter o anonimato para evitar perseguições dos bolsonaristas mais ferrenhos.

Em grupo, o manifesto não apenas ganha amplitude, como dificulta ataques direcionados a um único signatário. Não é apenas a péssima gestão na saúde que tem diminuído o apoio ao presidente.

Na área econômica, provocaram arrepios no mercado financeiro as recorrentes interferências de Bolsonaro na Petrobras e no Banco do Brasil, além da incapacidade para destravar as reformas, especialmente a tributária e a administrativa. Toda a insatisfação que durante um bom tempo permaneceu oculta agora deverá ser escancarada pelos movimentos empresariais coletivos.

Pandemia interrompe recuperação do setor aéreo

(foto: Alex OGLE/AFP %u2013 31/1/21 )
(foto: Alex OGLE/AFP %u2013 31/1/21 )

As companhias aéreas esperavam uma forte retomada no início de 2021, mas o aumento de casos do coronavírus no país mudou completamente o quadro. Em fevereiro, a Azul transportou 26% menos passageiros do que em janeiro. A aproximação da baixa temporada explica parte da queda, mas a empresa admite que a pandemia é a principal vilã. Enquanto não houver vacinação em massa, o setor continuará a operar no vermelho. Agora, projeta-se alguma recuperação apenas no segundo semestre.

 

A virada nas transmissões esportivas

 
(foto: AFP/GETTY IMAGES/ELSA %u2013 16/10/20 )
(foto: AFP/GETTY IMAGES/ELSA %u2013 16/10/20 )
 
A transmissão de grandes eventos esportivos passa por inédita mudança: saem de cena as emissoras tradicionais para dar vez a novas plataformas – redes sociais e streaming, principalmente. Há alguns dias, a Amazon pagou US$ 1 bilhão pela exclusividade de alguns jogos da NFL, a liga de futebol americano. Em breve, o grupo Disney lançará um novo canal, o Star+, com conteúdos e campeonatos da ESPN e Fox. No Brasil, os clubes já realizam transmissões próprias no YouTube.
 

34,7%

foi o aumento do endividamento dos pequenos negócios durante a pandemia, o que reforça a urgência de linhas de crédito destinadas a esse grupo
 

O belo exemplo da Ambev


Nos Estados Unidos, empresas como Microsoft e Starbuck’s lançaram uma série de ações de combate ao coronavírus. No Brasil, um belo exemplo vem da Ambev. A cervejaria decidiu converter parte da planta de Ribeirão Preto, em São Paulo, para a fabricação e envasamento de oxigênio hospitalar. Segundo a empresa, a unidade será capaz de fornecer oxigênio suficiente para 166 pessoas por dia, com entregas previstas para abril. A ideia é que os cilindros sejam doados para UTIs de diversos estados.
 
 
(foto: Christopher Black/OMS/AFP)
(foto: Christopher Black/OMS/AFP)
 ''A distribuição desigual das vacinas não é apenas uma ofensa moral. Tamém é econômica e epidemiologicamente autodestrutiva”

Tedros Adhanom, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS)
 

RAPIDINHAS


» A alta de preços começa a assombrar os brasileiros. Segundo a Fundação Getulio Vargas, a expectativa de inflação dos consumidores para os próximos 12 meses subiu 0,2 ponto percentual, para 5,5%. Trata-se do sétimo avanço seguido e do maior patamar desde novembro de 2018. A população de baixa renda é a mais afetada pela inflação.

» O aplicativo Replika, criado por uma startup da Califórnia, nos Estados Unidos, se tornou uma febre na pandemia – os downloads triplicaram em um ano. Sua proposta é curiosa: o app usa inteligência artificial para interagir com o usuário e simular um amigo virtual disponível 24 horas por dia.

» As autoridades japonesas tomaram a difícil decisão de proibir turistas estrangeiros para a Olimpíada. Antes da pandemia, a expectativa era receber 600 mil visitantes internacionais. Com as restrições, os organizadores projetam um prejuízo de US$ 1 bilhão, o equivalente a 12% de todas as receitas previstas para o evento.

» A vacina contra o coronavírus é uma aliada vital para a retomada econômica. Nos Estados Unidos, as vendas no varejo cresceram 6,3% em fevereiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Segundo especialistas, o crescimento é resultado, sobretudo, da reativação das atividades comerciais, o que só foi possível após a imunização em massa.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade