SIGA O EM

Áudio revela conversa entre estudante e chefe de gabinete de Marco Feliciano, acusado de assédio sexual

Um dia depois de Patrícia Lélis divulgar vídeos desmentindo a denúncia de que ela teria sido assediada pelo deputado, coluna Esplanada divulga áudio de suposta conversa entre a jovem e um assessor que tenta convencê-la a não divulgar a história

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1062879, 'arquivo_grande': '', 'credito': '', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/08/04/790994/20160804112349621230e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 04/08/2016 10:51 / atualizado em 04/08/2016 11:45

Alessandra Mello


O caso envolvendo a jovem Patrícia Lélis, 22 anos, que teria sido alvo de violência e assédio sexual por parte do pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) ganhou mais um capítulo na noite dessa quarta-feira. Depois da denúncia ter sido publicada no final de julho pela coluna Esplanada, assinada pelo jornalista Leandro Mazzini, e de virem à tona supostas mensagens de whatsapp trocadas entre Patrícia e o pastor, a jovem publicou ontem no fim da tarde nas redes sociais dois vídeos desmentindo a acusação e inocentando Feliciano. “O pastor Marco Feliciano é uma pessoa íntegra com a qual eu tenho um contato muito bom, sempre muito respeitoso, muito amigável. Então na propaguem mentiras”, disse a garota, que é filiada ao mesmo partido do pastor e, como ele, também é evangélica, em um dos trechos do vídeo.

No entanto, a mesma coluna responsável pela denúncia, publicou ontem à noite um áudio de 28 minutos de uma suposta conversa de Patrícia com um homem que seria o chefe de gabinete de Feliciano, Talma Bauer. "Com todas as letras, ele deu em cima de mim mesmo de uma forma assim descarada. Me levou a fazer coisas à força, que eu tenho prova disso. Dentro da casa dele, falou que tava tendo reunião na UNE. Pra eu ir pra lá. Cheguei lá, e não tava tendo. Ele não me deixou sair, fez coisas à força. Eu tenho a mensagem para ele: 'Feliciano, a minha boca ficou roxa'. Ele ri e diz: 'Passa um batom por cima'. Eu tenho todas essas provas”, disse Patrícia.

Escute a suposta conversa entre o assessor  e Patrícia Lélis


Em outro trecho do áudio, Patrícia supostamente afirma que ainda não denunciou o caso à Polícia Civil para não prejudicar a igreja, os evangélicos e também ela. “Eu não posso sair prejudicada porque, se eu ver que eu vou sair prejudicada, aí eu vou na delegacia”, afirma a voz feminina do aúdio, supostamente Patrícia.

Na gravação, o homem pressiona para que ela não faça a denúncia. “No partido, ele já tem que pedir perdão”, afirma o homem, alegando que esse áudio é falso e que já foi desmentido por Patrícia em seu Facebook.

A coluna Esplanada garante que toda a história é verdadeira e também que o áudio e todas as conversas divulgadas por ele foram entregues pela própria Patrícia.

A assessoria do deputado ainda não se manifestou sobre o caso.

Patícia Lélis desmente acusações contra Marco Feliciano; assista


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
JANE
JANE - 05 de Agosto às 11:33
Estas coisas sempre acontecem quando o cachê não é combinado antes do programa.
 
Marcelo
Marcelo - 05 de Agosto às 00:02
O legal é que a garota já falou que não em 2 vídeos. O pastor já falou que não. Mas ainda tem um tanto de imbecil aqui que insiste em acreditar em contos da carochinha pra satisfazer sua mente pervertida.
 
Druso
Druso - 05 de Agosto às 11:32
Tá certo, a gravação é ilusão auditiva.
 
jose
jose - 04 de Agosto às 21:22
Nosso país corre o risco de se transformar em um Estado Fundamentalista Evangélico, por culpa da ignorância do povo........
 
Full
Full - 04 de Agosto às 18:26
Três pragas que assolam este país: flanelinha, motoqueiro e pastor evangélico.
 
Aloisio
Aloisio - 04 de Agosto às 15:05
Alguns gigolôs de Jesus são terríveis. Exploram do povo imbecil e crédulo e ainda gostam de faturar devotas;
 
Marcello
Marcello - 04 de Agosto às 14:07
Das duas uma: se ajeitou no partido ou voltou a sair, ops, digo, a orar com o tal de Tiago. Ou talvez tenha conseguido as duas coisas com sua extorsão. Menina esperta.
 
jose
jose - 04 de Agosto às 14:05
Esses supostos "pastores" só servem pra isso... tirar dinheiro de ignorantes e "pegar" obreiras que são enganadas por essa corja.... coisa de país sem instrução.....
 
Isamara
Isamara - 04 de Agosto às 13:30
Cadê os comentários gente....se fosse sobre gays e travestis estava uma chuva de comentários aqui, mas como é sobre o soberano evangélico perfeito do pastor perfeito que não erra......hipocrisia de merda!!!
 
edimar
edimar - 04 de Agosto às 13:22
" Burra e covarde ! Protegendo este vagabundo que usa o nome de Deus em vão !!!
 
SCHUPAH
SCHUPAH - 04 de Agosto às 13:19
E cadê aquela turma do nosso Estado Islâmico, que correu aqui para defender o chefe da seita?
 
Full
Full - 04 de Agosto às 13:18
Hehehehehehehehe, deve ser coisa do demo....
 
sandro
sandro - 04 de Agosto às 13:12
Tava na cara que tinha pressao do político em cima da menina pra ela mudar a versão. Dois crimes cometidos por ele. O Primeiro de assedio, e o segundo de fazer chantagem pra adolescente mudar a versão. Com certeza ele tá desembolsando valor financeiro pra pagar a mudança de versão da garota. Precisa ser apurado isso. Se tem as conversas, houve o assédio.. Ele não é gente que se cheire nao.
 
Pedro
Pedro - 04 de Agosto às 12:58
Denunciou e depois voltou atrás. Entrou no time.