Publicidade

Estado de Minas

Jô Moraes (PCdoB) vai ser candidata a vice-prefeita de Belo Horizonte na chapa de Reginaldo Lopes (PT)


postado em 03/08/2016 13:30 / atualizado em 03/08/2016 17:11

Reginaldo Lopes, Jô Moraes e Zito Vieira, presidente do PCdoB da capital, selam acordo para as eleições. (foto: Divulgação)
Reginaldo Lopes, Jô Moraes e Zito Vieira, presidente do PCdoB da capital, selam acordo para as eleições. (foto: Divulgação)
O PCdoB vai indicar a deputada federal Jô Moraes como candidata a vice-prefeita na chapa encabeçada pelo deputado federal Reginaldo Lopes (PT) para a disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte. O acordo foi selado hoje, durante um almoço entre a deputada e o candidato, e vai ser comunicado oficialmente ao governador Fernando Pimentel ainda hoje. 

Jô, que estava resistente em ser candidata a vice, depois de muitas conversas, aceitou o convite do deputado, que queria para compor sua chapa uma mulher de esquerda e com história política na capital mineira. Além do PT, o PSB, a Rede e até o PMDB vinham cortejando a deputada, uma das mais bem votadas em Belo Horizonte  nas eleições de 2014. Para selar o acordo, o candidato garantiu a deputada espaço igual nos programas eleitorais a coordenação da campanha e o cargo de porta-voz.

"Eu a convidei por sua história de militância, porque nossas propostas de governo são do século XXI e englobam, entre outras coisas, lutas comuns, como o combate à violência contra a mulher e o assassinato de jovens negros. Vamos fazer uma gestão compartilhada e a cidade terá um prefeito e uma prefeita", garantiu o deputado. Ele também assegurou à candidata que, caso eleito, haverá paridade de gênero nos principais cargos da prefeitura.

Nas eleições de 2008, Jô foi candidata a prefeita contra Márcio Lacerda, eleito no segundo turno. Mas sem apoio do PT e do então prefeito Fernando Pimentel e e com muito pouco tempo no horário eleitoral, não conseguiu se eleger, apesar de ter largado na frente nas pesquisas de intenção de voto. Na época ficou em terceiro lugar, com cerca de 8% dos votos, não chegando nem ao segundo turno, disputado por Lacerda e o deputado federal Leonardo Quintão (PMDB)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade